Consuelo Véa Coroca
Curiosidades

Quem são os olhos dessa velha coroca?

Compartilhe:

Consuelo assina seu nome artístico como “Consuelo Vea Coroca”. Em um de seus posts no Instagream, ela diz que pinta desde os 10 anos de idade. “Eu vim de uma cidade chamada São José do Campestre, fica no agreste do RN. O contato com a arte de rua veio mas quando vim morar na capital, Natal. Comecei a intervir em 2013, com lambes de trampis (trabalhos) que fazia, pois sempre estudei a questão do corpo e corpo não padrão”, afirmou a jovem.

Depois, ela espalhou várias frases nos muros da cidade. Se você viu o V de Vagina, Masturbe-se, Exu Parede e Elefante você chegou nela. “(O elefante) teve várias evoluções. Até chegar ao clássico de lado, como o de frente, o de 2 cabeças e depois de ouvir tanto ‘esse bixo (sic) se garante’, cheguei no Elafantxe. Em 2014 comecei a pintar e não só a pixar, a espalhar meus estudos de velhas e corpos”, afirmou.

Entre as suas influências estão Sheep e Cabuji, onde já mencionei por aqui.

Vamos falar da Velha Coroca

Mas, ela tem um outro personagem comum é a mulher que tem os olhos escondidos numa balaclava, que ela chama o personagem de “Véa Coroca”. A artista se chama Consuelo e ela faz arte não só nos muros, como também em tatuagens e capas de disco. Ainda mais, é ela responsável por gravar a arte “elefante” pelas ruas de Natal. A imagem acima foi uma das obras que achei dela na cidade, mas você pode encontrar outras similares por aí.

Recentemente, ela fez um pixo que foi capa do mais novo disco de Luísa e os Alquimistas, no qual também realizou a sua tipografia.

Além disso, ela também trabalhos com a tatuagem, que você pode ver alguns a seguir:

Para saber mais das artes da Consuelo Véa Coroca é só acessar no Instagram.

Curiosidade boa, é curiosidade apresentada no Brechando.

Lara Paiva

Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *