3 03America/Bahia maio 03America/Bahia 2017 – Brechando

Decreto para barrar o aumento da passagem de ônibus é anulado e a gente explica o motivo

A votação para barrar o aumento da passagem teve que ser freada, nesta terça-feira (2), por conta de que a Prefeitura do Natal tinha publicado o decreto pela terceira vez que determina a alteração da tarifa de R$ 2,90 para R$ 3,35. Assim, anulou o decreto original de n°11226 feito pela oposição de Carlos Eduardo, no qual acusou esta estratégia de uma manobra política. A análise da oposição foi apreciada no plenário nesta terça que culminou na agressão de funcionários do Sindicato dos Rodoviários, que era a favor do novo preço, em um estudante secundarista, contra a mudança.  Veja a fotografia a seguir:

Foto: Todo Natalense

O que vai acontecer agora?  Um novo decreto legislativo foi apresentado pelo Vereador Sandro Pimentel (PSOL), inviabilizando a votação em regime de urgência, no qual será explicado mais a frente. Agora o texto segue para apreciação das comissões e não tem data para ser votado em plenário.

Na semana passada, os vereadores Sandro Pimentel, do PSOL, Natália Bonavides e Fernando Lucena, ambos do PT, entraram na justiça para revogação do aumento de passagem dos ônibus de ida de Natal. Nesta quarta-feira (26), Pimentel entrou com um decreto na Câmara Municipal do Natal (CMN) para votar em favor da revogação do aumento da passagem para R$ 3,35. Se a revogação for aprovada, os ônibus deverão cobrar o preço antigo, R$ 2,90.

Na justiça, uma ação foi protocolada na 3ª Vara da Fazenda Pública e pede a volta da tarifa para R$ 2,90 por considerar o aumento abusivo e ilegal. O processo contra a Prefeitura foi distribuído com o número 0816317-50.2017.8.20.5001 e está sob análise da justiça.

No primeiro decreto, 15 vereadores (incluindo alguns da situação) já assinaram o projeto de decreto legislativo, pedindo a tramitação do texto em regime de urgência. Assinaram o decreto, além dos autores, os vereadores Raniere Barbosa, Cícero Martins, Eleika Bezerra, Fernando Lucena, Preto Aquino, Ériko Jácome, Franklin Capistrano, Dinarte Torres, Robson Carvalho, Carla Dickson, Klaus Araújo, Júlia Arruda e Eudiane Macêdo. Depois, mais dois vereadores assinaram.

Com o novo decreto feito pela oposição, 13 retiraram a assinatura e por isso não dava para votar em regime de urgência.

Tanto a ação quanto os dois decretos legislativos lembram que o aumento das passagens de ônibus para R$ 2,90, realizado em janeiro de 2016, só foi possível a partir de compromisso firmado entre Prefeitura e empresários de ônibus para a renovação da frota com aquisição de 70 novos veículos. Compromisso não cumprido pelos empresários, que entregaram apenas 14 ônibus.

Segundo o texto do decreto, a reunião do Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (CMTU) que aprovou o aumento foi convocada às pressas, acontecido no dia 18 de abril, e o tema sequer constava na pauta de discussões. O decreto, feito pela oposição, ainda lembra que não houve convite oficial para a representação da Câmara Municipal de Natal participar da reunião, mesmo os vereadores tendo assento e poder de voto no conselho.

As ações, na justiça e na Câmara, questionam a própria assinatura do Prefeito no decreto que aumentou a tarifa de ônibus. Visto que na data da assinatura, 20/04, o Prefeito Carlos Eduardo Alves se encontrava fora do país em viagem de lazer, o que o deixa impedido de exercer funções administrativas na Prefeitura de Natal. Nesse sentido, caberia ao Prefeito em exercício assinar o decreto, mas o vice-prefeito também viajou ao exterior no mesmo período, não havendo nenhuma autoridade responsável para assinar o Diário Oficial do Município (DOM). Para a oposição isso anula todas as decisões tomadas no período de vacância do cargo, inclusive o aumento da tarifa.

No entanto, a Prefeitura publicou o primeiro decreto no dia 20, quando o prefeito estava nos Estados Unidos. Depois, foram publicadas em mais dois dias para correção. Veja estas imagens a seguir printadas no Diário Oficial:

O reajuste foi bem grande, de 15,52%. O motivo do aumento, segundo o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Seturn), seria o aumentos de gastos e redução na quantidade de usuários transportados. A última vez que a passagem foi aumentada foi há um ano:

Com esse reajuste, Natal, agora, é a terceira mais cara do Nordeste, perdendo apenas para Salvador (BA), que tem mais opções de transporte público, como trens e metrôs.

O Brechando já tinha feito uma lista com o preço da passagem de ônibus em Natal em comparação as outras capitais nordestinas. Com esse reajuste, Natal, agora, é a terceira mais cara do Nordeste, perdendo apenas para Salvador (BA), que tem mais opções de transporte público, como trens e metrôs.

Confira a tabela comparativa a seguir:

São Luís (MA) 3,10 reais
Teresina (PI) 3,30 reais
Fortaleza (CE) 3,20 reais
Natal (RN) 3,35 reais
João Pessoa (PB) 3,00 reais
Recife (PE) 3,20 reais (linha A, utilizada por 75% dos passageiros) e 4,40 (linha B)
Maceió (AL) 3,15 reais
Aracaju (SE) 3, 97 reais
Salvador (BA) 3,60 reais

Que tal um papo de jornalismo dentro da UFRN?

Para quem não sabe o primeiro de curso de jornalismo no Rio Grande do Norte surgiu na década de 60 com a Faculdade Elói de Souza. Já no início da década de 80, se juntou com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e várias mudanças aconteceram dentro da instituição de ensino. Do setor V para o setor II. De manhã para Tarde. Além da abertura do curso da noite e a criação de mais duas habilitações para o curso de Comunicação Social: publicidade e radialismo.

Apesar das mudanças e a criação do Laboratório de Comunicação (Labcom), jornalistas e estudantes estão bastante perdidos ao verem jornais fechando e as plataformas de mídias estão todas diferentes. Além disso, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) e a Universidade Potiguar (UnP) também abriram os seus próprios cursos de jornalismo.

Por isso, é hora de debater sobre as mudanças do meio jornalístico e nada como ser dentro do começo da área acadêmica do jornalismo: na UFRN. O Departamento de Comunicação Social (DECOM) realiza a I Semana de Jornalismo da instituição entre os dias 8 e 12 de maio de 2017, na próxima semana. Com uma programação composta por mesas redondas, oficinas e minicursos, o evento irá debater os novos formatos e as novas linguagens do jornalismo.

“A programação da semana foi montada a partir de uma rede incrível de colaboradores, que inclui alunos, professores, ex-alunos, funcionários e profissionais do mercado. A ideia é refletir as possibilidades de formação e atuação dos jornalistas. Este, aliás, é momento histórico para a formação superior em jornalismo, que sai da condição de habilitação e ganha existência autônoma, como curso. A semana será, também, uma forma de marcar este momento histórico para nós”, declara Socorro Veloso para o release da Semana de Jornalismo.

A solenidade oficial de abertura da Semana acontecerá no dia 9 de maio, às 19h, no auditório do Departamento de Ed. Física, e contará com a Conferência “As práticas jornalísticas no cenário da comunicação em rede”, ministrada pelo jornalista Leandro Fortes (Agência Cobra Criada, Brasília). A coordenação da atividade ficará por conta do Profº Drº Daniel Dantas.

Temas como “Jornalismo de Dados”, “Fotojornalismo de Conflito”, “Violação de Direitos Humanos em Programas de TV”, “Jornalismo e o Público LGBT”, “A agenda dos Coletivos de Comunicação Contra-hegemônica”, “Condições de Trabalho do jornalista potiguar”, “O radiojornalismo na era da internet: tendências e perspectivas”, dentre outros serão abordados em oficinas e minicursos. As vagas para tais atividades serão limitadas e as inscrições iniciaram no dia 29, via Sigaa.

A Semana também abrigará espaço para Mostras de fotojornalismo, de documentários e de revistas, todas produções realizadas pelos alunos do curso. Haverá também espaços para intercâmbio cultural, com troca de livros, bazar e apresentações culturais ao longo de toda a semana.

Sob a coordenação geral da professora Socorro Veloso, o evento busca a circulação do conhecimento produzido em sala de aula, além de apresentar aos alunos questões pertinentes relativas ao mercado de trabalho e atuação independente.

SERVIÇO:
I Semana de Jornalismo da UFRN
8 a 12 de Maio de 2017
Labcom/UFRN
Entrada gratuita mediante inscrição via Sigaa
*Confira a programação completa no link: https://goo.gl/ioGuRp*

Cidade da Criança neste FDS terá evento sobre mãe empreendedora

O provérbio popular diz que: “Quando nasce uma criança, nasce uma mãe”, no entanto muitas vezes as mamães escutam que tem que sacrificar tudo, inclusive o seu bem-estar, vaidade e emprego, em nome da boa educação da criança. Mas será que isso é o certo? Neste final de semana, acontecerá mais uma edição da Feira da Ciranda Materna, considerado primeiro evento de empreendedorismo materno no estado do Rio Grande do Norte.

Começa a partir das 14 horas do sábado (6) e também durante todo o domingo (7). O objetivo é divulgar os produtos feitos por mulheres independentes e ao mesmo tempo são mães. Tanto que incentivam que as pessoas comprem presente de dia das mães por produtos feitos por outras mães. Lá serão oferecido os produtos mais diversos, desde artesanato até doces.

O evento foi criado pelo grupo Ciranda Materna. O objetivo é a a ampliação da rede de apoio feminino, fortalecimento de vínculos socioafetivos e o fomento ao empreendedorismo materno no Rio Grande do Norte.

Através do ciclo de eventos em 2017, que ocorrerá na Cidade da Criança, em parceria com a fundação José Augusto, as mães terão a oportunidade de aumentar a visibilidade de seus produtos e serviços na feirinha, aprender a empreender mais e melhor nas palestras, aumentar a consciência sobre a redução do consumo no bazar, ampliar a qualidade de vida através das atividades físicas e culturais propostas.

Yoga está dentro das atividades da feira

O evento cria a oportunidade para a integração e o vínculo entre as mães. “Hoje, em um mundo tão virtual, necessitamos cada dia mais do contato pessoal e físico para criar laços afetivos duradouros. Precisamos dar as mãos e nos apoiar”, diz a descrição da página do grupo. 

Além da feira, haverá diversas atividades dentro da feira para mãe, como yoga, pompoarismo para estimular que as mulheres continuem com a vida sexual ativa e uma roda de conversa. Mas também tem atividades para os filhos: yoga para crianças, contação de histórias, dança materna (mãe + filho) e recreação.

Evento será encerrado com um show da cantora Lysia Condé em parceria com Jow Ferreira.  E a intenção é que mais edições aconteçam durante o ano.

Confira a programação completa a seguir: