Voulez vous sortir au cinéma? Festival Varillux voltou – Brechando
Festival Varillux

Voulez vous sortir au cinéma? Festival Varillux voltou


Eu sei que estamos encastelados em “nôtre chateau” por conta da Covid-19. Mas, o Festival Varillux voltou. A rima foi, no entanto, proposital. E, sua avant-premiére aconteceu na terça-feira (23), com a presença de 100 jornalistas e comunicadores, professores e produtores de cinema. Alguns até voltaram ao Cinépolis do Natal Shopping, local do festival, para a primeira vez após muito tempo em casa.

Além disso, vou compartilhar este momento, portanto, a seguir.

Primeiramente, música francesa

A magia do cinema tinha que voltar aos poucos. Afinal, o pessoal precisava se animar, uma vez que é uma experiência diferente e filmes franceses sempre estão em cartazes nas famosas “sessões de arte”. Como resultado, a Varillux chamou o francês Thomas Jacob, que mora em Pipa, com a finalidade de cantar clássicos da música francesa, o Charles Aznavour e Jacques Brel. Você não pode lembrar, mas eles ficaram famosos no Brasil.

Além disso, os dois eram uma espécie de Roberto Carlos e Frank Sinatra da França, respectivamente e com músicas românticas, comprovando o romantismo do país. Brel é conhecido pela “Ne me quites pas“, muito comum em trilhas sonoras da novela da Globo. Já o Aznavour tem muitas canções que são hits, mas “Sur Ma Vie” está no topo da playlist das páginas brasileiras que falam sobre música francesa.

Em segundo lugar, o très important: o filme

O filme exibido na pré-estreia foi o “Delicioso: da Cozinha para o mundo”, uma comédia dirigida por Eric Besnard. Ainda mais conta um pouco dos primórdios da culinária francesa, bem como a criação do primeiro restaurante do país, antes da revolução francesa. A foto acima quem registrou foi a jornalista Ulyana Lima, que também está na assessoria do festival na cidade.

Voltando a falar sobre a exibição, e mais importante, é que ele está na programação do evento e a galera amou o que viu. A jornalista Cinthia Lopes, por exemplo, postou no Instagram, a seguinte frase:

Foi emocionante voltar a sala de cinema depois de quase dois anos de pandemia. Melhor, em um festival de filmes selecionados e uma plateia com quem podemos trocar um papo no final da sessão.

Já o diretor do Set Cenas, Daniel Hetzel, comentou que a volta do Festival Varillux é uma demonstração de que o cinema ainda está vivo apesar da pandemia. O site é conhecido por reunir os variados cinéfilos de Natal e por fazer resenhas dos mais diversos filmes.

“Celebraremos nesta edição a carreira de Jean Paul Belmondo, um verdadeiro monumento da França, falecida este ano, além de um catálogo incrível de novos filmes. Nada mais Nada mais figurativo para o momento pós pandêmico e de resistência que vivemos”, frisa o diretor do Setcenas e apoiador do evento em Natal, Daniel Hetzel.

Programação do Festival Varillux 2021

Chegou o momento mais esperado do ano pelos natalenses amantes do cinema e da cultura francesa. O Festival Varilux de Cinema Francês, maior evento do mundo dedicado à cinematografia do país, fora da França, começa amanhã (25), simultaneamente em diversas cidades do Brasil. Serão projetados 17 filmes inéditos e dois clássicos, que poderão ser assistidos até o dia 8 de dezembro. Realizado pela distribuidora Bonfilm, na capital potiguar com o apoio da Aliança Francesa de Natal, o evento acontecerá no Cinépolis do Natal Shopping.

“Além dos admiradores das produções francesas, o festival, ao longo desses 12 anos, conquistou também o espectador comum, interessado na diversidade cultural. É um evento rico que se integra ao calendário cultural da cidade e para nós da Aliança Francesa é um enorme prazer apoiar esse tipo de iniciativa” frisa o presidente da Aliança Francesa de Natal, Eduardo Gurgel.

A programação conta com filmes para todos os gostos: diversas comédias, dramas, romance, animação e produções premiadas como a comédia dramática “Adeus, idiotas”, de Albert Duponte, que ganhou sete prêmios César. Também terá o documentário do festival (o único do gênero na programação), “Nosso Planeta, Nosso Legado”, do diretor Yann Arthus-Bertrand.

O diretor François Ozon traz sua mais nova obra, “Está Tudo Bem”, que integrou a seleção oficial da última edição de Cannes.  Por fim, também integram a programação do Festival Varilux dois clássicos: As Coisas da Vida”, de 1970, de Claude Sautet, com a Romy Schneider e Michel Piccoli, nos papéis principais, e “O Magnífico”, de 1973, dirigido por Philippe de Broca, com Jean Paul Belmondo, visto que é o grande homenageado nessa 12ª edição do Festival. Uma ótima oportunidade de rever na tela de cinema dois grandes sucessos de bilheteria da década de 70.

 

Clique aqui para ver, portanto, a programação completa.


Deixe uma resposta