Um leão grafitado no prédio da ZS de Natal – Brechando
leão grafitado ZS Natal

Um leão grafitado no prédio da ZS de Natal


A gente sabe que a reforma de um prédio residencial é importante, pois ajuda a valorização do apartamento e você pode vender pelo preço maior que comprou. Como resultado, saindo do lucro. Geralmente, prédios antigos não são pastilhados. Ou seja, não recebe ladrilhos. Eles são levantados tijolo por tijolo e depois recebem apenas um revestimento.

Entretanto, a falta de manutenção e as ações do tempo podem gerar mofo, rachaduras e outros problemas. Existe um prédio em Natal que resolveu fazer uma ampla reforma, no qual pintou toda a sua estrutura e, para chamar atenção, resolveu utilizar as paredes como um grande mural colorido. Então, eles contrataram um grupo de grafiteiros, no qual há alguns dias pintaram um gigante leão e todo colorido.

Agora há um leão grafitado na ZS de Natal, apelido carinhoso para zona Sul. É bonito e colorido, feito por um coletivo de artistas. 

A pintura acima chama tanto atenção que as pessoas param a Avenida Miguel Castro, no bairro de Lagoa Nova, quando o sinal fica vermelho para registrar o trabalho. Assim, deixa a cidade mais colorida, prédio recebendo um novo significado e, por fim, mais uma cruiosidade de Natal para chamar de nossa.

A seguir, portanto, a evolução do prédio nos últimos anos.

 

Um pouco mais sobre esse prédio do leão grafitado na ZS de Natal

 

 

No cruzamento da avenida Miguel Castro com a Romualdo Galvão existe o Edifício Dom Luiz, que foi fundado em 1992 e tem quase 30 anos de funcionamento. Ele tem quatro pavimentos, uma vaga na garagem e os apartamentos tem dois quartos com área de 70 metros quadrados. Todos esses dados pesquisei em anúncios de aluguel e venda de imóveis.

 

 

Prédios antigos de Natal utilizavam artistas para fazer fachadas

 

 

O graffiti do edifício Dom Luiz lembrou de um outro prédio que fica entre a Cidade Alta e Petrópolis. O edifício Riomar estão com suas paredes o registro de Jordão. Por falar no edifício, na avenida Deodoro da Fonseca, este é o painel de concreto da América Latina. Na época, ele fez em parceria com o artista Munduco, onde eles fizeram a arte apenas usando cordas ou pendurados no ferro do guarda-corpo do prédio.

 

 

Para saber mais do artista e ver a foto do prédio mencionado, clique aqui.


Deixe uma resposta