[Vídeo] Você tem saudade de algum lugar de Natal?

Saudade é uma palavra única em português e somente tem ela no mundo, não há uma tradução literal para outras línguas, mas traz os sentimentos mais nostálgicos possíveis. Neste período que estamos em casa sentimos saudades de coisas simples, como por exemplo, passear na praia ou ficar andando na praça do bairro.

Estamos em casa, visto que estamos tentando se proteger do Coronavírus e o medo de ter mais mais infecções, no entanto não custa sonhar o que fazer depois que todo esse caos passar. Qual a sua saudade de visitar a sua cidade?

Como eu moro em Natal, afinal eu tenho que falar do que sinto falta dos lugares que já visitei na capital potiguar e como eu queria estar lá, nem que seja em um óculos de realidade virtual.

Eu, pelo menos, já tenho os meus próprios planos de roteiro quando tudo voltar ao “normal”, visto que o vírus vai diminuir a quantidade de infecções. Vocês não têm saudade de Natal não ?

Em formato de vídeo, eu descrevi alguns lugares para visitar em Natal após a quarentena. Ou matar a saudades de algum lugar. Já visitou alguns desses lugares? Não ? Portanto, coloque isso nos seus planos.

Veja o vídeo a seguir e veja os lugares para visitar a capital potiguar depois da quarentena. Confira a seguir:

Viu o vídeo e gostou do conteúdo, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais. Para se inscrever no canal, é só clicar aqui

O que quero fazer depois da quarentena em vídeo

A quarentena está firme e forte. Pelo menos na minha parte está acontecendo. Vendo meus vídeos mais antigos, achei esse que estava fazendo planos assim que a pandemia for embora e que estou com saudades de fazer neste período antes do carnaval, também conhecida como a última grande festa antes da Covid-19.

Honestamente, eu ainda esperava sair da quarentena em junho, mas foi algo que não acontecerá. Agora a minha esperança que seja no mínimo em agosto.

Quem ler o Brechando desde o início sabe que a gente adora explorar vários lugares de Natal, no entanto, em tempos de Corona, a gente está ficando em casa e saindo apenas quando é necessário.

Nesses quase 90 dias, a gente está tentando divulgar o máximo de conteúdo possível e sonhar com a volta para civilização.

Por isso, o Brechando resolveu fazer um vídeo falando dos lugares que pretende ir depois da quarentena acabar e, principalmente, quando tiver algum remédio ou vacina para nós curar.

Para ver o vídeo, portanto, é só dá play a seguir:

Se assistiu e curtiu demais o conteúdo, compartilhe com seus amigos e nas suas redes sociais. Não esqueça de se inscrever no canal do Brechando no You Tube.

novo álbum da Lady Gaga

Potiguares, escutem o novo álbum da Lady Gaga

Primeiramente, eu estou tentando dormir na madrugada desta sexta-feira (29), ando chateada com as coisas do Brasil e a intensificação da Covid-19 nas terras tupiniquins. Tentei ver um filme e não consegui. Todos sabemos que 2020 foi um ano que não aconteceu. Ou será que existe uma contra-prova? Existe, o lançamento do novo álbum da Lady Gaga, mostrando o seu poder milagroso de arrancar um sorriso mesmo que estejamos na bad.

São 40 minutos de alegria, potiguares. A medida que avançamos as faixas, menos queremos que o álbum acabe.

A musa é uma querida pelas clubbers potiguares e esse texto são para vocês.

Ela disponibilizou seu mais novo álbum, o Chromatica, vendido com uma proposta da cantora voltar ao que sabe de melhor: fazer uma música pop.

Além disso, conseguiu reunir os mais diversos artistas de diferentes gerações, como Elton John e Ariana Grande. Após lançado três singles, ela finalmente mostrou o álbum completo.

Não tem alguma que você pula nos primeiros 30 segundos.

E neste texto vou provar que minha Gaga está viva sim!

Meu amor por Gaga

A primeira vez que escutei Lady Gaga eu achei que seria mais uma cantora pop americana. Minha irmã ganhou “The Fame” e sabia as músicas decoradas por osmose.

O que me chamava atenção que por trás daquela música pop, divulgada nas rádios e MTV, tinha todavia uma rockstar, com atitude, voz impactante e quebradora de estereótipos.

Assim que entrei na faculdade, a Lady Gaga bombava nas conversas dos mais cults do setor 2, que todos queriam ter aquela força, carisma e tudo que o Rupaul propõe de Drag Quern perfeita.

Mas, ela se provou quem era a Lady Gaga, com Born This Way e apaixonei pelo álbum com força.

Para a tristeza do lado gospel da família, eu sempre digo que aqui em casa serve a Lady Gaga, pelo fato que tanto eu e minha irmã se identificamos com a cantora e com a sua história.

Gaga foi criticada, julgada, já viveu a glória, fracassou e sempre manteve a sua originalidade acima de tudo, mostrou que ela era assim e não precisava seguir todos os padrões oferecidos por Hollywood.

Sem que contar as músicas traz uma mensagem para as minorias que não são levadas à sério.

Álbuns injustiçados

Após lançar o “Artpop”, que na época não conseguiu descolar e foi lançado bem no período que teve uma treta com Madonna, no qual a rainha do pop a acusava a Mama Monster de plágio.

O foco do álbum, por conseguinte, foi totalmente deturpado e as pessoas ignoraram as referências de obras de arte com música, no qual a Gaga havia proposto.

Alguns diziam que era a maldição do quarto álbum. Digo que a justiça está sendo feita e as pessoas estão valorizando somente agora o que Gaga tinha proposto em 2014.

Depois veio Joanne, que particularmente gosto muito, pelo seu estilo mais hippie e indie, mas os Little Monster queriam aquela Gaga da Farofa Pop.

Sem contar que ela estava com crises severas de fibromialgia, tanto que cancelou o show dela no Rock In Rio, surgindo o famoso: “Brazil I’m Devastated”.

Por que escutar o novo disco da Lady Gaga?

Eu poderia perder meu tempo falando que é um disco que mostra a cantora voltando a sua originalidade, porém ela mostrou referências novas, misturando sintetizadores com lírico e o disco tem presença mais de bateria do que as produções anteriores, que tem uma forte presença do piano e das guitarras.

Claro que você vai escutar uma pitada de Eurodance, relembrar Frankie Goes to Hollywood com seu Relax.

O disco é dividido em três atos: Chromatica I, Chromatica II e Chromatica III, no qual mostra um universo dançante e fora do Planeta Terra.

Portanto, não é apenas para dançar, tem uma história por trás.

Lady Gaga acertou em colocar o álbum para escutar em um período que todos estão apreensivos com o futuro que está sendo aguardado para os seres humanos nos próximos 10 anos.

É animado, dançante e fácil de arrancar um sorriso no meu rosto.

O disco está tão bom que se criar um remix em cima dessas músicas pode até estragar.

Estou louca para dançar no Beco da Lama junto com as clubbers.

Por mim, o álbum inteiro poderia ter clipe, que nem a Beyoncé fez.

E termino o texto dizendo: Amém, Lady Gaga.

E, aí, meus potiguares, eu convenci?

Músicas que mais gostei

Stupid Love

Enigma

Rain on Me

Alice

911

Sine From Above

Babylon