Potiguares estão cancelando as suas linhas de celular

Cidades
Compartilhe:

Muita gente pensa largar a telefonia fixo e usar apenas celular, certo? Errado, inclusive aqui no Rio Grande do Norte. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o RN apresentou uma queda de 11,75% do número de linhas móveis. É o estado que apresentou a maior redução nos últimos 12 meses.

A queda do número de acessos móveis no ano passado foi consequência da redução da tarifa de interconexão (cobrada entre empresas fixas e móveis) e do valor de remuneração de uso de rede das prestadoras móveis (VU-M), praticados entre as operadoras. Com preços menores das ligações de uma empresa para a outra, os consumidores cancelaram os chips de diferentes prestadores.

No ano de 2015, eram 4.270.595 linhas de celulares existentes no estado potiguar, mas este valor em 2016 foi para 3.777.723. De novembro para dezembro, a redução do telefones móveis foi de 2,65%.

Desta estatística apresentada pela Anatel, atrás do Rio Grande do Norte estão os estados de Alagoas (10,94%) e Pernambuco (10,9%). De novembro a dezembro de 2016, Pernambuco foi a Unidade da Federação com o maior decréscimo de linhas móveis (3,41%).

Confira a tabela do números de linhas telefônicas de 2015 para 2016:

[table id=2 /]

Mas, a queda do número de linhas deste porte aconteceu em todos os estados brasileiros. O ano de 2016 fechou com 244.066.759 de linhas móveis em operação, uma queda de 5,33%, em comparação com 2015, e redução de 13.747.515 de linhas. Em comparação com o mês anterior, o mês de dezembro de 2016 registrou um decréscimo de 4.381.305 de linhas, o que representa uma queda de 1,76%.

Outro motivo que a Anatel apresentou para esta redução foi a desaceleração econômica.

Nos últimos doze meses, três grupos tiveram um decréscimo de linhas móveis: Oi (12,32%), América Móvil – Claro S.A (8,8%) e Telecom Italia – Tim (4,25%). Nos últimos doze meses, os acessos pré-pagos sofreram queda de 10,75%, uma redução de 19.841.361 linhas móveis.  Já os pós-pagos , aqueles que são pagos no fim do mês,  tiveram um aumento de 6.093.846 de linhas (8,32%).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.