Cordel e Luísa e os Alquimistas Pinacoteca

Cordel e Luísa e os Alquimistas na reabertura da Pinacoteca

brechadas
Compartilhe:

A Pinacoteca do Estado voltará abrir as portas e desta vez será com uma grande festa. No próximo dia 04 de dezembro, haverá a reabertura do espaço. Para abrir a apresentação terá a presença dos pernambucanos do Cordel do Fogo Encantado, figurinha carimbada tanto no Mada como também no Festival Dosol.

Além disso, o evento contará com a banda Skarimbó. O Palácio estava fechado desde 2018 para uma reforma. Já Luísa e os Alquimistas se apresentarão no mesmo dia. Tudo isso gratuitamente.

Atualizado no dia 16/11/2021, às 17h17. Mais informações por aqui.

As reformas

Os investimentos do Governo na Pinacoteca somam R$ 8,1 milhões em obras e equipamentos. Como resultado, estão sendo executados pelo projeto Governo Cidadão, em parceria com a Secretaria Estadual de Turismo e recursos do Banco Mundial. O prédio faz parte de um grupo de nove equipamentos culturais que estão sendo recuperados, com investimentos que ultrapassam R$ 26 milhões.

Além da Pinacoteca, o Governo está restaurando o Teatro Alberto Maranhão, Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão (EDTAM), Memorial Câmara Cascudo e Fortaleza dos Reis Magos. Além disso, já finalizou as reformas da Biblioteca Câmara Cascudo, Teatro Adjuto Dias (Caicó), Teatro Lauro Monte Filho (Mossoró) e Museu Café Filho.

Sobre Luísa e os Alquimistas

Luísa e os Alquimistas é uma banda natalense que surgiu em meados de 2010s. No ano de 2016 lançou o álbum Cobra Coral pelo selo Dosol, que foi um sucesso de crítica. Posteriormente, em 2017 lançou o álbum Vekanandra, que misturava elementos do technobrega com ritmo regional. No entanto, o reconhecimento surgiu mesmo com o terceiro disco, o “Jaguatirica Printi”, trazendo uma sonoridade mais pop que os outros trabalhos, mas sem perder a essência.

A banda tem como vocalista a artista Luísa Nascim, que antes era uma artista circense e ensinara tecido aéreo no Tropa Trupe.

Cordel do Fogo Encantado e o Lirinha

Cordel do Fogo Encantado é um grupo musical brasileiro fundado na cidade de Arcoverde, que surgiu no final dos anos 90, misturando folk, mas também misturando elementos do Mangue Beat. O vocalita é o Lirinha, cujo seu nome completo é José Paes de Lira.

Em 1997, José Paes de Lira se uniu com os conterrâneos Noé Lira, Alberoni Padilha e Pastor no projeto Cordel do Fogo Encantado, inspirado nas obras de cantadores e declamadores.

Em 1998, amadureceu o projeto teatral que foi sucesso de público e percorreu o interior do estado de Pernambuco. Com direção de Miro Carvalho, cenário e luz de Roberto Baby. Já o elenco era José Paes de Lira, Clayton Barros, François Gomes, Alberone Padilha e Lúcio Flávio (DJ Coby). Em Recife, no carnaval de 1999, o grupo se apresentou no Festival Rec-Beat, e o que era apenas uma peça teatral ganhou contornos de um espetáculo musical. Assim, começou a trajetória da banda .

Em fevereiro de 2010, Lirinha anunciou a sua saída do Cordel do Fogo Encantado, encerrando as atividades da banda. Em 2018, o Cordel do Fogo Encantado anunciou o seu retorno às atividades, com a formação original, e o lançamento de um novo disco, “Viagem ao Coração do Sol”. Além disso, o grupo anunciou o relançamento de seus três álbuns de estúdio nas plataformas digitais..

O “Viagem ao Coração do Sol” foi eleito o 36º melhor disco brasileiro de 2018 pela revista Rolling Stone Brasil e um dos 25 melhores álbuns brasileiros do primeiro semestre de 2018 pela Associação Paulista de Críticos de Arte.

Pinacoteca do Estado

O Palácio Potengi  é onde funciona a Pinacoteca do Estado, espaço aberto para apresentações de artistas potiguares, nacionais e internacionais. No ano de 2015, o local foi aberto para realização de shows (que acontecem na parte de trás do prédio) e peças teatrais.

Lá estão expostas esculturas, gravuras, fotografias, mapas e pinturas além de que o visitante ter a oportunidade de visitar próprio prédio de maior expressão da arquitetura neoclássica em Natal. Além disso, o espaço contém uma reunião de obras de arte de artistas locais, nacionais e internacionais. Por exemplo, Volpi, Tarsila do Amaral, Cícero Dias, Newton Navarro, Dorian Gray e entre outros tantos. Ainda mais é o local onde está situada a maior parte do acervo de Artes Visuais pertencente ao Governo do Estado.

Antes da reforma, o Brechando fez uma visitinha, no qual confere, portanto, neste link.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.