C&A

C&A fechou é sinal da crise no Centro ou da Shopee

Artigo
Compartilhe:

Podia culpar a ascensão dos shoppings no Rio Grande do Norte pelo fechamento da C&A por quase 40 anos na Cidade Alta. Mas, só mais uma crise das milhares que as lojas de departamento estão tendo. Primeiramente, as lojas que eram exemplos de roupas bonitas e descoladas estão rapidamente sendo trocadas por sites como a Shein e Shoppee.

Ver a loja fechada enquanto a Prefeitura do Natal reformava as paradas de ônibus foi uma sensação estranha. Como se alguém esperasse o velho cair para o novo surgir, excluindo a ideia da conservação.

Afinal, com um toque e um frete grátis em compras acima de centena de reais, além de chegar rápido, faz com que as pessoas desinteresse em pegar um busão lotado para ir à Cidade Alta e muito menos se aglomerar nos shopping. Assim, houve a morte da C&A.

Além disso, os jovens estão numa fase que querem comprar tudo em casa e sair apenas quando for necessário. Um exemplo disso é ir ao Cinema.

Abimael segura o forninho

Acho que o que segura o Centro de Natal é o Abimael Ferreira e o seu Sebo Vermelho. Pelo simples fato de armazenar não só livros e revistas antigas, como também o seu proprietário ser a maior enciclopédia viva sobre a capital potiguar.

Além disso, somente no sebo você encontra livros genuinamente potiguares, que contam a história da nossa cidade além da Segunda Guerra Mundial.

Além de Abimael, o Beco da Lama e os seus bares também seguram o forninho, principalmente virou um cenário paradisíaco para investigar a boêmia natalense.

Sem contar que o Delícias do Mate, a nossa Starbucks, também é o chamariz para as pessoas a continuarem andando.

O que faz o Centro manter vivo é ter lojas que o Google e a internet como todo não conseguem resolver. Ou seja, ir para Cidade é a solução. Você não vai encontrar 1 mete de Seda na internet, mas na Casas Cardoso sim.

Um outro fator que ajudou bastante foi a falência de escolas que ficavam no Centro. Nos últimos 10 anos, escolas como o de CIC e o Hipócrates da zona Norte fecharam as portas. Menos alunos circulando, menos gente no Centro.

Para fechar, a inflação e os juros. As pessoas acreditavam que derrubando Dilma Rousseff iria melhorar a economia. Sendo que aumentou tudo e os beneficiários que subiram de vida nos últimos 20 anos voltaram a linha da pobreza, assim diminuindo o poder de compra e menos dinheiro circulando.

O Centro respira por aparelhos, vimos com o fechamento da C&A, mas também tem esperança de recuperação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.