Halloween Bike Hofmann

Halloween: Eles saem de casa de bicicletinha…

Curiosidades Resenhas Rolé
Compartilhe:

…Uma mão no guidão e outra matando criancinha. De medo, claro. Esta é a proposta de fazer um passeio ciclístico de bicicleta pelas ruas de Natal, que aconteceu pelo segundo ano consecutivo neste sábado (20), sob a organização do grupo Bike Hofmann e o Brechando foi procurar essa galera que não quis se aglomerar, mas estava com saudades de dá um rolézinho.

A gente encontrou a galera na concentração que foi no Pedrão, também conhecido como Big Peter. Afinal, você tem que comer espetinho e tomar algo para ficar no grau.

Os membros reclamaram que eu deveria andar de bicicleta. Logo eu, que só sei andar de bicicleta com duas rodinhas de apoio, igual a uma criança de sete anos. Além disso, eu sou o suco do sedentarismo. Entretanto, estava interessada em saber essa vibe de querer andar de bike mesmo nos dias de descanso. Neste ano, as fotos foram minhas e edição também.

O que os ciclistas quiseram dá essa voltinha

No ano passado, entrevistamos o estudante de biologia Vinicíus Cruz, que anda de bicicleta por diversão e meio de transporte. Mas, o que ele espera neste segundo ano?

“Vou ficar esperando mais pressão, desafios felizes, comer uns brigadeiros e curtir o DJ. Então, eu quero gritaria e botar ciclista na rua botar, pois a gente tomar o espaço que esse grupo tem que ter”, disse Cruz, no qual o entrevistamos uma vez para falar sobre colégio militar.

Já Luiz Henrique resolveu usar vestidinho azul, maquiagem macabra e está pronto para curtir o Halloween sob as duas rodas. “Eu já fazia algo parecido que a Bike Hoffman estava fazendo. Tinha um grupo antes que fazia isso na Halloween. E você devia ficar até o final para ver a derrota. Tem que equilibrar para manter intacto no passeio. Um pouquinho de droga e de salada”, brincou Luiz fazendo referência à uma piada do Podcast ‘This is Brazil’.

Também tinha a mulherada neste Halloween da Bike Hofmann, pronta para assustar a galera na ciclovia e botar o machismo para correr. Uma delas era a Joyce Melo, conhecida popularmente como joinha, que não iria desapegar do seu meio de transporte nem mesmo durante o Dia das Bruxas.

O que Joyce espera?

“Vai ser massa, você já vai dar um tempo só para mim mesmo não eu a bicicleta só por mim não, mas a bicicleta basicamente eu vou para todos com ela. Só não ando com ela, se eu tiver com muito peso ou se for de meio-dia que ninguém merece (risos).”.

Luiz Henrique pronto para assustar as crianças na ciclovia

Toda “ensanguentada” (de mentirinha, claro), a Beatriz Freire vai estrelar seu primeiro halloween de bicicletinha, visto que está começando a andar mais em 2021. A minha primeira pergunta, em tom de brincadeira, foi se o traje vai aguentar até o final. Rindo da piada, ela disse que duvida, mas tinha certeza que iria se divertir bastante. Ficar um pouco lixo faz parte da estética do Halloween e se os machos não forem legais, eu vou dar um chutinho. Mas, a preferência é o respeito”. , garantiu.

Como Beatriz ficou sabendo? Ela responde:

“Me chamaram para o rolé e achei muito legal a proposta, pois vai ocupar a rua de uma forma diferente”, contou.

 

Beatriz e seu traje a caráter

Trajeto do Halloween da Bike Hofmann

O ciclismo está aumentando na cidade. Alguns praticam por esporte, usam aquela roupa especial e fazem passeios a noite ou de dia. Conhecidos sob a alcunha de Lado A, uma vez que é considerado elitista. Ainda tem o Lado B, a turma alternativa, que usa a magrela para transporte, esporte, trilha e tudo que vier na teia. Assim, surgiu o grupo Bike Hofmann, que reuniu jovens da cidade para unir esses ciclistas do underground.

Eventualmente eles fazem esses encontros e em outubro foi brincar de halloween pelas ruas de Natal, fazendo brincadeira por aí. Aqui tem a matéria falando do primeiro passeio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.