Nelson Gonçalves Arpege

Achamos mais uma foto de Nelson Gonçalves no Arpege

Curiosidades
Compartilhe:

Argepe foi uma boate/cabaré que existiu até a década de 1990, ficava na Rua Chile, na esquina com a Travessa Venezuela. Assim como o Maria Boa, ele foi o espaço bastante conhecido pela boêmia potiguar. O prédio foi construído no século XX por um família de alemães, tendo inicialmente funcionando como um armazém para depósito chamado “Secos e Molhados”.  Em 1941, o empresário Nestor Galhardo adquire parte da edificação, tendo o intuito de instalar sua própria gráfica, ocupando apenas o pavimento térreo.

De acordo com a dissertação de mestrado de Gilmar Siqueira, a Segunda Guerra Mundial, Galhardo decidiu abrir um cabaré no pavimento superior, que seria administrado por sua amante e cuja entrada era feita através da Travessa Venezuela. O nome oficial do prédio é Edifício Galhardo.

Após a morte do seu proprietário, o  Nestor Galhardo Neto assume a administração dos negócios contidos no imóvel. Durante algum tempo, a gráfica permaneceu em atividade e, após alguns problemas ocasionados a gráfica ficou fechada. O Arpege era o concorrente direto de Maria Boa e era espaço para receber shows boêmios da cidade. Achamos, portanto, uma foto de como era o palco do local. Confira:

Para quem não sabe a foto está o cantor Nelson Gonçalves.

Nelson Gonçalves já visitou o Arpege

Era o ano de 1977, quando o cantor Nelson Gonçalves realizou um show na capital potiguar, no qual o dinheiro do ingresso ajudaria nas obras da Catedral de Natal. O show dele custava 60 mil cruzeiros, o pessoal da Catedral de RN arrecadou apenas 20 mil, mesmo assim decidiu fazer a sua apresentação.

Após o show, Nelson, como um bom boêmio, visitou o cabaré Arpege, no bairro da Ribeira, onde deu uma canja. Na fotografia está Nelson Gonçalves estava na entrada do Arpege. Abaixo está uma outra imagem lhe mostra ao centro com uma fã que trabalhava no local, a dona Francisquinha (proprietária do Cabaré) e dois produtores do cantor.

Ele ainda visitou novamente nos anos 80 em Natal, numa apresentação no Iate Clube.

Quem é Nelson Gonçalves

Nélson Gonçalves era o nome artístico de Antônio Gonçalves Sobral. Ele foi um cantor e compositor brasileiro e muitas vezes a imprensa o cita como o maior vendedor de discos da história do Brasil, com mais de 79 milhões de cópias vendidas até março de 1998, fica atrás apenas de Roberto Carlos, com mais de 120 milhões.

Além disso, ele interpretava músicas que falavam de amor, da boêmia e também recebeu elogios do Frank Sinatra.

A foto de Nelson Gonçalves no Arpege foi encontrada por Jeronymo Tinoco, uma vez que publicou nos grupos de história do Facebook. Ela aconteceu nos anos 80, Nelson falerceu em 1998, vítima de um infarto.

História do Arpege

Argepe existiu até a década de 1990, ficava na Rua Chile, após o cruzamento com a Tavares de Lira, na esquina com a Travessa Venezuela  Construído primeiramente no século XX por um família de alemães, tendo inicialmente funcionando como um “Secos e Molhados”.

Em 1941, o empresário Nestor Galhardo adquire parte da edificação, tendo o intuito de instalar sua própria gráfica, ocupando apenas o pavimento térreo, o que restou do prédio após o ano de 2020.

Além disso, Galhardo decidiu abrir, portanto, um cabaré no pavimento superior, que seria administrado primeiramente por sua amante e entrada era feita através da Travessa Venezuela, próximo ao Cova da Onça.  

No ano de 2010, o prédio foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Após a morte de Nelson Galhardo, seu neto tenta manter os negócios

Após a morte do seu proprietário, o  seu neto, que também se chama Nelson Galhardo, assume a administração dos negócios. Durante algum tempo, a gráfica permaneceu em atividade, porém fechou as portas. O local serviu como cenário aos filmes “For All- Trampolim da Vitória” e “O Homem que Desafiou o Diabo”.

Uma chuva destruiu todo o prédio

Hoje o prédio não existe mais.  As fortes chuvas de 21 de junho de 2021 derrubaram de vez a parte superior de onde funcionara o Arpege, cabaré tão popular quanto o de Maria Boa.

Chovia às 04h40 da manhã quando o resto do pavimento superior do prédio, que já estava parcialmente destruído, desmoronou de uma vez.

Até junho de 2020 o prédio estava parcialmente demolido

Com o desgaste do tempo, boa parte do piso superior do antigo cabaré esteve destruído. Antes, no entanto, as ruínas do prédio já dava os primeiros sinais, quando metade do piso superior caiu 10 anos antes. Veja a foto a seguir.

Hoje só resta o térreo do prédio. Além disso, a jornalista Cinthia Lopes postou em seu Instagram o resultado de como ficou, portanto, o antigo cabaré. Veja:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.