Sueldo Soaress

Conversamos com o músico potiguar Sueldo Soaress

entrevistas
Compartilhe:

Hoje, o Brechando vai contar com a parceria da jornalista Louise Chacon, que vai brechar Natal comigo e eu quero que vocês a recebam com muito carinho, viu?


Entrevistamos o cantor e compositor Sueldo Soaress, que há mais de 30 anos faz sucesso como artista potiguar. Confira esta entrevista completa abaixo e agora durante todo o mês de janeiro está fazendo show no Taverna Pub. Saiba mais!

 

O músico é conhecido por seu swingado contagiante e, recentemente, também vem se aventurando no jazz. Começou sua carreira se apresentando em bares e festivais da cidade de Natal, mas descobrimos que sua veia artística vem de antes: desde o seu período colegial. Faz sucesso na noite natalense, tocando em locais como o Taverna Pub, em Ponta Negra.

Sueldo já participou de shows de grandes celebridades da música brasileira na década de 1980, como Gilberto Gil, Jorge Ben Jor, Paulinho da Viola, Geraldo Azevedo, Ângela Rôrô e muitas outras estrelas.

Dialogamos com ele sobre o fazer artístico, a arte como protesto e conscientização e até mesmo arrancamos alguns conselhos para artistas que estão se descobrindo agora. Confira abaixo nossa entrevista:

 



Brechando: Qual foi o momento na sua vida em que você se descobriu artista? 

 
Sueldo Soaress: O primeiro momento em que essa parte musical me abraçou foi no segundo grau, quando eu estudava na Etfern (hoje IFRN), onde participei do coral da escola. Lá foi onde ocorreu o meu primeiro contato literal com a música.

 
Recentemente você compôs “Sangue preto”, uma canção de protesto contra o racismo. Qual você acredita ser o papel da arte na vida da população negra? Você vê o seu trabalho também como uma forma de resistência?

Eu acredito muito que a arte é uma forma de fala que pode ser usada para vários fins. Mas um dos fins mais belos que eu acho da forma de usar a linguagem da arte é para a conscientização e para a luta. Porque arte como um todo atinge a todos e é uma ferramenta muito poderosa para se usar com o fim da conscientização. Eu considero que o meu trabalho é muito pautado em cima de alerta, de abrir olhos, de tentar falar a verdade. É assim como eu vejo a minha arte e como tento utilizá-la da melhor maneira possível.


Na sua visão, como é viver da arte em território potiguar? Você vê incentivo à cultura no nosso estado ou acredita que ainda temos muito a avançar no Rio Grande do Norte?

Hoje em dia vejo esse cenário com muitos bons olhos, porque logo quando eu iniciei era muito difícil. Não havia a questão dos editais e nem de todo o movimento forte que temos hoje. Apesar de que muitas coisas ainda precisam melhorar, eu vejo que, com o surgimento dos editais e dos incentivos à cultura, muita coisa desabrochou aqui no Rio Grande do Norte. Há muita gente nova surgindo, muita gente bacana fazendo um trabalho super bom. Hoje em dia vejo, sim, que o RN tem um avanço muito grande nessa questão. Há lei de incentivo fiscal e tudo mais e isso tem ajudado muito a cultura como um todo. Ainda não é o ideal, mas é aquela coisa do “melhor do que nada”. Eu creio que o pessoal tá sabendo aproveitar todos esses incentivos e eu acredito que a tendência é melhorar cada vez mais.

Qual principal conselho você tem para artistas potiguares que estão surgindo agora?

Sueldo Soaress: A principal dica que eu dou pra galera que tá surgindo agora é que mantenham o foco na verdade da arte que querem falar, pois essa verdade vai permitir que o artista perdure e consiga o “lugar ao sol”. A história da verdade naquilo que faz é o que torna uma pessoa singular. E, junto a essa honestidade, a persistência também. Nem sempre você vai agradar todo mundo e nem sempre sua arte será bem vista. Assim como nem sempre você vai receber um “sim” das pessoas. Então deve se manter a verdade naquilo que faz e ter a persistência como companheira.




Você pode encontrar o trabalho de Sueldo Soares nas mais diversas plataformas de streaming, como Spotify e Youtube. Também pode segui-lo no Instagram para acompanhar seu trabalho: @sueldosoaressoficial. Além disso, se quiser presenciar o músico pessoalmente, pode ouvi-lo cantar no Taverna Pub, em Natal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.