Covid-19 em 9 meses

12 fatos que sabemos sobre Covid-19 em 9 meses

Poderia ser um diário de gravidez ou relatando algum parto. Mas, foram 270 dias que boa parte das pessoas deste país estão em casa, fazendo todos os seus trabalhos e encontros à distância por conta de um inimigo invisível. Este inimigo invisível, no entanto, tem nome e sobrenome: Sars-Cov-2. Entretanto, vocês a conhecem como Covid-19 ou pelo nome de Coronavírus.

Sim, nós estamos acompanhado a Covid-19 em 9 meses.

Mas, afinal, o que sabemos desta doença tão perigosa? Utilizando o jornalismo de dados e usando base os dados da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) vamos divulgar estas informações. Ainda mais vamos divulgar dados do Ministério da Saúde.

Além disso, serão 12 informações sobre a doença que está começando a piorar novamente. E, o mais importante, mais do que nunca temos que manter a higiene e evitar aglomerações.

1) A Gripe Aviária pertence a mesma família do Covid-19

Sim, elas pertencem o mesmo grupo de vírus. Primeiramente, a MERS-CoV foi identificado em 2012 como a causa da síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS). O SARS-CoV foi identificado em 2003 como a causa de um surto de síndrome respiratória aguda grave, que começou na China cerca de no fim de 2002.

Mas, as três são síndromes respiratórias bastante agudas e precisam de cuidados.

2) Não é uma gripezinha, pois pode trazer sequelas para sobreviventes em casos mais graves

Muitos tratam a gripe como uma doença simples ou fácil de curar, embora nós sabemos que um simples descuido pode levar a morte, uma vez que mexe com o nosso sistema respiratório. Já o Covid-19 pode mexer com outras funções do corpo.

Além de problemas com o trato respiratório, como tosse, dispneia, coriza, e dor de garganta, outros sintomas consistentes incluindo, mialgias, distúrbios gastrointestinais (diarreia/náuseas/vômitos), perda ou diminuição do olfato (anosmia) ou perda ou diminuição do paladar (ageusia).

Em casos mais graves, o paciente pode perder a oxigenação e precisar ser entubado para que mantenha o oxigênio do seu corpo, gás importante para nos manter vivo.

3) Afinal, quem foi o paciente zero no Rio Grande do Norte?

O paciente zero do Covid-19 foi constatado em 12 de março de 2020, quando um casal retornou de uma viagem à Europa e assim registrou o primeiro caso no Rio Grande do Norte.

4) Estes são os dados do RN com Covid-19 em 9 meses

Meses Casos Confirmados Morte
Março 469 5
Abril 2629 62
Maio 14.589 363
Junho 22.189 830
Julho 16.473 719
Agosto 9952 311
Setembro 7194 140
Outubro 8236 90
Novembro 14.806 468
Dezembro (Até 14/12) 2132 69

5) Não existe imunidade para quem contraiu a doença

O primeiro caso de reinfecção foi confirmado no Rio Grande do Norte. É uma paciente que reside em Natal. A mulher, de 37 anos, é profissional de saúde e atua nos estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba. Além disso, o caso é considerado o primeiro de reinfecção por ser o único até o momento a constatar a presença de linhagens distintas do vírus SARS-CoV2 nas amostras coletadas e analisadas por todos os protocolos definidos pelo Ministério da Saúde.

6) Os piores estados de Covid-19 no Brasil ainda está em São Paulo

Os estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia são os maiores casos da doença em dezembro deste ano. O valor de infectados em SP no 12º mês de ano é 90% a mais que no Rio Grande do Norte em nove meses. Ou seja, quanto mais gente, mais rápido o vírus prolifera.

7) As piores cidades do Rio Grande do Norte com casos são Natal e Mossoró

As duas maiores cidades são também as maiores com números de pessoas doentes, sendo que em Natal tem 31.119 casos confirmados e 9780 em Mossoró.

8) Todas as 167 cidades potiguares já tiveram contato com o Covid-19 em 9 meses

Não existe alguma cidade que escapou do Coronavírus, todas as cidades já registraram a doença em maior ou menor grau.

9) 3% dos potiguares já foram infectados pelo novo coronavírus

O estado tem mais de três milhões de habitantes, mas apenas 3% já pegou o novo coronavírus, embora todas as cidades tenham registros da doença.

10)Ao todo, o Rio Grande do Norte em 100 mil casos confirmados

Em nove meses, o RN tem 100 mil caos confirmados, quase o equivalente ao número de mortos neste período durante todo o Brasil. No entanto, o número de mortes, até o momento é quase 3 mil pessoas. O equivalente à 0,1% da população potiguar.

11) Duas cidades do RN só apresentam 13 casos de Covid-19 em 9 meses

São dois municípios que registram apenas 13 casos, respectivamente, que são Jardim de Angicos e Pedra Preta. Além disso, a cidade de Venha-Ver está na colocação com a menor quantidade de doentes, uma vez que apenas 21 pessoas tiveram.

12) 26 cidades não tem número de mortes

As cidades foram, por sua vez, São José do Seridó, Galinhos, Vila FLor, Frutuoso Gomes, Pilões, Martins, São Vicente, Rafael Godeiro, Francisco Dantas, Lucrécia, Serrinha dos Pintos, Viçosa, Almino Afonso, Timbaúba dos Batistas, Tenente Laurentino Cruz, Senador Elói de Souza, Riacho de Santana, Passagem, São Bento do Norte, João Dias, Santana do Seridó, Equador, Ipueira, Bodó, Jardim de Angicos e Pedra Preta.

E, aí, como você está se cuidando? Deixe aqui, portanto, o seu comentário e não deixe de acessar o Brechando.com.

Covid-19

120 dias de Covid-19 no RN: Diminuiu o número de mortes?

O Brechando registrou que até o dia 16 de maio, o mês de junho já tinha o número de infectados correspondente a 34% do total do mês anterior, no caso maio. Afinal, quantas pessoas se infectaram durante todo o mês? 

E, agora, como estamos?

Esta quarta-feira (15) completa 120 dias que estou de quarentena e os resultados afirmam que o números de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais potiguares estão mais vagos. 

Então, vem os seguintes questionamentos a seguir:

Confira a postagem, que utilizou os dados do LAIS, laboratório da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) que está monitorando os casos. Esse monitoramento tem como parceria a Secretaria do Estado da Saúde Pública (SESAP). 

Diminuiu a quantidade de mortes quer dizer que o número de infectados reduziu?

Aparentemente sim, visto que no dia 30 de junho havia confirmado 360 novos casos nas últimas 24 horas e no dia 04 de julho esse número saltou para 254. De terça-feira para quarta-feira (15), no entanto confirmaram 152 casos. No entanto, esse resultado ainda não é fácil de mensurar, uma vez que a média de resultados demora de 1 a 2 dias a ficar pronto. 

Exames feitos em sua maioria em laboratórios particulares

Sem contar que são realizados apenas 250 exames por dia no Laboratório Estadual, o Lacen. Ou seja, a Sesap depende do resultado dos laboratórios particulares para que possa mensurar aqueles que foram confirmados a infecção e contrário. 

Vale lembrar que os laboratórios e unidades hospitalares particulares, através de um decreto, tem que encaminhar os dados de quais são os pacientes que foram contaminados por Covid-19 à Saúde Pública do RN. 

Os testes-rápidos oferecidos pela prefeitura do Natal, por exemplo, foi feito a partir de um convênio de um laboratório de São Paulo. 

Óbitos

Mas, diminuiu a quantidade de mortos? No terceiro tópico mostraremos a relação de mortos nos últimos quatro meses de quarentena. Mas, o gráfico do Lais, exibido logo abaixo, mostra que existe uma relação direta entre o número de infectados e quantidade de mortos. O resultado mostra que as mortes diárias estão caindo, representadas por colunas da cor preta. 

A faixa vermelha mostra o número de óbitos confirmados diariamente

Quantas pessoas estão infectadas de Covid-19 em julho?

O número de pessoas infectadas somente neste mês foi de 3353 casos, o resultado corresponde de junho, que corresponde a 14% de todo mês de junho, no qual o seu valor total foi de 22.528. Ou seja, o vírus ainda está circulando nas ruas de Natal e de todos os municípios do Rio Grande do Norte, apesar de ter diminuindo o número de casos. 

Aqui montamos um esquema de quantos infectados em cada mês:

Fevereiro: 1 caso

Março: 452 casos

Abril: 2222 casos

Maio: 14.891 casos

Junho: 22.528 casos

Julho:  3353 casos

A curva do Lais, entretanto, logo abaixo, mostra que o número de infectados ainda está numa linha contínua e cabe a nós ficarmos em casa para que continue assim.  Já o número de pessoas em isolamento social, o Rio Grande do Norte está abaixo do esperando, quase 40% das pessoas estão de quarentena, sendo que 41% apenas em Natal. 

Covid-19
Números de casos confirmados ao todo, curva atualmente estável

Como vocês podem perceber, a diminuição de leitos não quer dizer que as pessoas estão infectados. Está certo? É uma tendência, mas esses dados podem crescer ou diminuir dependendo das pessoas que andarão pelas ruas de Natal ou RN. Então, não invente de ir para Ponta Negra

Covid-19
Dados do isolamento social no RN

Quantas mortes de Covid-19 em julho e nos outros meses anteriores? 

As primeiras mortes de Covid-19 no Rio Grande do Norte surgiram apenas no final do mês de março. Ao todo, foram 1473 óbitos nestes 120 dias de quarentena, sendo que o mês que mais morreu pessoas foi em junho, com 806 mortes. 

Até o momento julho tem 226 vítimas mortais do novo coronavírus. Confira a relação de óbitos a seguir:

Fevereiro: 0 vítimas. 

Março: 7 vítimas.

Abril: 61 vítimas. 

Maio: 353 vítimas. 

Junho: 806 vítimas.

Julho: 226 vítimas até 15 de junho. 

Dados de óbitos nestes 120 dias

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais e também confira as postagens dos meses anteriores sobre a quarentena

 

Comércio de Natal

Aluga-se, multidão e trânsito: comércio de Natal abriu

O Rio Grande do Norte entrou no segundo dia da abertura do comércio. Vsitamos os principais centros do Comércio de Natal, que fica no bairro do Alecrim e Cidade Alta.  O primeiro citado já apresentava aglomerações, conforme foi apresentado nos três vídeos anteriores que mostramos o movimento das ruas na quarentena.  Mas, uma coisa me chamou atenção: o aumento de placa de aluga-se.

Na visita desta quinta-feira (02), o Brechando viu aglomerações em maior escala na região do Camelódromo e nas principais ruas do Alecrim. Além disso, vimos muitos pontos comerciais com placa de aluga-se, principalmente em lojas que poderiam abrir. Sem contar do intenso trânsito.

Na Cidade Alta, o movimento foi maior nas agências bancárias e também na rua Ulisses Caldas, onde tem bastante ótica. Já na rua Princesa Isabel, apesar de muitos carros estacionados, as únicas lojas que estavam abertas eram armarinhos e lojas de som, sendo que o movimento bem menor do que Alecrim.

Em ambos os bairros o que era comum em se ver pessoas circulando apenas em lojas maiores, ignorando o pequeno comércio. Essa atitude será mais visível na semana que vem, quando os serviços de eletrodomésticos e departamentos voltarão a funcionar. Então será a prova real se o Governo do Estado acertou ou errou, colocando em risco uma possível rejeição e não-releição da Governadora Fátima Bezerra.

Em sete minutos de vídeo, você pode ver como estava o movimento e tire as suas próprias conclusões.

Confira o vídeo a seguir:


O isolamento social nesta quinta é de 39,4% ou seja abaixo dos 40%, apesar de está um pouco (bem pouco) da média brasileira, que é 39% cravado, e São Paulo, onde tem o maior número de casos. Até o dia 02 de julho, a Secretaria do Estado da Saúde Pública do RN registrou  32.578 contaminados e 1905 pessoas em óbito.

Não se esqueça de seguir o canal do Brechando no You Tube para assistir a versão em vídeo do nosso site.

Como está sendo feito a abertura do comércio

A fase de reabertura será dividida em três partes. A segunda etapa da primeira fase entretanto será feita na próxima segunda-feira (7), que permitirão a abertura de restaurantes, food trucks e lojas de departamento de até 300 metros quadrados.

A abertura do comércio divide opiniões, uma vez que entidades empresariais, como Fecomércio, estava pressionando para o retorno das atividades, apesar de que o Estado só chegou no seu pico de infecção da pandemia do Covid-19 apenas em junho e há poucos leitos de UTI na Saúde Pública.

Governo divulgou as outras fases da abertura

Fase 2 (15 a 28/07):

Primeira Fração (15/07): Academias abertas (sem uso de ar condicionado).

Segunda Fração (22/07):  Centros comerciais e galerias (sem ar condicionado).

Primeira fração (29/07):  Alimentação II (Bares e restaurantes (maiores que 300m²)).

Segunda fração (05/08):  Academias em funcionamento com uso de ar condicionado; Shoppings Centers (com ar condicionado)

Compartilhe o infográfico que o Brechando montou para explicar a abertura do comércio de Natal

A segunda fase da abertura do comércio será divulgada daqui há duas semanas, quando os resultados da primeira fase serão divulgados. Além disso, todos os estabelecimentos seguirão todas as normas de saúde recomendadas. O decreto completo está no Diário Oficial do Estado.

Não se esqueça de seguir o canal do Brechando no You Tube para assistir a versão em vídeo do nosso site.

https://www.brechando.com/wp-content/uploads/2020/06/1-1-1.pdf
quarentena no RN

Estado botou moral na quarentena no RN, esperamos

Em meio a briga entre Munucípio de Natal e Estado sobne a quarentena no RN, o Governo Estadual publicou nesta quinta-feira (04) um Decreto no Diário Oficial do Estado exigindo regras mais sérias para o isolamento social, uma vez que o RN apresenta o isolamento social de 41%, sem contar que não há o números de UTIs para os pacientes graves do Covid-19.  Desde março deste ano, o Estado apresenta casos da doença pandêmica.

Mas, um erro de digitação vai fazer com que o Decreto da Quarentena do RN seja republicado nesta sexta-feira (5) e explicaremos nos próximos tópicos.

Afinal, quais foram as mudanças?

Sobre o novo documento, primeiramente o Governo do Estado determinou a prorrogação das aulas presenciais até o dia 6 de julho.

Já a parte comercial só será liberada as empresas de produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos, bebidas não alcoólicas, tecidos, materiais de construção ou reforma e de suprimentos agrícolas, incluindo mercados, supermercados, hipermercados, quitandas, açougues, peixarias, padarias, distribuidores, lojas de conveniência, vedado qualquer consumo interno dos itens alimentícios e a distribuição de mesas e cadeiras em espaços de conveniência.

Foi publicado que iria ser revogado o inciso XLV do Decreto de 1º de abril, sendo que esse está no dia 22 de abril, quando liberou a abertura de salões de beleza e barberaria.

Por causa desse erro de digitalção, o Decreto vai ser publicado novamente, estabalecendo que os serviços de higiene pessoal, incluindo barbearias, cabeleireiros e manicures serão fechados na quarentena no RN.

Clínicas deverão notificar os casos de Covid-19

Além da parte educacional e comercial, na parte da saúde, foi determinado que os laboratórios de análises clínicas, hospitais, clínicas ou qualquer outra unidade de saúde, integrantes ou não do Sistema Único de Saúde (SUS/RN), públicos e privados, que realizam testes de diagnóstico para a COVID-19, obrigados a informar os dados completos dos pacientes, com resultado positivo ou negativo, à Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), por meio dos sistemas de informação de notificação indicados.

As notificações dos casos para investigação de COVID-19 são compulsórias imediatas e devem ser realizadas em até 24 horas.

Aos idosos e grupos de risco só poderão sair com o uso obrigatório de máscaras de proteção, para realizar serviços bancários, farmácias, supermercados, estabelecimentos que fornecem itens necessários à sobrevivência, ida à uma unidade de saúde ou hospital, bancos ou se trabalha no serviço considerado essencial.

Regras de isolamento social decretadas pelo Estado

Os estabelecimentos essenciais devem obedecer as seguintes regras:

  • Organização de filas, dentro e fora do estabelecimento, obedecendo a distância mínima de 1,5 m;
  • Distanciamento mínimo de 1,5 m (um metro e meio) entre as pessoas;
  • Entrada de uma pessoa por família.
  • Distanciamento de dois metros entre as estações de trabalho e não compartilhar objetos e equipamentos de uso pessoal, como headsets e microfones.
  • No caso dos call centers, eles deverão reduzir sua força de trabalho presencial em 50% (cinquenta por cento) em cada turno;
  • A limitação do número de clientes ou usuários de uma pessoa a cada cinco metros quadrados do estabelecimento;
  • Manter a higienização regular dos ambientes e dos equipamentos de contato.
  • Instalar anteparo de proteção aos caixas, embaladores e aos demais funcionários que mantenham contato com o público externo;
  • Garantir a disponibilização ininterrupta e suficiente de álcool gel 70%, em locais fixos de fácil visualização e acesso;
  • Disponibilização suficiente de máscaras aos funcionários;
  • Adotar, quando possível, sistemas de escala, alteração de jornadas e revezamento de turnos, para reduzir o fluxo e a aglomeração de pessoas;
  • Utilizar, sempre que possível, sistema natural de circulação de ar, abstendo-se da utilização de aparelhos de ar condicionado e ventiladores;
  • Limitar os quantitativos para a aquisição de bens essenciais à saúde, à higiene e à alimentação, sempre que necessário para evitar o esvaziamento do estoque;

Quem desobedecer a quarentena no RN pagará multa

Se descumprir, a pessoa física pagará multa de R$ 50,00 e R$ 1.000,00  para as punições leves e R$ 1.001,00 e R$ 4.999,99 para as moderadas. Aos empresários, a punição será entre R$ 1.000,00 e R$ 5.000,00 (leves) ou R$ 5.001,00 e 24.999,99 (moderadas).

https://www.canva.com/design/DAD-Quv5mxc/view