Trio Irakitan

Onde anda o Trio Irakitan?

Artistas Potiguares brechadas Curiosidades
Compartilhe:

O trio Irakitan era um grupo de irmãos que tocavam nas noites natalenses na década de 50. Eram considerados artistas pop. Uma de suas fotos famosas, vistas nas páginas de nostalgia sobre Natal, é a dos três em cima das tradicionais dunas da praia de Genipabu. Sem contar que eles ficaram famosos no Brasil todo, tendo até coletânea dos 20 maiores hits. Podemos dizer que o trio é tão famoso quanto o Carlos Alexandre.

Primeiramente, o trio era um quarteto, que surgiu em 1950 por Edson França, Valdó Sobrinho, Paulo Gilvan e Joãozinho (não confundir com Joãozinho do Graffith). Após uma divergência, ficaram só Edson, Paulo e Joãozinho, surgindo assim o trio.

Eles fizeram sucesso bastante não só no Brasil, mas também por toda a América Central, chegando a participar de 18 filmes. Algumas fontes de pesquisa escrevem a banda como “Trio Iraquitan”, mas resolvi deixar com a letra ‘K’ mesmo.

Feminicídio marca o fim da primeira formação

O Edson se suicidou em 1965, depois de ter assassinado com um tiro no ouvido a sua companheira, Leila Tavares de França, segundo o jornal Correio da Manhã, em sua edição do dia 16 de abril de 1965. O feminicídio não só o Brasil todo, como também a banda que realmente pensou em encerrar as suas atividades ali mesmo.

Novo recomeço

Em 1965, Antônio Santos Cunha, o Tony, foi convidado para ingressar no trio. Tony, nascido no Ceará em 1936, era líder do Trio Guaraní que já havia viajado pela Europa em uma excursão de brasileiros ao lado de outros artistas, estreou no trio com o disco “A volta”, lançado em 1967 pela Odeon, onde interpretaram boleros como “Ébrio de amor” e “Malagueña”. Em 1968, gravaram um compacto duplo com as canções “Quando sai de Cuba”, “Embolada da mentira”, “Vida bacana” e “Pega a voga cabeludo”, esta última, composição do tropicalista Gilberto Gil.

Tony gravou e viajou com trio por décadas. Hoje é o último remanescente do trio tendo inclusive a patente da marca Trio Irakitan. Tony é maestro e também foi responsável por todos os arranjos do disco “Eternamente”, em 1976.

O primeiro nome dado ao trio foi Trio Muirakitan, escolhido por Câmara Cascudo. Como na época já havia um trio com o mesmo nome, Câmara Cascudo resolveu criar um neologismo, rebatizando o grupo de Trio Irakitan, que, segundo Paulo Gilvan, significa mel verde, ou, numa linguagem poética, doce esperança.

Os outros dois membros da formação original faleceram

O Paulo Gilvan, um dos membros originais faleceu em Recife, no dia 16 de outubro de 2010, faltando quatro dias para o seu aniversário de 72 anos. Já o Joãozinho faleceu no Rio de Janeiro, no dia 19 de agosto de 1930, aos 75 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.