Rolezinho em loja de conveniência com cara de anos 50

Um costume conhecido de Natal é fazer “festinhas” em frente das lojas de conveniência dos postos de gasolina. Algum de vocês já ficou sentado na porta do estabelecimento bebendo a sua cerveja depois que a festa que tanto queria não deu muito certo.  Um posto que fica na Avenida Prudente de Morais resolveu inovar e criou uma loja de conveniência com temática retrô, o nome é 5quentona (pronuncia cinquentona) e, como o nome já diz, a decoração das lanchonetes da década de 1950. Quando entrar parece que está dentro do musical “Grease” ou sendo figurante do “Juventude Transviada”, de James Dean.

Posto fica na Avenida Prudente de Morais
Posto fica na Avenida Prudente de Morais

Logo na entrada, o visitante já fica louco e efusivo, uma vez que existe uma lambreta que serve para armazenar as cestinhas de compras. Tem horas que você não sabe se está dentro de um museu ou numa conveniência, a sensação é de querer olhar o que na loja para depois realmente fazer as compras. Toda a decoração é inspirada nos anos 50, desde a calçada até a decoração de mesas e cadeiras até a mobília.

Estava idêntico as lanchonetes que minha avó visitava naquele período. Como eu sei disso? Já vi diversas vezes fotografias da minha família neste período.

Post de pin-up
Post de pin-up

Foi o período considerado uma época de transição entre o período de guerras da primeira metade do século XX e o período das revoluções comportamentais e tecnológicas da segunda metade.  Chegou a televisão no Brasil, surgiu o rock com Elvis Presley e Chuck Berry, descoberta do DNA e o Brasil foi campeão da Copa do Mundo pela primeira vez, no qual depois viria mais cinco troféus.

Além disso, a lojinha colocou algumas decorações para incrementar, como uma réplica de uma bomba de combustível, juke box, posts de pin-ups e também capas da revista Cruzeiro, que ditou bastante moda e informação naquele período.

Sem contar que a loja de conveniência também faz alguns eventos tocando Rockabilly, só fica de olho na fanpage para saber quando irá acontecer.

Fiquei louca quando vi a loja, principalmente com a decoração. Eles reutilizaram diversos móveis daquela época, uma geladeira daquela época, por exemplo, foi utilizada como armário para guardar mantimentos. Sem contar que o local vende quitutes daquela época e cervejas estrangeiras.

Móveis antigos servindo de decoração
Móveis antigos servindo de decoração

Além disso, eles criaram uma parceria com a lanchonete Jack Burguer, no qual fornece diversos sanduíches e milk shake. Bem Grease, mesmo.

O horário de funcionamento é das 6 às 22 horas, com exceção da sexta e no sábado que fecha às 23 horas.

Sabia que Agnaldo Rayol morou em Natal?

Muita gente não sabe, mas o cantor Agnaldo Rayol morou por muitos anos em Natal e muitas biografias apontam que ele nasceu na capital potiguar. Até hoje é conhecido pela voz potente. Na verdade, o cantor nasceu no Rio de Janeiro e começou a cantar nas rádios cariocas aos cinco anos de idade.

Ele se mudou para Natal por causa da profissão do seu pai, que era militar. Na terra nasceu alguns de seus irmãos e continuou a sua carreira de cantor, no qual ficou conhecido por participar da história da rádio no estado.

Quando a Rádio Educadora de Natal (REN) se associou ao Diários Associados e virou a Rádio Poti, o cantor realizou diversas participações em programas de auditório. Além da Poti, ele também passou o tempo na Rádio Nordeste, assim como outros cantores potiguares daquela época, como Ademilde Fonseca. Ele estudou no colégio Santo Antônio, hoje o Marista, e teve aulas de canto com Glorinha Oliveira. Também fez algumas participações em rádios cearenses.

Nesses seis anos que passou em Natal, ele atuou nas radionovelas existentes na cidade. Voltou em 1951 ao Rio de Janeiro e participou do filme “Maior Que o Ódio”. Foi obrigado a parar de cantar entre 1952 e 1954, por causa de mudanças hormonais próprias da adolescência, que afetaram a voz.

A partir do final dos anos 50 quando a voz potente de adulto se estabiliza, firma-se na carreira, levando adiante o estilo impostado e operístico comum aos cantores da geração anterior, como Vicente Celestino e Francisco Alves. Como exemplo dessa peculiar forma de cantar, a magistral interpretação da Ave Maria emocionou noivas de várias gerações, que não hesitavam em pagar o caro cachê para tê-lo cantando em cerimônias de casamento e até hoje é pago para este feito.

Em 1956 foi contratado pela Rádio Tupi e dois anos depois gravou o primeiro disco pela gravadora Copacabana. O auge da carreira acontece na década de 60, com programas próprios e participações em filmes e novelas. Sempre fiel ao repertório romântico, nos anos 90 faz sucesso interpretando canções italianas, língua que domina perfeitamente, por ser a mãe nascida na Itália.

Conheça a Lagoa de Arituba

Durante as minhas brechadas no final de dezembro, eu resolvi ir para cantos que nunca tinha ido no Rio Grande do Norte. Um deles é a famosa Lagoa de Arituba. É uma ótima opção para quem quer matar o calor, mas odeia aquela água salgada do mar e areia na sua pele. Consegui ficar o dia todo e foi bem divertido, ótima dica para quem quer rodar o carnaval no litoral Sul do estado.

_DSC0718

Aconteceu em um dia bem espontâneo, quando estava na internet vendo seriado, e recebo a notificação de uma amiga.

– Ei, vamos para Lagoa de Arituba. Bora?

– Estou sem carro, mulher. Como vou?

– Eu te forneço carona, bora. Vai ser divertido. Às 9 horas, eu passo na tua casa.

Stand Up Pandle (Foto: Felipe Magno)
Stand Up Pandle (Foto: Felipe Magno)

Sim, ela chegou pontualmente neste horário e tava terminando de colocar o protetor solar. Entrei no carro e começou a aventura de verão. Durante o caminho, a gente ficou discutindo sobre Star Wars. Chegamos e estacionamos o carro, a lagoa estava lotada, mesmo numa terça-feira.

Localizada no município de Nísia Floresta, próximo da praia de Tabatinga, é uma lagoa grande e popular. Uma das opções de diversões são os pedalinhos, pranchas de stand up pandle e os caiaques. Quando fui brechar a lagoa, eu optei em fazer um passeio nas pranchas e custa 25 reais andando duras horas, além de ter pessoas orientando como usar uma prancha de surf em versão maior como “embarcação”.

Sobre a água, ela é gelada e deu para matar o calor.

Fiquei nesta prancha e é um ótimo exercício físico, pois meche braço, perna e é muito difícil ficar em pé na prancha. No outro dia acordei toda dolorida após se esforçar.

Antes que esqueça, existe uma bolha. Como assim? A pessoa fica dentro de uma bolha que é inflada e depois o visitante é jogado no mar. O desafio é ficar se equilibrando na estrutura, algo que é bastante difícil. Sim, você vai parecer aqueles hamsters que andam na rodinha da gaiola. É divertido, mas cuidado para não ter crise de claustrofobia. Essa façanha dura em média cinco a 10 minutos.

A bolha (Foto: Felipe Magno)
A bolha (Foto: Felipe Magno)

Minha amiga logo disse:

– Quero ir nessa bolha, parece ser divertido!

Ela foi com uma outra amiga nossa e a ideia foi abaixo das expectativas. A única parte divertida foi quando elas se chocaram e quase foram atropeladas por um pedalinho.

– É agonizante, fica com medo de ficar sem ar! – dizia ela quando saiu do local.

Também tem tirolesa, onde o visitante sobe numa torre metálica, que deslizará de uma margem à outra da lagoa e você escolhe o ponto em que se jogará na água. Vale a pena se você for um pouco mais corajoso, porém não quis me arriscar.

E as gordinagens? Existem algumas barracas em volta da lagoa, que oferecem petiscos, almoços e bebidas, onde algumas chegam oferecer internet wi-fi para aqueles que não cansam de postar fotos/vídeos no Instagram e Snapchat.

Esta possui uma infraestrutura para receber turistas que querem ficar hospedados por aqui, visto que há muitas pousadas em Tabatinga. Existe também a possibilidade de alugar casas de veraneio para quem viaja em grupos maiores e quer um lugar mais exclusivo para ficar.

A Lagoa de Arituba e faz parte do Roteiro das Águas, um passeio alternativo montado por bugueiros da região e que se popularizou entre todas as agências de turismo. Foi um ótimo dia de verão!

Por que se chama parada metropolitana?

Quem andou de ônibus em Natal já conheceu ou visitou esta parada de ônibus, localizada no bairro de Cidade Alta, zona Leste. O local é bastante antigo, mas serve como ponto de referência para quem circula na região central da cidade. Eu, por exemplo, já ouvi muito esta frase:

– Desça na parada metropolitana, o prédio fica bem pertinho.

– O prédio do Tribunal de Justiça fica na Parada da Metropolitana, desça lá!

– Os shows de carnaval ficavam bem pertinho da parada metropolitana.

Sem contar que o local é próximo dos principais pontos comerciais da região, como restaurantes de prato feito (PF), bares, padarias, igrejas, praças e prédios públicos. Uma das lanchonetes clássicas da região é Chapinha, que oferece os sorvetes e picolés da mesma marca.

Mas, por que a parada recebe este nome? Não se sabe o motivo certo dela receber este nome, mas alguns historiadores apontam pelo fato de ligar Cidade Alta com outros bairros da cidade e também municípios da região Metropolitana.

Quem nunca pegou a linha Eucaliptos por lá?

Na primeira gestão de Carlos Eduardo, em 2004, a parada foi utilizada como um dos pontos da Estação de Transferência, onde o condutor podia utilizar dois ônibus pagando apenas uma tarifa, porém a ideia foi desfeita quando Micarla de Sousa foi prefeita. Agora, as estações estão de volta, mas não há previsão de se a mesma ainda voltará na Parada Metropolitana.

É também, nessa área denominada de Parada Metropolitana, onde foram instalados quiosques de serviços para os usuários do espaço. Lá vende revistas, picolés, colocar mais dinheiro no Natal Card e uma das poucas paradas que é completamente coberta e os bancos não são tão destruídos.

Nesta região fica próximo das Avenidas Deodoro da Fonseca e Rio Branco, além da Rua Ulisses Caldas.  O local é marcado por uma grande diversidade de informações.  Já deu uma visitinha na Parada Metropolitana? Isto faz parte da cidade.