26 26America/Bahia maio 26America/Bahia 2017 – Brechando

Esta flor é considerada um patrimônio de Natal

O nome da flor é xanana (pode ser escrita como chanana) e é considerada uma planta medicinal, mas também por ser um patrimônio de Natal, visto que esta florzinha é muito comum nos canteiros e ruas da cidade de Natal. Também é muito utilizada na medicina popular, visto que é um antinflamatório, antidepressivo e calmante, pela produção de substâncias aleloquímicas, que são muito utilizadas na medicina popular.

Xanna também é conhecida também como flor-do-guarujá, turnera e albina. Além de Natal, a flor também pode ser encontrada em outros estados da região Nordeste e Norte. A Xanana foi reconhecida como Flor-símbolo do Natal pela Lei Municipal número 05350/2 de 17 de janeiro de 2002. O projeto da lei   de autoria do vereador Franklin Capistrano. O poeta, advogado e professor, Diógenes da Cunha Lima, descreve a flor nesta seguinte forma:

É a Chanana ou Xanana como querem os poetas. É uma flor matinal; abre-se ao sol e permanece aberta, até por volta das 10 horas. Esse pequeno arbusto é bem adaptado ao sol forte e não exige muito trato para se desenvolver. Desprezada por muitos é arrancada do solo na condição de “mato” sem importância e relegada a condição de lixo urbano. Mas a xanana é uma flor rebelde. Quando menos se espera ela nasce exuberante. Basta chover um pouco para a cidade ficar florida. “Não se deixa cultivar, não serve para ser plantada em jarro, recusa floreira, não dá lucro a florista. Deus é o seu floricultor.

O estudo e a identificação dos seus microrganismos endofiticos torna-se importante pelo seu potencial biotecnológico para aplicação na agricultura e na medicina, que é empregada no tratamento de acne, tumores, diabetes, albuminúria, amenorréia e processos inflamatórios do sistema respiratório. O seu óleo essencial inibe o crescimento de fungos do gênero Trichophyton, Microsporum e Epidermophyton.

Considerada planta invasora em solos cultivados, conseqüência da fácil dispersão das sementes. Apresenta efeitos psicoativos e terapêuticos com propriedades tônica, estimulante, afrodisíaca, diurética, expectorante e adstringente. Ainda é utilizada como pesquisa para o HIV, o famoso vírus da AIDS, pelo Departamento de Farmácia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que há 18 anos desenvolve um fitoterápico à base da planta Chanana para utilização em soropositivos.

O tratamento consiste na ingestão da tintura da Tunera guynensis L. (nomenclatura científica da chanana) pelos pacientes atingidos pelo vírus. “A planta tem propriedades energéticas.

Desta forma, o corpo, enfraquecido pela ação do vírus, se tonifica e reage melhor no combate às infecções oportunistas em conjunto com os medicamentos alopáticos (de base química)”, explica a pesquisadora. Um grupo formado por 33 pessoas recebe o tratamento a base dos medicamentos fitoterápicos. Cada um consome mensalmente em média 300ml da tintura.

História do Royal Cinema de Tonheca Dantas

No cruzamento das ruas Ulisses Caldas e Vigário Bartolomeu existia o Cinema Royal (ou Royal Cinema), que é este na foto acima. Era o único cinema do bairro de Cidade Alta. Na capital potiguar, assistir o filme era um dia muito importante, no qual as pessoas tiravam as melhores roupas do guarda-roupa. Por isso, que os rapazes estão de terno. Foi neste cinema que inspirou a valsa de mesmo nome, do compositor Tonheca Dantas, que trabalhava no cinema.

A canção pode ser escutada a seguir:

O Cinema Royal foi inaugurado em 1913, dois anos após do Polytheama.  Era lá que exibia os sucessos americanos do momento e depois do filme as pessoas utilizavam as dependências do estabelecimento para paquerar e fazer um lanchinho. No Royal Cinema eram exibidos os filmes mudos, mas apenas em 1931 começou a exibir filmes sonoros, como “O Cantor de Jazz”, considerado o primeiro filme deste gênero.

Os pianistas mais conhecidos que tocavam no Royal foram Generosa Garcia, Garibaldi Romano e o popularíssimo Paulo Lyra; o piano solista era para as sessões comuns e dias de semana.

De acordo com o site do Gomes de Melo, nos dias especiais, com festas ou solenidades, tocava um conjunto, como o composto por Paulo Lyra ao piano, Manoel Prudêncio Petit na Flauta, Cândido Freire no saxofone, Calazans Carneiro no contrabaixo e João Cosme na bateria.

Um grupo que tocou durante longos períodos no Royal Cinema era formado por Educardo Medeiros ao Violão, Tibiro no saxofone e Tonheca no “clarinete”. O repertório era o comum para a época e as músicas se adaptavam ao tipo de cena que o filme apresentava; música alegre para filmes cômicos e langorosas valsas para cenas românticas.

Para melhorar o ambiente introduzindo músicas novas, o proprietário do Royal Cinema encomendou a Tonheca, já conhecido como compositor, uma valsa para ser tocada na abertura das sessões. Foi assim que surgiu o Royal Cinema, que ficou famosa no mundo inteiro na Segunda Guerra Mundial através das transmissões da rádio BBC. Hoje é tocada em orquestras, bailes e em todos os lugares.

O Royal Cinema fechou ainda na década de 30, por não conseguir acompanhar a modernização dos cinemas.

Hoje, sua fachada se encontra toda descaracterizada e funciona uma das unidades do Procon. Veja a seguir a foto de Lívio Oliveira:

Sucessos que já têm 10 anos

Em 2007 tinha 14 anos e era um período bastante louco, a Britney Spears tinha despirocado, Amy Winehouse estava despontando, a Avril Lavigne tinha soltado o mundo pink no punk, Aviões do Forró tocava direto na 96 FM, o emorock estava dominando a cena alternativa e deixando os roqueiros tradicionais pirando o cabeção e o filme do momento era High School Musical da Disney, onde descobrimos quem era o Zac Efron e Vanessa Hudgens. Mas, quais foram os hits que marcaram 10 anos?

Brechando fez uma lista de algumas músicas que neste ano completam 10 anos e você vai se sentir muito velho neste momento (ou não). Confira:

Umbrella – Rihanna

Girlfriend – Avril Lavigne

Eu vou seguir – Marina Elali

Back to Black – Amy Winehouse 

Fergalicious – Fergie

Creu- Mc Creu

Beautiful Girl – Sean Kingston

Aviões do Forró – Comendo Água 

Espirais – Marjorie Estiano

What I’ve Done – Linkin Park

Sexyback – Justin Timberlake

Eu nunca disse adeus – Capital Inicial 

Hard Rock Hallelujah – Lordi 

Razões e Emoções – Nx Zero

Don’t Matter – Akon

Na sua estante – Pitty

Paramore – Misery Bussiness

Comente quais hits que deixaram de ser citados no blog e tentaremos fazer uma segunda parte desta postagem.