Moké

Moké é um bombom produzido por aqui

A data de 7 de julho foi escolhida para comemorar o Dia Mundial do Chocolate. O doce apreciado por crianças, jovens e adultos de todos os lugares do mundo, das mais diversas nacionalidades. Diversas teorias são utilizadas para explicar a escolha da data. A mais reconhecida é a de que esse dia marca a chegada da mercadoria na Europa, por volta do século XV. Antes disso, ela só era conhecida e usada pelos Maias e Astecas, civilizações originárias da América.

Dessa maneira, o uso da iguaria se tornou um símbolo de status para a aristocracia europeia, que esbanjava o produto como sinônimo de riqueza e poder. Somente com a Revolução Industrial ele se tornou popular, sendo um sucesso até os dias de hoje em todo o mundo.

Mas, você sabia que tem um chocolate produzido no Rio Grande do Norte? E um deles é o bombom Moké, chocolate 100% tradicional do RN. Vamos contar a sua história a seguir.

Moké

Quem viu nos caixas da Docelândia viu os bonbons de Moké. São trufas de chocolate com recheios, que dispõe de 12 sabores diferentes de bombons, desde os mais tradicionais como morango, chocolate ou maracujá, até os mais elaborados como cupuaçu.

Tudo começou num restaurante Moké, em Morro Branco, empreitada do casal Mauro Costa e Vilma. Por sugestão de uma funcionária com experiência na área de doces, eles passaram a produzir trufas próprias para vender no local. A guloseima com recheio de cupuaçu caiu rapidamente no gosto da clientela, e inspirou os comerciantes a levá-la para além do restaurante. O restaurante durou dois anos, todavia, mas o bombom ficou.

A produção, que no início era 100% artesanal, hoje conta com o auxílio de dois equipamentos especializados – mas alguns detalhes continuam sendo feitos a mão. A pequena empresa produz atualmente 15 mil bombons por mês. Já chegou a produzir 30 mil, mas o mercado e suas oscilações têm efeitos.

Entretanto, na página do Google Meu Negócio diz que a loja está fechada e no Instagram está desatualizado há algum tempo.

Você sabia que a sua produção era Rio Grande do Norte? Deixe aqui, portanto, o seu comentário.