Tempo de leitura: 2 minutos

Ele é Tsumbe Maria Mussndza, natural de Moçambique (localizado na África), ele é performer e também vai lançar um livro marcado para acontecer neste sábado (17), no Bardallos, que fica no bairro de Cidade Alta. A obra se chama “Gule Wankulu”,  uma homenagem à mãe do escritor, amante da cultura local, uma anciã em Moçambique que, aos olhos do autor, “possui duas mãos: a da vida e a da morte, em uma relação de ancestralidades e memórias com a dança Gule Wankulu”.

Pesquisando na internet Gule Wankulu é uma dança ritual ancestral, praticado pelos Chewa no Malawi, na Zâmbia e em Moçambique.

Era um culto secreto, envolvendo uma dança ritual praticada entre os Chewa no Malawi, Zâmbia e Moçambique. Foi realizado por membros da irmandade Nyau, uma sociedade secreta de homens iniciados. Dentro da tradicional sociedade matrilinear do Chewa, onde os homens casados ​​desempenhavam um papel bastante marginal, os Nyau ofereciam meios para estabelecer um contrapeso e solidariedade entre os homens de várias aldeias. Os membros do Nyau ainda são responsáveis ​​pela iniciação dos jovens à idade adulta e pelo desempenho do Gule Wamkulu no final do processo de iniciação, celebrando a integração dos jovens na sociedade adulta.

É realizado na temporada após a colheita de julho, mas também pode ser visto em casamentos, funerais e a instalação ou a morte de um chefe.

Nessas ocasiões, os dançarinos Nyau usam fantasias e máscaras feitas de madeira e palha, representando uma grande variedade de personagens, como animais selvagens, espíritos dos mortos, traficantes de escravos, bem como figuras mais recentes. Cada uma dessas figuras desempenha um caráter particular, muitas vezes mal, expressando uma forma de mau comportamento, ensinando valores morais e sociais à audiência. Essas figuras executam danças com energia extraordinária, entretendo e assustando o público como representantes do mundo dos espíritos e dos mortos.

No livro, Tsumbe atualiza questões que habitam seu corpo em um cruzamento entre as experiências de sua vida e as urgências do contexto sócio-afetivo-político, e o faz trazendo não somente informações, concepções e conceituações pertinentes mas, principalmente, inserindo o leitor em uma experiência “real” de imersão de um pensamento, com raciocínio e redação que o colocam em uma vivência descolonial no tratamento do tema na dança.

Na ocasião do lançamento, ocorrerão duas apresentações musicais. Marília Negra-Flor, compositora, educadora e pesquisadora em danças negras traz sua apresentação musical autoral com um repertório repleto de ritmos populares afro-brasileiros, ijexá, maracatu do baque virado, coco de zambê, dentre outros, tendo como grande influência a cultura afro-religiosa. A outra apresentação musical fica por conta de Felipe Nunes, músico, compositor, poeta e historiador com “África Brasil”, onde percorre o universo afro da música brasileira, trazendo canções de compositores como Baden Powell, Mateus Aleluia, João Bosco, Caetano, dentre outros, além de suas canções autorais ambientadas no universo afro-brasileiro. A entrada colaborativa custa apenas 10 reais.

Serviço – Lançamento do livro “Gule Wankulu”, de Tsumbe Mussundra

Onde: Bardallos Comida e Arte

Horário: 19 horas

Apresentações: Marília Negra-Flor “Motumbaxé, Motumbá?” e Felipe Nunes “África-Brasil”


Post Anterior | Próximo post

Deixe uma resposta

Clique na imagem abaixo para comprar o nosso livro

Você ainda não leu a revista do Brechando? Clique no link a seguir e leia um conteúdo exclusivo.

Sobre a autora

Jornalista formada pela UFRN, criou o blog em 2015 e não esperava que fosse fazer altas brechadas sobre Natal-RN e outras cidades que visitou. Gosta de trabalhar com a internet, mídias sociais, fotografar e escrever. Clique aqui para saber mais sobre mim.

Desenho: @umsamurai

Brechando Vlog

Arquivos

Calendário

novembro 2018
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Categorias