Beco da Lama antigamente

Que entrada de famoso beco é nessa foto?

A foto acima do título mostra o centro de Natal nos anos 70. Até aí tudo bem! Mas, mostra uma parte específica da tradicional rua Ulisses Caldas. Ainda não estão reconhecendo? A fotografia quem publicou foi Esdras Nobre, também um amante da história das antigas de Natal.

Primeiramente, ele postou no grupo “Fatos e Fotos Antigas de Natal” e mostra a entrada do Beco da Lama em 1979. No fundo está o hotel Ducal e o beco ficava na entrada das lojas “Casa das Máquinas” e “Socic”, ambos não existem mais.

E, aí, vocês reconhecem o Beco da Lama antigamente? Deixe aqui o seu comentário.

O que é o Beco da Lama?

O Beco da Lama é o que foge da temática dos becos apresentados nesta postagem. É uma área do centro de Natal onde estão localizados os bares (Bar de Nazaré e da Meladinha são os dois mais famosos) e os sebos mais antigos da cidade, conhecido pela boêmia natalense. O beco e adjacências se firmaram como marco da resistência cultural e artística do Centro da Cidade, com direito até a uma associação, a famosa Samba.

Além disso, o Beco da Lama antigamente recebia este nome por conta das lavandeiras, visto que a lama que resultava na lavagem de roupas da região do Baldo chegavam ao local e, assim, recebeu este apelido.

Meladinha ajudou a popularizar

Cachaça, mel, limão e uma viga de ferro, que substitui a colher para fazer aquela mistura. Foi assim que o turco Nazí popularizou a bebida meladinha em seu bar no Beco da Lama, no qual reunia jornalistas, artistas, políticos e executivos da cidade.

O bar existe há mais de 60 anos e mudou para o Beco da Lama em 1968, já citado anteriormente. A gente já falou um pouco do Nazi nesta matéria aqui.

Junto da Meladinha,  a bebida vem com um caldo de feijão ou galinha. Reza a lenda que Pixinguinha visitou o local em 1969. Tanto que existe uma placa para comprovar este acontecimento, próximo do conhecido aviso “Proibido Cagar”.

2019 foi o ano da reviravolta do Beco da Lama

Perto do carnaval de 2019, em torno de 40 artistas do grafitti comandados pelo renomado Dicesarlove, visto que através da ação e do investimento da Prefeitura do Natal começam a destilar arte urbana em muros e paredes do sítio. Ou seja, mudou a vida de quem frequenta o local, pois mais pessoas se interessaram em ouvir samba e conhecer os muros coloridos.

O artista é conhecido por desenvolver trabalhos que buscam os sentimentos mais nobres das pessoas. Dicesarlove é um artista autodidata e iniciou a sua carreira antes dos 18 anos, quando criava desenhos realistas de pessoas no Centro de São Paulo.

Começou a trabalhar como garçom em um bar, onde o proprietário soube da sua aptidão pela arte e, por conseguinte, decidiu convidá-lo para fazer um desenho do Charlie Chaplin na parede interna do estabelecimento.

Hoje, os painéis coloridos do beco são um dos principais pontos turísticos de Natal, assim como o Beco do Batman em São Paulo.

Tem uma foto de 2021?

Para finalizar, colocarei, portanto, uma imagem atual do Beco da Lama. Confira:

Beco da Lama antigamente