22 22America/Bahia julho 22America/Bahia 2020 – Brechando

Como participar do memorial às vítimas do Covid-19

Você sabia que o Rio Grande do Norte é o segundo estado com mais depoimentos do memorial às vítimas vivas ou mortas do novo coronavírus? O projeto é da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), coordenada pela pesquisadora e historiadora Ana Carolina Moura Delfin Maciel.

Foto acima do título: Tribuna do Norte

“A intenção é mostrar as vivências cotidianas e histórias de qualquer pessoa, durante esta pandemia, são bem-vindas e devem ser contadas”, disse a organização em release enviado à imprensa.

Além disso, o projeto da Unicamp não quer centrar apenas no Rio de Janeiro e São Paulo. Eles querem depoimentos de outros estados brasileiros, inclusive o RN.

Depois do RJ, RN é o estado que mais participa dos relatos

O Rio Grande do Norte já contabiliza um dos estados com o maior número de participação e envio de relatos para o projeto, com 13, 08%, empatado com o Rio de Janeiro.

O gráfico a seguir mostra a distribuição geográfica dos depoimentos:

O projeto tem como objetivo criar um espaço memorial virtual para que pessoas de todos os estados do Brasil, bem como do exterior possam expressar suas memórias e subjetividades durante a pandemia do novo coronavírus.

Em tempos atípicos de distanciamento social e de vulnerabilidade para a população, ainda é possível estar isolados fisicamente, mas emocionalmente conectados.  

Relatos de países lusos e franceses também são recebidos

O projeto conta ainda com uma comissão curatorial, composta de membros de nove universidades brasileiras (de diferentes áreas do conhecimento, representando Norte, Nordeste, Sul e Sudeste do país), como também de dois representantes da França e Portugal.

A comissão será responsável por receber e selecionar os relatos que devem compor a plataforma Memórias Covid-19. O projeto tem um caráter plural e democrático, almejando costurar uma teia de narrativas compartilhadas por pessoas de diferentes localidades do país e do mundo, classe social e escolaridade.

Como faz para participar

Para participar, basta acessar o formulário e enviar relatos escritos, sonoros ou visuais, podendo ser cartas, textos, poemas, desenhos, áudios, vídeos e fotos sobre as experiências pessoais em tempos de isolamento social. Os arquivos devem ser de autoria do participante ou estar de acordo com a legislação de Direitos Autorais, Lei 9.610/98.  Os materiais recebidos serão enviados para a análise da Comissão Curatorial e os participantes que tiverem seus materiais selecionados para publicação vão ser informados. Lembrando que não há um prazo limite para o envio dos relatos. Segue o link para acessar o formulário: https://forms.gle/CjrYdaZKnFbMuY7a6

A previsão é de que o site vai estar pronto na segunda semana de agosto, enquanto isso, é possível acompanhar o projeto nas redes sociais, seguindo o instagram @memoriascovid19, como também a página do Facebook: Memóriascovid19.

Um sanfoneiro prefeito no RN, você sabia?

Amazan prefeito

Uma das curiosidades no Rio Grande do Norte que um dos 167 prefeitos existentes no Rio Grande do Norte, um deles é considerado uma das figuras importantes do forró brasileiro. O músico Amazan, além de trabalhar como músico, é prefeito de Jardim do Seridó e está perto de encerrar o seu primeiro mandato, visto que estamos em ano de eleição.

Amazan é natural da Paraíba, mas cresceu na cidade onde atualmente administra. Sua carreira musical começou no ano de 1984, quando voltou para Campina Grande e conheceu o grupo de cultura nativa Tropeiros da Borborema. Como membro dos Tropeiros, Amazan teve oportunidade de tocar na Europa.

Junto com dois outros integrantes formou, por conseguinte, “os três do forró” e gravou o seu primeiro compacto. Sua carreira solo começou em 1989, com o disco “Naturalmente”.

Na década de 2010, resolveu adentrar na política. Em 2012, foi candidato a prefeito de Jardim do Seridó/RN pelo PSD, obtendo 4.506 votos (48,44% dos votos válidos) e ficado em 2º lugar, quando foi eleito todavia o Padre Jocimar.

Nas eleições gerais de 2014, ele ficou na segunda suplência como deputado estadual, mesmo sendo o 28ª candidato mais votado no Rio Grande do Norte.

Amazan virou prefeito apenas no ano de 2016. Apesar disso, ele nunca largou a música por completo e ainda faz shows por todo o Brasil, além de ter uma fábrica de sanfona.

Aderindo a moda dos artistas, ele realizou uma live, no qual tocou com seu filho, Luan Estilizado. Veja a seguir: