Rogério, o pintor anti-religião, realmente existe

Muitos diziam que era lenda e outros falavam que realmente existe. Finalmente, eu achei uma foto da internet em que mostra que Rogério, da série “Rogério x Jesus”, realmente existe. Antes do feriado do Natal, uma internauta chamada Rhenana Hacradt achou o pintor em cima de uma cinquentinha no meio do engarrafamento da Avenida Engenheiro Roberto Freire, que liga os bairros de Ponta Negra e Capim Macio, zona Sul.

A gente já falou um pouco dele nesta matéria aqui.

A moto estava toda decorada com as frases conhecidas pelo “artista”, no qual as únicas características físicas que podemos perceber na foto que ele é pardo e de médio porte. Rogério é conhecido por pintar muros com mensagens religiosas, mas feitas de forma nada ortodoxa. Elas pareciam um confronto entre um ser humano e Deus. Os muros tinham uma lista de frases como:

“Os espíritos passam de séculos em séculos enganando a humanidade. Jesus é um”

“Jesus come o cu das pessoas com o sexo espiritual”

“Os espíritos correm atrás de mim”

“Se a mentira for perfeita, não me engana”

“Jesus é enganador”

Algumas pessoas, que ficaram bastante ofendidas, chegaram a jogar tinta em algumas frases do Rogério, porém ele continua nesta “saga maluca contra o cristianismo”.

Tudo começou com algumas frases em Nova Parnamirim, em Parnamirim, (nas avenidas Abel Cabral e Maria Lacerda Montenegro) e nos conjuntos San Vale e Cidade Satélite em Natal. Depois, as frases se espalharam para os bairros de Capim Macio e o conjunto Ponta Negra. Ainda tem alguns na zona Norte.

Recentemente, eu vi um muro pintado por ele no bairro de Candelária. Veja a foto a seguir:

image

Então, um grupo de amigos criou uma página chamada Rogério x Jesus, no qual mostra fotos de alguns natalenses que viram essas frases doidas. Então, eu descobri que estas frases pintadas no muro, com um português bem errado tinha uma longa história por trás.

Trata da história de um rapaz chamado Rogério. A página diz que ele é um pintor de parede em confronto com a religião. Portanto, cada muro conta uma história deste confronto do pintor de paredes com a religião. Ou seja, é uma série que pode ser vista na rua e com poucos recursos.

Algumas fotos poderão ser conferidas a seguir:

Eco Praça: Dando um rolé na Pinacoteca em pleno domingo

O Palácio Potengi fica no bairro de Cidade Alta e é onde funciona a Pinacoteca do Estado. O prédio que foi construído durante o século 19. Alguns historiadores apontam que o prédio ficou pronto, de fato, em 1873, quando o Rio Grande do Norte ainda era uma província. Em 1902, o então governador Alberto Maranhão transformou o palácio em sede do governo.

Lá estão expostas esculturas, gravuras, fotografias, mapas e pinturas além de que o visitante ter a oportunidade de visitar próprio prédio que é considerado a maior expressão da arquitetura neoclássica em Natal. O Eco Praça, por sua vez, é um projeto que acontece mensalmente e reúne cultura, lazer, economia colaborativa, arte, comida, confraternização e revitalização das praças. Que tal reunir o evento neste local?

ecopraçadezembro (26)

Recentemente, a Pinacoteca foi aberta para realização de shows (que acontecem na parte de trás do prédio) e peças teatrais. O Eco Praça aconteceu neste domingo (27), na Pinacoteca, onde teve shows nos jardins do palácio (o pessoal foi até o chão ao som de MC Priguissa), direito de visitar as exposições, feira de artesanato e quitutes para comer.

Foi uma ótima oportunidade de conhecer a Pinacoteca, que é fechada aos domingos. Também podia visitar um pouco do Centro Histórico, visto que o local fica próximo de prédios históricos e monumentos que marcam o surgimento da cidade do Natal e os seus 416 anos recém-completos.

ecopraçadezembro (62)

Além das exposições, o visitante poderia conhecer um pouco de como era o Palácio Potengi na época que funcionava como Governadoria, onde ainda mantém a sala de reuniões e o gabinete do governador. Sem contar que pode ter uma bela imagem do bairro de Cidade Alta e do rio Potengi.

ecopraçadezembro (33)

A Pinacoteca ainda contém uma reunião de obras de arte de artistas locais, nacionais e internacionais como Volpi, Tarsila do Amaral, Cícero Dias, Newton Navarro, Dorian Gray, entre outros tantos artistas a Pinacoteca do Rio Grande do Norte é o local onde está situada a maior parte do acervo de Artes Visuais pertencente ao Governo do Estado.

Cheguei no evento era aproximadamente 15h30 e estava começando as primeiras atrações. O local era na Pinacoteca, mas estava se expandido para outras áreas do centro da cidade, como a Praça André de Albuquerque, que fica do lado do palácio.

Também tinha festa na Praça de Sete de Setembro, onde fica em frente à Pinacoteca e liga os prédios do Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) e a Pinacoteca. Também próximo fica à Prefeitura do Natal. Fui eu e com algumas amigas que estavam impressionadas com a quantidade de prédios antigos e as perguntas mais frequentes eram:

– O que era esse prédio?
– Essa Praça existe faz quanto tempo?
– O que funcionava aquilo?

Para entrar na Pìnacoteca, o visitante tinha que pagar a ajuda de custo da festa, que custava cinco reais. Dentro do prédio, eu poderia ver as exposições, assistir os shows, comprar alguma roupa na feirinha de artesanato (tinha colares, pulseiras, brincos, alargadores, camisetas…) ou conhecer um pouco mais do prédio. O pessoal poderia ficar passeando nos jardins do palácio e sentir o vento fresco.

Não se assuste com as badaladas do relógio. Não é coisa da sua imaginação, pois são os sinos da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação (padroeira de Natal) indicando as horas. O templo religioso fica por trás da Pinacoteca e foi a primeira igreja construída em Natal.

Era um evento para curtir com os amigos e momento de confraternizar com as pessoas, visto que é a última Eco Praça do ano e era o momento para se comemorar os dois anos do evento.

Confira as fotos do evento a seguir. Só clica em uma das imagens e você poderá enxergar as fotos em alta qualidade: