Lampião

Vinda de Lampião à Mossoró já virou quadrinhos em 1981

Artistas Potiguares
Compartilhe:

No ano de 1981, a revista Igapó divulgou o quadrinho “Lampião em Mossoró”, de Emanuel Amaral e Alcides Sales. O primeiro era responsável pelo roteiro e Sales, por conseguinte, com o desenho.

A revista “Igapó” consistia em contar episódios da história do RN em quadrinhos. E a obra foi um dos maiores sucessos do Grupo de Pesquisa e Histórias em Quadrinhos, o GrupeHq.

Eles narram a história de que o povo de Mossoró resolveu atacar de volta o cangaço e influenciou no tradicional espetáculo “Chuva de Balas no País de Mossoró”.

Confira a capa do HQ a seguir:

 

Capa do HQ

 

A série tem em torno de trinta páginas e deixou um gostinho de quero mais, para os amantes dos quadrinhos potiguares.

Após o primeiro número, a publicação entraria em hiato devido a Amaral ter passado cinco anos morando no estado do Acre. Entretanto, voltaram a publicar em 1987, narrando a história do cangaceiro Jesuíno Brilhante. Outra edição de destaque foi a edição que relata as consequências da Revolução Francesa, desenhada por Evaldo Oliveira e noticiada nacionalmente em jornais de grande porte.

Como resultado, a revista Igapó ao todo nove edições produzidas até 1989.

O jornalista Paulo Ricardo escreveu uma resenha para falar desta quadrinho, que pode ser lida na integra a seguir. Foi nesta matéria de Paulo que coletei as informações.

A vinda de Lampião

Era junho de 1927 e há dias os mossoroenses temiam pela invasão do Virgulino Ferreira, conhecido como Lampião.

Horas antes, ele e seu bando atacaram a vizinha vila de São Sebastião, hoje a cidade de Governador Dix-Sept Rosado.

O coronel Rodolfo Fernandes, o prefeito de Mossoró, já havia alertado, nos últimos dias, sobre o perigo do ataque do rei do cangaço ao município. A maioria dos habitantes, no entanto, parecia não acreditar.

Entretanto, o coronel resolveu montar um plano e atacar Lampião de volta. Para ler mais sobre este ataque, veja esta matéria aqui.

Deixe uma resposta