Berilo Wanderley

Berilo Wanderley, pioneiro no jornalismo potiguar

brechadas
Compartilhe:

Quem é jornalista no Rio Grande do Norte já ouviu falar de Berilo Wanderley e a sua contribuição para o jornalismo. Hoje, portanto, vamos contar um pouco de sua biografia.

Afinal, quem com Berilo Wanderley

Berilo Wanderley nasceu em 21 de abril de 1934, no feriado de Tiradentes e duas semanas depois do dia do jornalista. Ele é descendente da intelectual família Wanderley.

Primeiramente, ele é filho de Rômulo Chaves Wanderley e Maria Amélia Pinheiro Wanderley. O ambiente culto familiar o levou logo cedo a ter contato com os clássicos da literatura.

Sua carreira no jornalismo

Apesar de sua formação em Direito, ele rapidamente ficou desiludido com a profissão e rapidamente migrou para as redações de jornalismo.

Berilo passou rapidamente pelo rádio natalense, mas dedicou-se, de fato, à imprensa, desenvolvendo sua atividade jornalística em jornais como “Tribuna do Norte”, “Diário de Natal” e “A República”.

Em Natal, Berilo Wanderley foi um dos primeiros a entender a mensagem cinematográfica projetada na tela. Era no cinema que se buscava inspiração para aceitar as transformações que chegavam  através de filmes, fator principal de influência na mudança de hábitos e renovação de costumes.

Berilo foi um dos maiores cronistas culturais de Natal, tinha uma coluna de crítica de cinema e cultura na Tribuna do Norte, ” Revista da Cidade”. Foi o representante de Natal na Revista Leitura.

Coordenador do curso de jornalismo

A sede da Faculdade de Jornalismo Eloy de Sousa surgiu no ano de 1962, como uma unidade independente. Inicialmente, o prédio onde hoje está a Fundação José Augusto (FJA), órgão que administra as atividades culturais do RN. Ainda mais era sede da Faculdade de Filosofia de Natal. O seu primeiro coordenador foi o Berilo Wanderley e até hoje é relembrado pelos seus ex-alunos com muito carinho.

A federalização somente consolidada em 1968, após divergências e muitos conflitos com a mantenedora, que chegavam ao conhecimento público pelos meios de comunicação.

O jornalista Berilo Wanderley

Morte prematura

Berilo morreu precocemente. Foi aos 45 anos, vítima de um infarto fulminante. Como resultado, deixou a esposa e quatro filhos. Mas, a sua carreira não acabou após o fim de sua vida. Foram publicado após a sua morte. Berilo Wanderley : memória, com depoimentos , poemas e crônicas.

Nome de Centro Acadêmico

Berilo Wanderley por conta de suas ações na comunicação virou nome do Centro Acadêmico do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde atualmente está desativado e hoje, no entanto, os estudantes se reúnem a partir de uma associação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.