Foi nesta casa que viveu o autor do livro Meu Pé de Laranja Lima

Artistas Potiguares Curiosidades População
Compartilhe:

Foto: Maluz Medeiros

Os artistas Ayrton Alves e Maluz Medeiros, assim como eu, adoram brechar curiosidades de Natal. Recentemente, eles divulgaram uma foto da casa onde viveu o José Mauro de Vasconcelos, o autor do clássico brasileiro “Meu Pé de Laranja Lima”. Foi neste conjugado vermelho na Avenida Câmara Cascudo, no bairro da Ribeira, próximo da Parada da Metropolitana, que ele viveu durante 15 anos.

Ele nasceu em Bangu, no Rio de Janeiro, mas devido às dificuldades financeiras dos seus familiares se mudou para Natal, onde foi criado pelos tios. O tio era o médico Ricardo Paes Barreto, irmão do Juvino Barreto. Sua vida na capital potiguar foi descrita no livro “Doidão”.

Em Natal, aprendeu a nadar sobre as margens do Rio Potengi. Ganhou vários campeonatos de natação, mas também gostava de futebol e subir em árvores. Foi no tempo de escola que conheceu Graciliano Ramos, Paulo Setúbal e José Lins do Rego.

Chegou a ingressar na Faculdade de Medicina, mas abandonou o curso para se mudar ao Rio de Janeiro.

José Mauro em uma das praias de Natal (Foto: Cinzas e Diamantes)

Lá no Rio, ele realizou inúmeros empregos desde treinador de boxe até vendedor de bananas. Depois, foi viver como pescador no litoral fluminense, onde não não ficou por muito tempo, partindo em seguida para o Recife. Mudou-se para São Paulo, onde trabalhou como garçom de boate.

Obteve uma bolsa de estudos na Espanha, mas recusou. Junto com os irmãos Villas-Bôas pelos rios da região do Araguaia e da Floresta Amazônia, conhecendo o ambiente inóspito e lutando pelos índios, onde teve que fazer diversos trabalhos. Resultado disso foi o livro “Banana Brava”, de 1942.

Em 1945 publica “Barro Branco”, seu primeiro sucesso de crítica. Escreveu “Longe da Terra” (1949), “Vazante” (1951), “Arara Vermelha” (1953), “Arraia de Fogo” (1955).

José Mauro de Vasconcelos autografando um livro (Foto: Obvious Mag)

Seu primeiro grande sucesso veio com “Rosinha Minha Canoa” (1962). Nos anos seguintes escreveu “Doidão” (1963), “Coração de Vidro” (1964) e em 1968 seu maior sucesso popular, “Meu Pé de Laranja Lima”, onde relata a vida sofrida na infância e as buscas por mudanças. A obra foi adaptada para a televisão e para o cinema.

O livro conta sua história, no qual fala sobre um garoto de cinco anos chamado Zezé, que pertencia a uma família muito pobre e numerosa. Sua mãe trabalhava numa fábrica e o pai estava desempregado. Passavam por muitas dificuldades, pelo que as irmãs mais velhas que tomavam conta dos mais novos e, por sua vez, Zezé tomava conta do seu irmãozinho mais novo, Luís.

Faleceu em julho de 1984 em São Paulo.

Em Natal, no bairro de Capim Macio, ele se tornou nome de rua.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.