Quatro grupos de rap que existem em Natal

O Brechando tem dicas culturais, por que não? Neste fim de semana acontecerá a primeira edição do Festival de Hip Hop Potiguar, no Complexo Cultural de Natal, na Zona Norte da capital potiguar, o local fica na sede da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte  (Uern).

O festival oferece ao público uma programação variada e extensa com intervenções artísticas de grafite com a produção de um painel sobre o tema “Juventudes”, além de trazer shows do 3º Festival de Rap Potiguar e as batalhas de dança de rua, com a participação do Brasil Break Dance Batalha Potiguar (Bradan/RN).

Além desta programação, o público poderá participar de discussões e debates sobre a juventude negra e a participação das mulheres na cultura de rua, com a presença de convidados reconhecidos nacionalmente na área sociocultural.

As bandas que vão participar deste festival são bastante conhecidas pela turma e vamos listar quatro bandas para vocês ouvirem. Além disso, eles possuem um trabalho bastante profissional e igualam com os grupos da região Sudeste. Confira:

1) Cablocas MCs

É uma dupla formada por Juliana Leite e Jéssica Mayara, que falam do feminismo, da cultura nordestina e também de outros assuntos importantes para serem discutidos. Confira este som a seguir:

2) Chico Bomba e Zé Baga

Uma das duplas mais famosas da cidade, já tocaram várias vezes no Festival Dosol e também são criadores do selo Na Tora Records, no qual ajudou a produção de outros rappers natalenses.

3) Carcará na Viagem

O Carcará na Viagem foi criado em 2005 com o intuito de produzir um som diferente do já existente, mesclando o rap com a cultura nordestina. As letras falam sobre liberdade de expressão, sobre o Nordeste e a realidade atual do povo periférico e dos negros

4) Agregados Família do Rap

O grupo existe há mais de 11 anos e é formado por Alexandre Taurus, Paulão MC e DJ Samir. A seguir tem uma apresentação deles no Festival Dosol. Confira:

Sêo Inácio ganhou o título de cidadão natalense

O cinéfilo mais famoso de Natal, Sêo Inácio, ganhou, no dia de seu aniversário, o título de cidadão natalense na Câmara Municipal na tarde desta quarta-feira (9) juntamente com o escritor e jornalista José de Castro. Inácio ficou famoso ao ser retratado no documentário “Sêo Inácio ou Cinema Imaginário”, do diretor Hélio Ronyvon, que foi exibido neste ano no Festival de Gramado, no Rio Grande do Sul.

A sua aparição no Festival de Gramado rendeu entrevistas em jornais e portais de notícia de grande circulação nacional.

A condecoração foi entregue pelos vereadores Franklin Capistrano e Hugo Manso. Os vereadores relembraram toda a atuação dos homenageados antes de entregar-lhes os respectivos títulos de entrega da maior honraria da casa.

Eles destacaram que este era um sinal de retribuição e agradecimento por terem ajudado a escrever a história de Natal nas áreas de educação e cultura.

Inácio Magalhães é ex-funcionário dos Correios e ex-arquivista da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Ele ficou conhecido pelo documentário que rendeu diversos prêmios tanto nos festivais do estado quanto em outros locais.

Magalhães estudou até a quarta-série do ensino fundamental e já assistiu mais de 20 mil filmes, cuja maioria foram comprados em uma banca bastante conhecida no bairro de Cidade Alta por vender DVDs de filmes cults e raros. Inicialmente, o documentário era para retratar a pequena loja, porém o visitante ilustre chamava mais atenção.

Ele não é funcionário da banca, mas está lá todas as segundas, quartas e sextas, pela manhã, dando dicas de cinema a qualquer um que estiver interessado.

“Ser querido e oficialmente considerado filho desta cidade que vi se transformar e que acompanhei os principais fatos do último século é razão para ter a minha gratidão eterna”, disse durante o discurso.

Ele traz consigo cadernos com anotações sobre a maioria das películas que viu. Mora numa casa no centro da cidade, rodeado de livros e filmes.

Escada de Mãe Luíza foi inaugurada

Finalmente a escadaria de acesso entre os moradores de Mãe Luíza para a praia de Areia Preta finalmente foi inaugurada nesta semana. A estrutura também serve de encosta para evitar outros futuros deslizamentos de terra. A escada liga a Avenida Sylvio Pedrosa com a Rua Guanabara, que foi totalmente destruída por conta das fortes chuvas durante a Copa do Mundo 2014.

Além da escadaria, a Prefeitura do Natal entregou rampa de acesso, academia funcional, posto policial e os serviços de macro e microdrenagem de outras vias do bairro. Os recursos foram mais de cinco milhões de reais, vindos do Ministério da Integração.

Vista aérea da escadaria (Foto: Jornal Fala Mãe Luíza)
Vista aérea da escadaria (Foto: Jornal Fala Mãe Luíza)

A obra da rampa trará também belos grafites pintados por artistas da cidade, com imagens do Forte dos Reis Magos, Farol de Mãe Luíza, Morro do Careca e a praia de Ponta Negra.

A inauguração contou com a imprensa em peso e também do prefeito da cidade, Carlos Eduardo Alves, acompanhado de secretários, vereadores e pré-candidatos para prefeito, cujas eleições acontecerão no ano que vem. O padre Robério, da Paróquia de Mãe Luíza e um pastor abençoaram a obra.

O que vai acontecer com aqueles que perderam as suas casas? Após a escadaria pronta começa o reparo das 36 residências que foram demolidas com as chuvas e desabrigando vários moradores. Cerca de 23 famílias que tiveram suas moradias totalmente destruídas e terão de aguardar o longo processo burocrático da construção dos novos apartamentos, previstos para serem erguidos na rua João XXIII, principal via de acesso ao bairro, próximo a 4ª DP .

Eles realmente colocaram o nome da escada de Klebson do Nascimento? Sim, eles colocaram. O nome da escadaria é Portal do Sol Klebson do Nascimento. Quem foi esta pessoa? Conhecido pelo apelido de Neném pela comunidade e por ser uma pessoa bastante solidária, ele foi morto durante as obras de reparo da Rua Guanabara nesse ano, após tentar desentupir um encanamento durante uma das fortes chuvas na cidade.

O resgate demorou cerca de sete dias para ser concluído.