Como doar vidros para bancos de leite do RN

Estava indo numa agência dos Correios, mas era 17 horas e estava fechado =/. Mas, eu me deparei com este cartaz na porta e isto me deixou feliz, no qual dizia para ajudar os bancos de leite:

image

A atividade faz parte da campanha da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte em estimular o aleitamento materno, que é o único alimento que a criança pode tomar até os seis meses de idade. O líquido é bastante essencial principalmente para aqueles bebês que nasceram prematuros e precisam do leite para engordar, se livrar de infecções e outras coisas que lhes deixam fragilizados.

Como fazer? Sabe aqueles potinhos de conservas, maionese ou qualquer alimento que esteja vazio? Você pode entregar em qualquer agência dos Correios perto de sua residência. Assim, você também está contribuindo com o Meio Ambiente, uma vez que o vidro demora mais de mil anos para se decompor.

Neste link possui o endereço de algumas agências existentes na capital potiguar.

Além das agências dos correios, os fracos com corpo de vidro e tampa plástica, podem ser entregues na sede da Secretaria, que fica na Avenida Deodoro da Fonseca, 730, Centro. Para quem não sabe, este é um prédio enorme que fica em frente da Catedral Metropolitana da cidade.

Podem também ser doados para os bancos de leite de Natal, Parnamirim, Mossoró e Caicó.

Neste ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) realizou campanhas com o objetivo é facilitar e fortalecer a mobilização social para a importância da amamentação e conseguir o apoio das empresas para que as mães continuem amamentando enquanto trabalham. É recomendado que o  aleitamento materno comece já na sala de parto e seja exclusivo e em livre demanda (o bebê mama a quantidade que quer, quando quer)  até o 6º mês e se estenda até 2 anos ou mais.

A seguir segue a lista dos locais que funcionam como bancos de leite no Rio Grande do Norte:

Natal:
Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina): 3232-7728
Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC): 3215-5957
Hospital Cel. Pedro Germano (Hospital da Polícia): 3232-3669

Parnamirim:
Maternidade Divino Amor: 3272-4367

Mossoró:
Banco de Leite Humano de Mossoró: 3315-3478

Lagostas não devem ser pescadas em dezembro

O Instituo Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proibiu a pesca de lagostas devido ao período de reprodução dos crustáceos. O período de defeso da lagosta começa dia 1 de dezembro e vai até o dia 31 de maio no litoral do Rio Grande do Norte.

Os pescadores que desrespeitarem a regra ficam sujeitos a multas de R$ 700 a R$ 100 mil mais R$ 20 por quilo do produto irregular, além de penas de até três anos de detenção.

Durante o defeso restaurantes, bares, peixarias, distribuidoras de pescado e quaisquer outras empresas que comercializem lagostas devem declarar seus estoques do crustáceo ao Ibama. O prazo legal para a apresentação do documento é na próxima segunda-feira (7). O descumprimento da norma também sujeita os comerciantes às mesmas multas aplicadas aos pescadores.

O formulário para a declaração pode ser solicitado através do e-mail ascom.rn@ibama.gov.br. Já as declarações preenchidas devem ser entregues ao setor de protocolo da Superintendência do Ibama no RN, na Avenida Alexandrino de Alencar, 1399, Tirol, Natal. Toda declaração deverá vir acompanhada das notas fiscais que atestem a procedência da lagosta.

O Ibama informa que a venda de lagostas durante o período de defeso não é proibida. Entretanto, o consumidor final também tem responsabilidades ao adquirir esse pescado. As regras são simples.
A cada compra exija sempre nota fiscal e cópia da declaração de estoque – especialmente se for viajar de avião. Esses documentos são a garantia de que o consumidor agiu legalmente, caso seja parado pela fiscalização.

O Ibama explica que bares e restaurantes que servem lagosta também devem apresentar ao cliente, quando solicitada, a declaração de estoque.

Devem ser respeitados os tamanhos mínimos: a lagosta da espécie “vermelha” deve ter cauda de pelo menos 13 centímetros. Para a lagosta “cabo-verde” o tamanho mínimo da cauda é de 11 centímetros. A compra de lagosta em pedaços ou filetada é proibido. A lagosta deve estar sempre inteira ou pelo menos a cauda deve estar intacta.

O Ibama também afirma que a compra de lagostas de vendedores ambulantes ou em praias deve ser evitada, uma vez que muitos pescam os animais neste período. Irregularidades devem ser denunciadas ao Ibama RN pelo telefone (84) 3342-0426.

Qual era este shopping na foto?

Esta foto mostra uma fábrica que hoje funciona o Shopping Via Direta, no conjunto Mirassol, zona Sul da capital potiguar. Até o fim da década de 1990 era onde funcionava a fábrica Soriedem, que era voltado para o produto têxtil. Por isso que o prédio do shopping parece com uma fábrica abandonada.  O local tinha uma unidade em Natal e no Jardim do Seridó.

O nome Soriedem é o contrário de Medeiros (povo do Rio Grande do Norte sempre criativo), que é a família proprietária da unidade fabril.

A empresa foi fundada em 1936 e chegou a entrar na lista das 12 empresas que mais recolhiam Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICM) no Rio Grande do Norte. A fábrica foi fundada pelo coronel João Medeiros e por isso que o nome de uma das ruas de Mirassol recebe esta homenagem.

destaque_501bd63c0a79f

O coronel constituiu a firma Medeiros e Cia com máquinas usadas, compradas a usina Anderson Clayton, instalando em dezembro, daquele ano, a Usina Seridó para beneficiamento do algodão. Em 1940 o “Coronel João Medeiros” comprou a fazendo Tabajara, em Macaíba e aumentou o volume de negócios no comércio e na exportação de algodão.

Soriedem no Jardim do Seridó (Foto: Miqueias Capuxú)
Soriedem no Jardim do Seridó (Foto: Miqueias Capuxú)

Sempre guiado pelo instinto de comerciante foi dos primeiros a acreditar na exploração mineral no estado, investindo na exploração da scheelita chegando a ser sócio da Mineração Seridó, adquiriu novos maquinários para beneficiamento do caroço de algodão fabricando óleo comestível, lançando no mercado as marcas Algol e Mavioso, seguindo-se dois tipos de margarinas, Emoções e Paladar.

Em 1967 abriu em Natal as confecções Soriedem S/A, que funcionou até 1994. No local, na capital potiguar, onde funcionava a Soriedem está instalado hoje o Shopping “Via Direta”, também de propriedades dos filhos de João Medeiros. Ele morreu em Natal em 1971, aos 83 anos de idade, vítima de infarte.