4 04America/Bahia maio 04America/Bahia 2017 – Brechando

Coletivo de jornalistas começa as suas atividades discutindo a profissão no Nalva Melo Salão

Após ter falado da Semana de Jornalismo da UFRN, descobrimos que haverá um bate-papo sobre a profissão do jornalista neste sábado (6).  O Rio Grande do Norte ganha um espaço aberto para debater o jornalismo e os desdobramentos da profissão para a categoria e sociedade. Organizado pelo recém-criado POTI, Coletivo de Jornalistas do RN, o Café Impresso ocorre uma vez por mês, a partir das 15h, no Nalva Café Salão, bairro da Ribeira.

Após os debates, haverá um pocket-show com um artista convidado da cidade. Antes das discussões, o POTI vai exibir vídeos de profissionais do Estado respondendo a pergunta principal do Encontro. O Café Impresso é gratuito e aberto a jornalistas e demais interessados.

O tema da primeira edição é uma provocação: “Pra que serve o jornalista?”. A ideia é que durante o debate o grupo defina o tema do Café Impresso seguinte. No formato horizontal proposto pelo Coletivo não haverá composição de mesa, apenas um mediador para organizar as intervenções. O que significa que o público é quem promove o debate.

O cantor e compositor Júlio Lima encerra o primeiro Café Impresso, por volta das 17h, com música e reflexões sobre o momento político do país.

O que? Pra quê serve o jornalista?
Quando? 6 de maio (sábado), às 15h
Onde? Nalva Café Salão (av. Duque de Caxias, Ribeira, ao lado da Tribuna do Norte)
Público alvo: jornalistas e demais interessados
Artista convidado: Júlio Lima
Entrada franca

Existe amor em SP: primeiras impressões de São Paulo por uma potiguar

Cecília Barbosa é designer, nerd, gamer, manjadora das artes e há menos de um mês está em São Paulo. Neste texto, ela conta um pouco de como está sendo sua adaptação e suas primeiras impressões. Neste texto, ela mostra que existe amor na cidade, apesar da famosa letra da música do Criolo.

São Paulo é uma cidade que assusta antes mesmo que você conheça ela. Como saí de Natal, que atualmente está quase no topo do ranking no quesito violência, sabia que não precisaria me preocupar tanto com essa questão. Ainda assim bateu um frio na barriga, uma cidade tão grande e que ainda não conhecia, mas minha primeira impressão foi até um pouco reconfortante, pois a cidade tem muito a te oferecer. O meu noivo que dizia que nunca iria morar numa cidade como São Paulo está encantada por São Paulo.

Minha segunda impressão foi que só é preciso de um pouco de tempo pra assimilar tudo, com tempo você aprende a seguir o fluxo da cidade. Se você for sortudo como eu, também vai ajudar muito ter amigos que possam te apoiar ou te guiar (procure amigos que moram em SP, fica a dica).

Minha terceira impressão já era esperada, pois todo mundo sabe que São Paulo é uma cidade cara, mas achei que mesmo assim ainda valeu a pena pelo tanto que ela tem pra oferecer.

Bairro da Liberdade

Tive muitas impressões boas e meu primeiro mês aqui foi maravilhoso, maaaaas eu sei que eu me senti assim porque também dei muita sorte. Tem gente que não gosta de cidade grande, eu adoro.

Tem gente que sofre com a questão do custo de vida ser alto, nós conseguimos driblar um pouco esse problema. Algumas pessoas também tem problemas pra achar um apartamento pra alugar ou dividir, conseguimos ficar numa localização ótima e dividindo apartamento com uma amiga que eu adoro – o que ajuda com a divisão de contas e, consequentemente, na questão dos gastos.

Nós não nos sentimos bem com lugares muito cheios, mas passear na Paulista lotada no domingo tem sido bem divertido. OBS: Desde a gestão de Fernando Haddad, a avenida Paulista é fechada aos domingos para fazer passeios e rola diversas atividades culturais.

AV. Paulista <3

Ou seja, existe amor em SP!

Castramóveis estão nove meses parados na Semurb

Na próxima segunda-feira (8), a partir das 17 horas, o vereador Sandro Pimentel realizará protesto, com o apoio das entidades em defesa dos animais, em defesa dos animais farão um protesto em frente ao Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura do Natal, para pedir a circulação dos Castramóveis na capital potiguar.

Mesmo com verba, equipe e planejamento feitos, a Prefeitura de Natal se recusa a colocar em funcionamento o serviço móvel de castração. Só nos resta ir para rua e protestar contra esse absurdo que afeta o cuidado animal e a saúde pública em Natal.

A política de castração animal é uma alternativa eficaz para evitar a superpopulação de animais de rua. foi resultado de uma proposta de lei do vereador Sandro Pimentel (PSOL) conquistou no final de 2015 a verba necessária para aquisição de dois veículos equipados para realizar a castração de animais.

Em julho de 2016, os veículos chegaram em Natal e ainda não entraram em operação.  Depois disso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alegou falta de equipe e de um plano de execução para o funcionamento dos veículos. 

Faz nove meses que os Castramóveis estão parados na sede da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb).

Os dois carros começariam a circular em agosto do ano passado, mas precisaria finalizar o convênio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) com a coordenação de Medicina Veterinária da Universidade Potiguar (UnP). São dois veículos montados em Recife (PE) que irão oferecer serviço móvel de castração para animais adotados por famílias de baixa renda e posteriormente, para animais em situação de rua.

A intenção que as duas unidades de castração rodem as quatro zonas urbanas mais rápido possível. Até agora, a Prefeitura não colocou devido à demora do convênio falado acima ser finalizado.

Além disso, um abaixo-assinado foi criado como uma forma de pressionar o Município a circular os dois veículos que foram comprados para esta devida função e que estão parados. O objetivo é coletar duas mil assinaturas para entregar ao prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves.

Para assinar, precisa acessar este link.

Importância da Castração

A castração animal pode ser realizada para prevenir de doenças, como tumores prostáticos, mamários e uterinos. Entretanto, algumas pessoas não possuem grana para pagar o veterinário. Uma das soluções que a capital potiguar está desenvolvendo é a criação de um Castramóvel.

Natal é conhecida por uma grande quantidade de gatos e cachorros abandonado nas ruas da capital potiguar. Além os abrigos em Natal e os existentes vivem de doações, enfrentando bastante dificuldades. Uma das formas de controlar o desenfreado crescimento dos mesmos é a castração.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. No ano passado, Natal registrou 39 casos de humanos com Leishmaniose, popularmente conhecida como “Calazar”. Até junho deste ano de 2016 já foram notificados 548 cães contaminados e 22 casos de Leshmaniose somente em Natal.

Para saber mais sobre o protesto, clique neste link.

 

Candidato na eleição passada por ameaçar feministas é punido na Justiça Eleitoral

O candidato Jaufran Siqueira foi condenado pela Justiça Eleitoral ao pagar uma multa de 10 mil reais à Justiça Federal, após ter publicado em suas redes sociais uma fotografia dizendo que iria queimar as feministas caso fosse eleito nas eleições municipais do ano passado. A decisão não cabe mais recurso.

O resultado da decisão judicial veio de uma representação, que foi protocolada pela vereadora Natália Bonavides, no qual sua profissão é advogada, além de por várias outras natalenses. A Promotoria de Justiça de Defesa da Mulher do Rio Grande do Norte também protocolou representações, após mais de duas mil denúncias feitas pela população de Natal.

A Justiça Eleitoral considerou que as postagens eram ofensivas e incitavam a violência; e que a finalidade da propaganda eleitoral não poderia ser desvirtuada tornando-se palco de agressões morais e ideologias preconceituosas

“Essa é uma vitória de cada mulher, cada feminista e cada pessoa que luta diariamente pela dignidade e vida das mulheres”, disse a vereadora em sua página oficial no Facebook.

Para quem não lembra da história, na eleição passada, o candidato Jaufran Siqueira, do Partido da Mobilização Nacional, postou em sua página oficial no Facebook a imagem (foto acima do título) de uma casa pegando fogo com os dizeres “Isso é o que vai acontecer com as feministas quando Jaufran for eleito vereador”. Cerca de mil seguidores do candidato apoiaram a foto, mas outros 2 mil criticaram a atitude dele.

A postagem foi deletada, mas ele havia negado que tinha feito discurso de ódio e que era apenas uma piada.

Em nota, Jaufran também afirmou que “as acusações de discurso de ódio, de incentivo à violência e ao assassinato de mulheres não passam de tentativas de manchar a minha imagem. Minha vida tem sido pautada no respeito mútuo e na proteção de amigas, primas, afilhadas, namoradas ou qualquer outro tipo de relação parental ou amorosa”.

Na época, o PMN disse que iria expulsá-lo da legenda, mas voltou atrás.