Tempo de leitura: 2 minutos

O Grupo de Implantação do Processo de Distribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (GIRED), órgão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), afirmou em em reunião realizada nesta terça-feira (30), que aprovou a entrada em operação do sinal de banda larga móvel na faixa de 700 MHz em sete capitais, Boa Vista (RR), Fortaleza (CE), Macapá (AP), Natal (RN), Rio Branco (AC), Recife (PE), Maceió (AL), e em mais 67 cidades. Agora vai ter internet 4G em cantos mais distantes da cidade, no qual não pegava.

Se você estudou ondas em Física, a gente sabe que quanto menor a frequência, maior a amplitude (altura) da onda.  O que quer dizer com isso? Vou pegar a informação que tirei do Tecnoblog.

As redes móveis de quarta geração começaram a ser implantadas no Brasil em 2012 para atender às demandas da Copa do Mundo. O principal motivo é a frequência adotada por aqui, de 2.600 MHz. Ela dificulta bastante as coisas: por se tratar de uma frequência alta, a penetração de sinal é prejudicada, com perdas significativas de sinal ao ultrapassar obstáculos. O benefício é o suporte a um maior número de usuários, motivo pelo qual ela é adotada em países europeus como banda complementar para cobertura de grandes centros.

Até aí, a frequência de 2.600 MHz se torna ideal para as grandes cidades brasileiras, onde é notável o gargalo das redes 2G e 3G. Mas isso não é suficiente: são várias as áreas de sombra de 4G, e o problema só seria resolvido com uma rede de baixa frequência. Então entra a rede 700 MHz na jogada.

Até agosto de 2014, 120 cidades brasileiras possuíam acesso ao 4G. Ou seja, 38,8% da população têm cobertura. Para suprimir as áreas com 2600 MHz, é mais viável financeiramente cobrir as áreas sem internet móvel com 700 MHz. Além disso, a penetração de sinal seria superior a qualquer rede celular existente no Brasil, seja 2G ou 3G. O custo de cobertura, portanto, seria menor, e dessa forma as operadoras teriam interesse em regiões mais distantes.

Só que tem um pequeno probleminha: a faixa de 700 MHz atualmente é ocupada pela TV analógica no Brasil, que está passando por um período de desligamento do sinal.

Agora, os municípios que estão dentro do sinal novo de internet móvel precisa entrar no site chamado TV Pefeita, no qual tem clicar neste link. Ocorrendo a suspeita de interferência, a população poderá contatar o site da TV Perfeita, que atuará em caso de possíveis interferências de sinal. Até o momento não foi confirmada nenhuma interferência da banda larga móvel operando na faixa de 700 MHz na TV aberta nos municípios onde já ocorre a convivência dos serviços.

Este período de mitigação, anterior à entrada em operação da banda larga móvel nos municípios, dura em média 30 dias, mas pode apresentar variações de acordo com a especificidade técnica de cada localidade. Após o termino deste processo, a Anatel permitirá que a banda larga móvel na faixa de 700 MHz entre em operação nestas localidades.

No entanto, em Recife e Maceió há ainda a necessidade alteração de canais de radiodifusão para o início do processo de mitigação. Nas demais cidades, o período de mitigação preventiva já pode ser iniciado.

A faixa de 700 MHz, além de aumentar o total de frequências disponíveis para a banda larga móvel, apresenta vantagens na propagação do sinal. Adicionalmente, a faixa de 700 MHz facilita o acesso em ambientes fechados, o que melhora a experiência do usuário dentro de suas residências.


Post Anterior | Próximo post

Deixe uma resposta

Você ainda não leu a revista do Brechando? Clique no link a seguir e leia um conteúdo exclusivo.

Sobre a autora

Jornalista formada pela UFRN, criou o blog em 2015 e não esperava que fosse fazer altas brechadas sobre Natal-RN e outras cidades que visitou. Gosta de trabalhar com a internet, mídias sociais, fotografar e escrever. Clique aqui para saber mais sobre mim.

Desenho: @umsamurai

Brechando Vlog

Arquivos

Calendário

maio 2017
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Categorias