10 10America/Bahia julho 10America/Bahia 2020 – Brechando

Julho tem live de sarau com as poetas negras

Sarau Pretiência

Para quem não está acompanhando, o mês de julho rolará o Sarau Preticência. Será uma live no Instagram com o objetivo de valorizar a literatura potiguar feita por pessoas indígenas e negras, além de divulgar escritas não-hegemônicas e diversificar as cores e gêneros na literatura norte- riograndense. 

O evento ocorre às terças e quintas de julho, a partir das 19h, através de lives no Instagram no perfil de Rosy Nascimento (@verbofulo), que colocou para frente esse projeto. 

A programação do evento primeiramente conta com a participação de Amém Ore, Assum Preto, Christalina, Gabriela S. Cavalcanti, Giselma Omilê, Iyalê, Jane Gomes, Karol Alves, Kaju, Manu Freitas, Pretta Soul, Priscilla Rosa, Stéphanie Moreira e Stephany Cristina.

Além de recitação poética, haverá um bate-papo sobre processos criativos e troca de referências literárias.  Na última quinta-feira (9), por exemplo, houve um sarau com Manu Freitas e Kaju. 

Homenagem à Auta de Souza

Esta edição do evento homenageia a escritora negra potiguar Auta de Souza, uma vez que também busca integrar a agenda coletiva do Julho das Pretas, que celebra o 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha.

“O objetivo é proporcionar um mês inteiro dedicado a remodelação de imaginários no que tange a participação de pessoas racializadas na literatura potiguar, desconstruindo ausências raciais nessa expressão artística – sobretudo considerando as diversidades de gêneros e sexualidades”, disse a organização do sarau. 

Quem é Auta de Souza

Nasceu em Macaíba no dia 12 de setembro de 1876, na cidade de Macaíba. Entretanto, na infância ficou órfã, os pais foram vítimas da tuberculose mesma doença que lhe matou. Durante a infância, foi criada por sua avó materna, Silvina Maria da Conceição de Paula Rodrigues, em uma chácara no Recife.

A doença causada pelo bacilo de koch, a mesma que matou seus pais, chegou em sua vida aos 14 anos. Teve que interromper seus estudos no colégio religioso, mas deu prosseguimento à sua formação intelectual como autodidata. Foi neste período que foi professora de catecismo em Macaíba e escreveu versos religiosos.

Começou a escrever aos 16 anos, apesar da doença. Frequentava o Club do Biscoito, associação de amigos que promovia reuniões dançantes onde os convidados recitavam poemas de vários autores, como Casimiro de Abreu, Gonçalves Dias, Castro Alves, Junqueira Freire e os potiguares Lourival Açucena, Areias Bajão e Segundo Wanderley.

Aos 18 anos trabalhou na revista Oásis, e em seguida escreveu para jornais de grande circulação do Nordeste.  Em 1900, seu primeiro livro de manuscritos, “Dhálias”, foi concluído. Porém, este foi renomeado para o “Horto”, após a sua morte.

Ela veio a falecer em 7 de fevereiro de 1901. Foi sepultada no cemitério do Alecrim, em Natal.

Como apoiar o Sarau Pretiência

O Sarau Preticência não conta com apoio público ou privado para sua realização por conseguinte foi criada uma campanha de financiamento coletivo no Catarse, visto que o objetivo de valorizar o trabalho das artistas envolvidas. 

Cronograma de Lives:

07/07 – Assum Preto/Jane Gomes

09/07 – Manu Freitas/ Kaju

14/07 – Stephany Cristina/ Priscilla Rosa

16/07 – Gabriela S. Cavalcanti/ Karol Alves

21/07 – Giselma Omilê/ Christalina

23/07 – Pretta Soul/ Amém Ore

28/07 – Iyalê/ Stéphanie Moreira 

Serviço:

Sarau Preticência

Onde: Lives no perfil de instagram de @verbofulo

Horário: 19h Dias: 07, 09, 14, 16, 21, 23, e 28 de julho de 2020.

Campanha no Catarse: https://www.catarse.me/sarau_preticencia 

Em um mês são resgatadas 10 iguanas em Natal

Esse assunto eu vi no Twitter do jornalista Norton Rafael, que já estou creditando logo e siga este jovem padwan do jornalismo potiguar. Vamos falar de uma pauta peculiar: o resgate de iguanas em Natal.

Iguana é um réptil comum, uma vez que é um animal bastante conhecido da Mata Atlântica, onde temos uma grande reserva: o Parque das Dunas. No entanto, elas podem sair da floresta e adentrar na cidade.

Por isso é comum ver o animal nas partes externas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mas, você sabia que são resgatados 10 iguanas por mês nas ruas?

O coordenador do Agentes do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (GAAMGMN), Isaac Cruz, informou que mensalmente a Guarda Municipal chega a resgatar essa quantidade em área urbana. Geralmente, os répteis estão em região de perigo, como nas proximidades ou em vias de tráfego e até mesmo dentro de residências.

“Há uma facilidade muito grande de se encontrar iguanas nas ruas de Natal. Por mês chegamos a resgatar até 10 animais com porte de médio a grande e esses animais são soltos nas áreas do Parque da Cidade ou Parque da Dunas”, comentou o coordenador em release enviado para imprensa.

Como é feito o resgate das iguanas e outros animais silvestres

O procedimento para os animais silvestres que são resgatados com ferimentos é primeiro tratá-los e só após avaliar seu retorno ao meu ambiente. O animal resgatado com alguma lesão é levado ao Aquário Natal ou ao Ibama.

Uma iguana foi capturada no dia 08 de julho

O GAAMGMN realizaram nessa terça-feira (07), mais um resgate de réptil. Dessa vez a equipe foi acionada para tirar do perigo uma iguana que se encontrava em via urbana, entre as avenidas Xavier da Silveira e Bernardo Vieira, no bairro do Tirol.

Os guardas municipais cercaram o animal e utilizaram técnicas de captura no sentido de preservar a integridade física da iguana. O réptil passou por uma avaliação externa da saúde, sendo em seguida levado a área de proteção ambiental onde se situa o Parque da Cidade, onde foi devolvido a natureza.

Como denunciar a presença de iguanas

Qualquer cidadão que se deparar com algum animal silvestre fora do seu habitat pode solicitar o apoio do GAAMGMN através do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) ligando para o número 190. É importante que as pessoas nunca espanquem ou tentem matar o animal, apenas acionem a guarnição para fazer o resgate em segurança.

UFRN está nas melhores universidades do mundo!

UFRN

Você sabia que o Brasil tem 61 universidades consideradas as melhores do mundo? Uma delas é a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).  A UF, carinhosamente chamada pelos estudantes, está na lista das 1000 universidades melhores do mundo.

A pesquisa é desenvolvida pelo Times Higher Education (THE). Na parte de América Latina das 166 universidades avaliada, a instituição federal foi listada entre as 40 melhores.

Na 40ª posição, no entanto, vem a Universidade Federal do Semi-Árido (UFERSA), também no Rio Grande do Norte, sendo na cidade de Mossoró.

O ranking incluiu universidades de 13 países da América Latina e do Caribe e selecionou as 166 melhores instituições da região com base em 13 indicadores de desempenho, avaliando aspectos de ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais.

UFRN é a quarta melhor universidade do Nordeste

A UFRN ficou entre as quatro melhores do Nordeste. Ficou atrás apenas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Ceará (UFC).

Outras instituições nordestinas por conseguinte conseguiram entrar na lista foram: a Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade de Fortaleza (Unifor), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Universidade Federal do Piauí (UFPI), além da já mencionada Ufersa e a Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

De acordo com o THE, o Brasil é mais uma vez o país mais representado no ranking, com 61 instituições, sendo que 47 são instituições públicas.

Outros países da América Latina em destaque

O ranking ainda registra que as melhores universidades da América Latina vem do Chile com 30 e pela Colômbia com 23. Na listagem geral, a Pontifícia Universidade Católica do Chile ocupa a liderança. Já Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade de Campinas (Unicampi) figuram como segunda e terceira colocadas, portanto, respectivamente.