Dia que uma galinha entrou na Praça de Alimentação do Natal Shopping

Estava lendo o Facebook quando vi um post da poeta Regina Azevedo dizendo que viu uma galinha no Natal Shopping, que fica no bairro de Candelária, zona Sul de Natal. Claramente, prestei atenção na história. Na hora do almoço desta terça-feira (9), alguém trouxe a sua galinha de estimação para o estabelecimento que permite a entrada de animais de pequeno porte e que pesam menos de 10 kg. Geralmente, as pessoas levam os cachorros para passear, sendo que a mesma fugiu no meio da Praça de Alimentação e o dono teve que correr para pegá-la, provocando um alvoroço e risadas ao mesmo tempo. Após alguns minutos, ele conseguiu pegar o animal.

Para mostrar que isso não é uma fanfic. Veja as imagens a seguir:


Na foto dá para ver que as mesas são do shopping de Candelária e há uma ficha de promoções do Burger King, no qual é a única rede fast food americana na Praça de Alimentação, pois o Mc Donald’s está no segundo piso.

Acessando ao site do shopping, os animais de estimação não podem entrar na região da Praça de Alimentação ou nos restaurantes que ficam no primeiro piso.

Ainda existe um vídeo mostrando este feito:

Menos pop americano, mais Lia Clark

Para muitos ir ao fim de semana para o Galpão 29 é um compromisso já marcado para poder dançar o melhor da música pop americana e nacional com uma catuaba na mão. Sim, hoje as pessoas estão cada vez mais escutando pessoas como Anitta, Pabllo Vittar, Manu Gavasi e dentre outros artistas. Antigamente, o pop brasileiro era conhecido por apenas imitar os sons vindos dos Estados Unidos, mas hoje muitos estão utilizando a mistura de música eletrônica com elementos nacionais, como funk e o forró, no qual muitas vezes não precisa nem ir ao grande estúdio, basta ter apenas um notebook. Além disso, muitas pessoas estão estimuladas a montar e trabalhar como drag queen.

Neste sábado (06) houve a apresentação da cantora Lia Clark na rua Chile, no qual em uma hora de apresentação mostrou que tem capacidade de fazer um bom show e performance em um palco pequeno, desproporcional aos seus quase dois metros, que estava todo molhado por conta da chuva, quase uma pool party.

Assim como Lia, as drag queens estão dominando o pop brasileiro com as suas letras irônicas e pop que se iguala com o Top 100 da Billboard, fazendo com que as pessoas lhe aplaudam de pé e topar em pagar os ingressos em lugares bem maiores que as boates de cunho LGBT.  Aqui no Rio Grande do Norte, um exemplo é a Kaya Conky que tem a música mais potiguar mais escutada do Spotify com o single “E aí, Bebê?”e o vídeo no YouTube tem mais de 100 mil views. A Kaya subiu ao palco para cantar o hit junto com Lia, que estava fazendo uma tour pelo Rio Grande do Norte, mais precisamente em Natal e Mossoró, disco dela lançado em 2016 através da plataforma via streaming, com o seu “Clark Boom”.

Galera dançando o melhor do pop enquanto não ralava a Lia Clark

“Adorei o povo daqui, vocês são muito engraçados e carinhos. Gostei muito do show em Mossoró e espero que isso aconteça em Natal”, disse a drag em uma rápida entrevista para o Brechando no meio de um Meet & Greet, no qual cheguei a tietar.  Comecei minha entrevista falando que muita gente chama Mossoró de Moscou como um trocadilho da palavra e piada pelo fato da segunda maior cidade ser muito quente, diferente da Russa. “Ai adorei o apelido, agora vou chamá-la assim (risos)”, disse a desinibida Lia, que começou a montar há três anos como uma forma de vencer a timidez.

No início de 2016, a artista decidiu lançar-se na carreira musical com o single “Trava Trava”, uma canção de funk e pop, com sampler de Anitta, em parceria com o produtor Pedrowl. Rapidamente, a canção alcançou grande visibilidade nas plataformas de streaming, chegando a segunda posição das canções mais virais do mundo no Spotify, e no Youtube, com o videoclipe sendo visualizado mais de 30 mil vezes apenas no dia do lançamento.

“Nós queremos mostrar que nós drags temos espaço para pop, mostrar que temos o valor, talento e vamos dominar a música sim. Estou achando ótimo essa onda de drgas fazendo música própria”, afirmou Lia, que no dia anterior fez show junto com a Pabllo Vittar, uma das drags que está dominando o pop mundial e chegou a dividir o trio elétrico com Daniela Mercury no Carnaval de Salvador deste ano.

Durante o show, através das letras debochadas Lia ressaltou a importância da liberdade, inclusive a sexual, no qual muitas pessoas ainda estão presas nos padrões do que seria “correto de se amar”. O show foi encerrado ao som do Trava Trava. Mas quando é o momento certo para fazer isso?

“Quando as pessoas estão dispostas, se aceitam um ao outro e não sobrepõe as suas vontades sobre as outras”, disse.

Apesar do sucesso das drags queen e muitas surgirem graças ao programa, Rupaul’s Drag Race, a homofobia ainda fica presente, principalmente através das redes sociais. Por isso, eu pedi para Lia o que os héteros precisam parar de fazer agora mesmo: “Deixar de ser homofóbico, não determinar o que o gay deve se vestir ou como comportar e, inclusive, achar que eles são os donos do mundo, porque não são”, finalizou.

Confira uma parte do trecho de sua performance no Galpão:

Festival Burburinho: Bosque das Mangueiras é palco do festival de arte

O Bosque das Mangueiras, uma das áreas verdes da capital potiguar será palco de um importante festival e estou falando do Burburinho Festival de Artes, que liga artes integradas que reúne em três dias de atividades, teatro, música, dança, literatura, artes visuais, cinema e moda. Gosta de eventos ecléticos? Aqui é o seu lugar! O evento está marcado para acontecer entre os dias 26, 27 e 28 de maio, no Bosque das Mangueiras, que fica na Av. Nascimento de Castro, em frente a uma das unidades da Universidade Potiguar (UnP).

Recentemente, a organização divulgou a programação do festival, no qual contará com sarau de pesias, dança, audiovisual, peças de teatro e apresentações musicais de importantes artistas locais, como Rosa de Pedra e Khrystal. Tudo isso gratuitamente. Confira a programação:

Será o primeiro festival de artes integradas a ser realizado no estado do Rio Grande do Norte, onde diversas linguagens artísticas dialogam e proporcionam cinco dias de programação gratuita para toda a população e turistas, no qual conseguiu angariar recursos através de um edital da Prefeitura de Natal e também do pouco que conseguiu através da campanha do Catarse.

É um movimento que procura valorizar o artista potiguar estimulando a produção autoral, contribuir para o desenvolvimento do turismo cultural na cidade e impulsionar a geração de atividades remuneradas no segmento da cultura e áreas correlatas movimentando a economia criativa.

Tendo como referência grandes festivais de artes que acontecem ao redor do mundo, o Burburinho atuará promovendo campanhas que interagem de forma geral com todo conteúdo do evento, entre elas:

Esse projeto está sendo realizado com o patrocínio da Unimed Natal e Coral Plaza Apart Hotel através da Lei Djalma Maranhão e Prefeitura do Natal. Contamos ainda com a parceria cultural do Coletivo Mandaca, formado por um grupo de DJs que serão responsáveis pela música no festival.

Estudantes fazem protesto contra passagem de ônibus

Estudantes farão um protesto contra o aumento da nova tarifa do transporte público nesta quinta-feira (11) em Natal. A concentração dos estudantes será na Praça Cívica, no bairro de Petrópolis, a partir das 14 horas. O motivo é impedir que a passagem aumente de R$ 2,90 para R$ 3,35.

Houve uma tentativa da oposição de barrar o reajuste, porém foi freada, quando a Prefeitura do Natal publicou o decreto pela terceira vez que determina a alteração da tarifa de R$ 2,90 para R$ 3,35. Assim, anulou o decreto original de n°11226 feito pela oposição de Carlos Eduardo.

Na justiça, uma ação também foi protocolada na 3ª Vara da Fazenda Pública e pede a volta da tarifa para R$ 2,90 por considerar o aumento abusivo e ilegal. O processo contra a Prefeitura foi distribuído com o número 0816317-50.2017.8.20.5001 e está sob análise da justiça.

Tanto a ação quanto os dois decretos legislativos lembram que o aumento das passagens de ônibus para R$ 2,90, realizado em janeiro de 2016, só foi possível a partir de compromisso firmado entre Prefeitura e empresários de ônibus para a renovação da frota com aquisição de 70 novos veículos. Compromisso não cumprido pelos empresários, que entregaram apenas 14 ônibus.

Segundo o texto do decreto, a reunião do Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (CMTU) que aprovou o aumento foi convocada às pressas, acontecido no dia 18 de abril, e o tema sequer constava na pauta de discussões. O decreto, feito pela oposição, ainda lembra que não houve convite oficial para a representação da Câmara Municipal de Natal participar da reunião, mesmo os vereadores tendo assento e poder de voto no conselho.

Segundo o CMTU as contrapartidas para o aumento consistem na instalação de 100 novos abrigos de ônibus, além da divulgação na internet da localização dos veículos por GPS e a disponibilização dos dados da bilhetagem. Lembrando que o último aumento, realizado em janeiro de 2016, previa a aquisição de 70 novos veículos, porém entregaram apenas 14.

As ações, na justiça e na Câmara, questionam a própria assinatura do Prefeito no decreto que aumentou a tarifa de ônibus. Visto que na data da assinatura, 20/04, o Prefeito Carlos Eduardo Alves se encontrava fora do país em viagem de lazer, o que o deixa impedido de exercer funções administrativas na Prefeitura de Natal. Nesse sentido, caberia ao Prefeito em exercício assinar o decreto, mas o vice-prefeito também viajou ao exterior no mesmo período, não havendo nenhuma autoridade responsável para assinar o Diário Oficial do Município (DOM).

O reajuste foi bem grande, de 15,52%. O motivo do aumento, segundo o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Seturn), seria o aumentos de gastos e redução na quantidade de usuários transportados. A última vez que a passagem foi aumentada foi há um ano:

Com esse reajuste, Natal, agora, é a terceira mais cara do Nordeste, perdendo apenas para Salvador (BA), que tem mais opções de transporte público, como trens e metrôs.

O Brechando já tinha feito uma lista com o preço da passagem de ônibus em Natal em comparação as outras capitais nordestinas. Com esse reajuste, Natal, agora, é a terceira mais cara do Nordeste, perdendo apenas para Salvador (BA), que tem mais opções de transporte público, como trens e metrôs.

Confira a tabela comparativa a seguir:

São Luís (MA) 3,10 reais
Teresina (PI) 3,30 reais
Fortaleza (CE) 3,20 reais
Natal (RN) 3,35 reais
João Pessoa (PB) 3,00 reais
Recife (PE) 3,20 reais (linha A, utilizada por 75% dos passageiros) e 4,40 (linha B)
Maceió (AL) 3,15 reais
Aracaju (SE) 3, 97 reais
Salvador (BA) 3,60 reais