22 22America/Bahia maio 22America/Bahia 2017 – Brechando

Dia que fui ao zoológico de João Pessoa para falar em inglês e outros idiomas

Partimos logo cedo de Natal o Rodrigo e eu, Leandro, rumo a João Pessoa. Ambos somos membros assíduos do Clube Poliglota Natal. Facilitadores, alguns diriam. Pegamos carona com uma moça interessante, a Renata. Durante a viagem, conversamos sobre idiomas, culturas estrangeiras e experiências com pessoas de diversos países que já tivemos.

Por um tempo, falamos em inglês. A conversa flui e o tempo passa. A viagem de carro torna-se curta. Renata diz que estudou alemão por vários anos mas que não pratica há tempos. Eu tento falar alguma coisa com ela na língua, mas sai pouca coisa: só estudei o idioma por um ano em casa e estou parado há mais de um ano. Surge o Esperanto na conversa. Renata fica interessada. Rodrigo conta detalhadamente a história da língua, criada por um polonês no fim do século 19 com o objetivo de ser a língua neutra e segunda dos povos. Rodrigo e eu estudamos Esperanto há alguns meses. Como é um idioma muito simples, já conseguimos trocar ideias usando o Esperanto. Renata nos pede para conversar por um ou dois minutos, a fim de ouvir a sonoridade.

Chegamos à cidade e nos despedimos dela. Um “até breve” é dito, já que planejamos um encontro poliglota em Natal em breve. Havíamos combinado com Edson, um baiano que mora há cinco meses em João Pessoa, uma hospedagem de dois dias. Ele é membro do embrionário mas promissor Clube Poliglota João Pessoa. No dia seguinte, teríamos a confirmação da potencialidade do clube.

Macaco no zoológico (Fotos: Leandro Macêdo/ Cedida)

No carro, Edson nos conta do seu desejo de aprender inglês e demonstra empenho e foco no aprendizado. Fala da metodologia do curso que está fazendo. Assim que chegamos ao apartamento dele, partimos para almoçar em um local próximo. Rodrigo e eu não perdemos tempo e pegamos um ônibus em direção ao zoológico da cidade, conhecido pelo nome de Bica. Vemos encantados os diversos animais, como macacos, aves, répteis, o leão e o elefante. Com algum tempo, recebemos uma moça chamada Ana Pinho e um rapaz de nome Marcos. Ana é uma das participantes do clube. Havíamos falado no grupo do Whatsapp do clube que estaríamos lá. Ana não perdeu tempo. Ela pretende aprender inglês. Marcos e Rodrigo falam um pouco sobre Esperanto, enquanto eu converso com Ana em inglês.

Encontramos dois amigos deles lá. Saímos satisfeitos: além de praticar idiomas de forma agradável, também vimos um zoológico de boa estrutura e diversidade. Coisa que falta à nossa cidade, Natal.

De lá, fomos ao shopping comer uma pizza e voltamos para o apartamento do Edson, de quem já falamos. Ficamos conversando em inglês e assistindo a conteúdos no idioma, como filmes e animações. Fomos dormir cedo pois o dia seguinte também seria cheio. Iríamos ao Jardim Botânico, uma verdadeira mata dentro de João Pessoa. Acordamos cedo e partirmos no carro do Edson.

Pensei que o jardim zoológico não seria superado, mas me enganei: foi difícil decidir qual fornecia a melhor experiência. Convidamos os falantes de Esperanto da cidade para o passeio. Nosso amigo Lívio apareceu. Marcos e Ana também. Lívio é um esperantista que conhecemos no congresso de Esperanto do Nordeste, em Campina Grande (PB), em fevereiro deste ano, que mora na capital paraibana. Foi um passeio agradável. Ouvíamos as observações do guia da trilha, que durou mais de duas horas. Mas conseguíamos reservar um tempo para praticar idiomas. Falei algum tempo em inglês com Edson.

Resolvi fazer um vídeo da trilha todo em Esperanto. A língua mostra-se de fato estupenda. Eu, com dois meses de aprendizado e prática, pude falar quase tudo que pretendia expressar. Lívio, falante experiente, contribuiu muito para o vídeo. Além de Rodrigo, claro. Espero editar o vídeo logo e criar um canal específico de Esperanto.

Pessoal no jardim Botânico

Após a trilha, conversamos um pouco sobre diferenças culturais entre as capitais nordestinas. Decidimos ir almoçar. Feijoada. Fomos Edson, Ana, Marcos, Rodrigo e eu. O papo, como de costume, foi divertido. De lá, fomos para o apartamento do Edson relaxar um pouco antes do tão esperado primeiro encontro oficial do Clube João Pessoa. A comida pesada me deixou sonolento. Edson, solícito, preparou um café forte que me despertou em minutos. Chegamos uma hora antes do horário marcado ao shopping Mangabeira, um dos principais da cidade, onde ocorreria a primeira reunião. A primeira pessoa a chegar além de nós – Edson, Rodrigo e eu – foi uma garota alemã, chamada Sil.

Conversamos por uns vinte minutos, parte em inglês e parte em português. E falou que soube do encontro por meio do evento que criamos na plataforma couchsurfing.

Outros participantes começaram a chegar. Um deles nosso colega Lívio. Rodrigo resumiu a proposta do Clube Poliglota tal como é feita nos clubes de diversas grandes cidades do mundo. Com pouco mais de uma hora de reunião, temos que sair para não perdermos o ônibus para Natal. O encontro segue sem nós. O Clube Poliglota João Pessoa estava fundado. Voltamos para Natal cansados, mas contentes.

O encontro oficial ocorre, a partir de agora, todos os sábados, das 17h às 19h, nas mesas da varanda do terceiro andar do Shopping Mangabeira. Mas como fazemos em Natal, qualquer membro do clube tem o direito de sugerir atividades extras para os demais membros, usando os diversos mecanismos, como eventos no facebook e no site ou aplicado do couchsurfing, o grupo no whatsapp etc.

Queremos saber: Qual sua série favorita?

A série é um tipo de programa televisivo com um número pré-definido de emissões por temporada, chamadas episódios. Alguns são exibidos em canais abertos durante a madrugada, mas boa parte aparece nos tvs fechadas. Mas, ela aparece só na televisão? Com o advento da internet, as pessoas podem baixar cada epi a partir de Torrents e com o advento do Netflix, outros serviços via streaming, fez com que as pessoas assistissem cada vez mais os seriados, principalmente os brasileiros.  É uma máquina de geração de histórias e muitas vezes são bem mais elaborados que muitos filmes que vemos por aí.

Ficcional, reality show ou documental, a gente ama assistir as séries.

O Brechando quer saber qual é a série mais vista pelos natalenses. Afinal, qual é? Por isso veja esta enquete no final do texto. Para votar, responda este questionário a seguir. A votação será encerrada no dia 28 de maio e resultado sai no dia 31 de maio. E aí?

Banda Uó é confirmada como atração do Mada 2017

Finalmente uma novidade mesmo no Mada! Eles acabaram de confirmar no início da tarde desta segunda-feira (22) que a banda Uó estará em Natal para o festival. Esta é a segunda vez que eles visitam a capital potiguar, a última vez foi em 2012. A banda formada por Candy Mel, Matheus Carrilho e Davi Sabbag.

O grupo surgiu através de uma brincadeira numa viagem feita a Pirenópolis, Goiás, no qual Sabbag e Carrilho montaram a banda Folk Heart e postavam músicas no You Tube. Eles fizeram alguns festivais em Goiás chamando a atenção do público.[8] Davi, Mateus e Mel se conheceram na adolescência em festas à noite de Goiânia. Com ajuda de Mel Gonçalves decidiram criar um trio para promover a festa intitulada Uó, onde Davi era organizador e promoter. Com inspiração de DJ Cremoso, que era percursor em misturar o ritmos de tecnobrega com pop, eles fizeram um cover com samples da canção “Teenage Dream” da cantora americana Katy Perry intitulada “Não Quero Saber”.

Gonçalves não pode ir a gravação, sendo substituída por Flora Maria. Após, foram criadas mais três músicas devido ao sucesso das canção.

O clipe acabou chamando atenção do DJ Diplo, que foi um dos responsáveis por levar o funk carioca às pistas internacionais. Com isso, Pedro D’Eyrot (hoje, integrante do MBL) e Rodrigo Gorky, ambos do grupo Bonde do Rolê, ficaram responsáveis pela produção do trio e juntamente com Diplo, empresariaram a banda.

A banda acabou lançando posteriormente, o videoclipe da canção “Shake de Amor”, baseada na música “Whip My Hair” da cantora Willow Smith. Nesse período, eles lançaram o EP “Me Emoldurei de Presente Pra Te Ter: foi lançado em julho de 2011 pela gravadora Avalanche Tropical e o clipe “O Gosto Amargo do Perfume”, cover de “Something Good Can Work” da banda americana Two Door Cinema Club.

A banda em 2011 assinou um contrato com a Deckdisc e veio o álbum “Motel”, no qual rendeu quatro singles: “Faz Uó”, “Gringo”, “Cowboy” e “Búzios do Coração”. A canção “Cowboy” foi lançada num EP com a versão original, duas versões remixadas (Sabbag’s Tacinha Remix e Vibe Remix) e a canção inédita “Sexy Sem Ser Vulgar (We Don’t Fucking Care)”, criada para a campanha Fall Winter 2013 da marca Sergio K.

No ano de 2015, eles lançaram o álbum “Veneno”, no qual surgiu a música “É da Rádio”e “Arregaçada”. Ainda também tem participações “Dá 1 Like” com Karol Conká.

Também foram confirmados no Mada: Karol Conká, Mahmundi, Baiana System, Nando Reis e Pitty

A segunda-feira chegou cheia de novidades. Primeiramente, a presença de Pabllo Vittar no Spotted Fest e agora o Uó no Mada.

Cantora Pabllo Vittar estará em Natal para Spotted Fest

A cantora e drag queen Pabllo Vittar é uma atração confirmada para o Spotted Fest, evento criado pela fanpage Spotted UFRN 2.0, para comemorar o fim de semestre na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O evento de 2017.1 está marcado para acontecer no dia 01 de julho, na Arena das Dunas. O show faz parte da turnê “Vai Passar Mal”, nome do álbum de Vittar, lançado neste ano.

Na edição anterior do Spotted Fest, a administração chamou a MC Carol.

O anúncio oficial pode ser visto a seguir:

Pabllo Vittar é o nome artístico de Phabullo Rodrigues da Silva, nascida em São Luís e criada em Minas Gerais. Ganhou notoriedade na mídia no final de 2015, devido ao videoclipe da sua música “Open Bar”, uma versão em português de “Lean On”, do Major Lazer, que mistura pop e samba. Em menos de 3 meses, o vídeo alcançou a marca de um milhão de visualizações no Youtube.

Devido ao sucesso instantâneo, a cantora acabou se expandindo profissionalmente, lançando seu extended play (EP) de estreia, Open Bar, em dezembro de 2015.

O material foi produzido por Rodrigo Gorky, do grupo Bonde do Rolê. Ainda no mesmo ano, deu inicio a sua primeira turnê, intitulada Open Bar Tour, na qual passou por diversas cidades do país, ganhando visibilidade no movimento LGBT nacional. De acordo com Pabllo, ela não tem um gênero definido.

Em janeiro de 2016, Vittar entrou na TV, sendo apresentada como a nova vocalista da banda do programa Amor & Sexo da Rede Globo, em substituição de Léo Jaime na temporada de 2016.

Em 12 janeiro de 2017 lançou seu primeiro álbum de estudio “Vai Passar Mal”, que conseguiu a 3ª posição no iTunes na sua semana de estreia. O videoclipe do segundo single do álbum, “Todo Dia”, chegou a marca de 18 milhões visualizações na internet, se tornando o clipe original mais visto do mundo para uma drag queen.

Além disso, se tornou um dos hits do carnaval de 2017, chegando a subir no trio com Daniela Mercury.

Sobre o Spotted 2.0

Administrada por Severino, a página, inicialmente, era usada para formar os casais dentro do campus da UFRN, no qual as pessoas mandavam mensagens anônimas para os crushes. Com o passar do tempo, a página passou por proporções tão grandes que virou um meio de comunicação sobre os acontecimentos da UFRN.

E, então, passaram a transmitir informações, contribuindo com campanhas, realizando festas, descobrindo corno e reatando namoro.