Mossoró

Qual o significado do nome “Mossoró”?

Mossoró é a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, fica na região Oeste do estado e tem mais de 200 mil habitantes. Localizada entre duas capitais, Natal e Fortaleza, às quais são ligadas pela BR-304, Mossoró é uma das principais cidades do interior nordestino,[15] e atualmente vive um intenso crescimento econômico e de infraestrutura, considerada uma das cidades de médio porte brasileiras mais atraentes para investimentos no país. O município é o maior produtor em terra de petróleo no país, como também de sal marinho.

A fruticultura irrigada, voltada em grande parte para a exportação, também possui relevância na economia do estado, tendo um dos maiores PIB per capita da região. As festividades realizadas na cidade anualmente atraem uma enorme quantidade de turistas, como o Mossoró Cidade Junina, um dos maiores arraiás do Brasil e o Auto da Liberdade, o maior espetáculo brasileiro em palco ao ar livre. Mas, o que significa o nome Mossoró?

Não se sabe ao certo a origem do topônimo “Mossoró”, mas existem várias versões contadas a respeito desse assunto. Conta-se que o nome provém de “Monxoró”, nome atribuído aos primeiros indígenas que habitavam a região. Outros dizem que o nome vem de “Mororó”, árvore resistente e flexível.

Os índios monxorós, primeiros habitantes da região, eram descendentes de índios cariris. Há quem os designassem como da família dos potiguares e até mesmo como tapuias. No começo do século XVIII, foram os monxorós evacuados para a Serra dos Dormentes, em Portalegre, sendo em 1749, vencidos pelos paiacus, auxiliados por Carlos Barromeu e Clemente Gomes de Amorim, dispersados e finalmente absorvidos por outras tribos mais fortes.

De acordo com as atuais regras de ortografia da língua portuguesa, a grafia correta é Moçoró, pois prescreve-se o uso da letra “ç” para palavras de origem tupi. O nome vem do tupi e quer dizer erosão, corte, ruptura. Ao longo dos anos, a grafia foi alterada para mo-so-‘roka, mossoró e finalmente para moçoró. Do mesmo vocábulo vem moçoroense, que é o natural do município.

Essa não é a primeira cidade potiguar com influência indígena, temos outras cidades potiguares influenciadas da mesma forma, como Assú, que já falamos por aqui.

Escolas de Samba de Natal

Quais são as Escolas de Samba de Natal?

No mesmo período que surgiram as primeiras escolas de samba no Rio de Janeiro, a capital do Rio Grande do Norte também dava os seus primeiros passos, nos bairros da Ribeira, Cidade Alta e Alecrim. A primeira escola que se tem registro é a Batuque do Morro, na década de 30. Nas décadas de 50 apareceu Asa Branca. Porém, o berço do samba potiguar é o bairro das Rocas, onde nasceu a tradicional Malandros do Samba. Ninguém sabe exatamente a origem do samba, mas sabemos que a Malandros surgiu na porta da Igreja Sagrada Família que fica no bairro da zona Leste. A gente falou um pouco da história das escolas neste link.

Mas, quais são as principais Escolas de Samba de Natal? Vamos contar quatro tradicionais da cidade a seguir:

Balanço do Morro

Escolas de Samba de Natal

A Balanço do Morro surgiu em 1966, quando integrantes da Malandros do Samba deixaram a antiga escola e criaram uma nova. Hoje, a Balanço e Malandros são as principais rivais do carnaval natalense. O verde e rosa lembra um pouco a Mangueira e é a atual campeã. Embora sua origem seja nas Rocas, a quadra fica na rua Chile, no bairro da Ribeira. Foi a maior campeã da Escola de Samba de Natal, levando mais de 30 prêmios.

Malandros do Samba

Resultado de imagem para malandros do samba

Surgiu no ano de 1958 e defende as cores, azul, vermelho e branco. Foi fundada na porta da Igreja Matriz Sagrada Família por Aluízio Pereira, Toinho Costureiro, João Bem-Te-Vi e Manoel Farrapo.É uma das mais tradicionais escolas da cidade, porém existe uma história triste envolvendo o carnaval natalense. Os integrantes estavam no ônibus que ocasionou a Tragédia do Baldo em 25 de fevereiro de 1984, no qual falamos por aqui.

Imperatriz Alecrinenese

Escolas de Samba de Natal

A escola de samba Imperatriz Alecrinense foi fundada no dia 18 de Fevereiro de 1986, no tradicional bairro do Alecrim, pelos irmãos Roberto Gonçola de Oliveira e Ronaldo Luiz de Oliveira, tendo as cores amarelo, branco, preto e vermelho. Na década de noventa 90, a Imperatriz se firma como escola de grande porte e em doze anos foi sete vezes vice-campeã e 3 vezes campeã. Esses resultados mostra que a Imperatriz, a herdeira da “Asa Branca” (primeira escola de samba de Natal), disputava em pé de igualdade com as duas grandes escolas (Balanço e Malandro).

Acadêmicos do Morro

Escolas de Samba de Natal

Fundada em 1997, a Sociedade Recreativa Escola de Samba Acadêmicos do Morro é fruto do amor de um grupo de amigos apaixonados pelo mais brasileiro dos ritmos: o samba. Também surgiu para incentivar atividades artísticas e culturais no bairro de Mãe Luíza, berço da maioria dos integrantes, indo na contra-mão das outras escolas que nasceram nas Rocas.

Outras Escolas existentes

Ainda podemos mencionar Batuque Ancestral, uma escola nova, porém está se destacando no carnatal potiguar. Além disso, podemos falar da Grande Rio do Norte, Ferro e Aço, Águia Dourada, Em Cima da Hora e dentre outras.

Dosol vai brincar carnaval em Natal e Região Metropolitana

Há quatro anos o Team do Dosol criou o Bloco da Greiosa, no qual realizam prévias e festas de carnaval pela capital potiguar e região. O bloco é formado por músicos famosos da cena alternativa potiguar, como Anderson Foca, Simona Talma, Gabriel Souto, Ângela Castro, Silvio Franco e Paulo Souto. Juntos comandam a banda Orquestra Greiosa.

O pontapé inicial das atividades do Bloco da Greiosa 2020 acontecerá no próximo domingo (02), no Whiskritório Pub, Capim Macio, reunindo além da Orquestra Greiosa, o Dusouto e o o paraibano Haxixe Xavier.

A entrada para os Bailes da Greiosa no Whishritório são gratuitas até às 19h. No dia 16 de fevereiro a programação no Whiskritório se encerrar com o Orquestra Greiosa convidando a cantora paraense Aíla, Skarimbó e Camarones & Manoel Cordeiro, parceria que deu bastante certo na edição passada do Festival Dosol.

Além dos dois dias de prévia no Whiskritório, o Bloco da Greiosa se juntou ao Festival Dosol e Invasão Potiguara para promover a maior festa a fantasia do carnaval potiguar. A prévia acontece dia 08 de fevereiro na Capitania das Artes com uma programação extensa que vai reunir além dos anfitriões, bandas como Frevo do Xico, Arquivo Vivo, Batuque Ancestral, Luisa e os Alquimistas e Potyguara Bardo.

Já no carnaval, eles vão estar no sábado de carnaval no Palco Petrópolis, as atrações ainda estão sendo viabilizadas junto com a Prefeitura de Natal, co-promotora da atividade.

Além disso, eles vão fazer o festival Pôr do Som, em Parnamirim, no bairro de Pium, onde terá bandas potiguares e nacionais, como Mundo Livre S/A.

Confira a programação completa a seguir:

02.02 (domingo)

Whiskritório, 17h (Até às 19h entrada gratuita)

Orquestra Greiosa, Dusouto e Haxixe Xavier

08.02 (sábado)

Baile a Fantasia, Funcarte, Ribeira com Invasão Potiguara, 16h

Luisa e os Alquimistas, Potyguara Bardo, Orquestra Greiosa, Frevo do Xico, djs, Batuque Ancestral, Arquivo Vivo. Ingressos no Sympla.

16.02 (domingo)

Whiskritório, 17h (Até às 19h entrada gratuita)

Orquestra Greiosa convida Aila, Skarimbó e Camarones & Manoel Cordeiro

22.02 (sábado)

Carnaval 2020, Palco Petrópolis (gratuito, 18h

4 atrações a confirmar

Estudante da UFRN perde seu apartamento em incêndio

A estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Evellyn Carolini, teve o seu apartamento completamente incendiado, onde ela e sua família perderam todos os seus pertences.

De acordo com as informações divulgadas, o caso ocorreu há uma semana, mais precisamente no dia 23 de janeiro, devido a um problema de curto circuito na fiação do local. O resultado do estrago do apartamento pode ser visto na imagem acima do título.

Para recuperar os objetos perdidos, Evellyn e conhecidos estão fazendo uma vaquinha online para que possam recomeçar. O objetivo é arrecadar 3 mil reais.

“Apesar de muito abalados todos estão bem, mas perderam praticamente tudo e gatinha dela inalou muita fumaça então precisade de ajuda pra arcar com o veterinário também.”, disse a descrição do financiamento coletivo.

Para acessar a Vakinha, você pode acessar esse link aqui. Outras ações estão sendo feitas para ajudar a estudante de Ciências Sociais.

Caso ache melhor, você também pode contribuir através de transferência ou depósito para a conta:
3777-x
35953-x
Ednaldo Gomes Júnior
Conta corrente
Banco do Brasil

Vamos ajudar a Evellyn Carolini?