Mães maternidade podcast

Mães que falam sobre maternidade no podcast

brechadas
Compartilhe:

Não sou mãe e estou numa fase que meus amigos estão começando, aos poucos, aderir ao movimento. Realmente, gerar um ser vivo para os próximos anos é uma missão árdua. Além disso, são várias informações na vida da mãe, no qual algumas realmente ajudam e outros mais atrapalham. Em suma, o que uma mãe quer é fornecer conselhos para as outras mães. Fornecer não, trocar experiências. Afinal, cada mãe, apesar dos estereótipos, tem o seu jeitinho.

Por isso, a fotógrafa Elisa Elsie (foto acima) resolveu juntar várias mães, que trabalham com a arte para discutir sobre o assunto na pandemia.

O título do podcast é bem grandinho, mas explica bem o assunto: “Fotografia Pandêmica: maternidade e processos criativos no isolamento social – um podcast para ver”. 

Nos quatro episódios, as entrevistadas, que são mães, vão falar do período de isolamento social, além das dificuldades neste período.  Algumas delas se destacam: a incessante rotina de cuidar dos filhos, sem as pausas que as aulas oferecem; o desafio de ter tempo para se dedicar à criação artística; e ainda a dificuldade para obter renda.

Motivo de fazer o podcast

“A ideia de fazer o podcast surgiu depois de uma palestra que ministrei em julho do ano passado sobre processos criativos no contexto de pandemia. Jamais imaginei que um ano depois o assunto seria tão atual e de como ser mãe e artista no contexto de isolamento social era desafiador. Fiquei curiosa de saber como as outras mulheres estavam fazendo para manter suas produções artísticas”, afirma Elisa Elsie em release enviado para imprensa.

Cada episódio conta com a participação de uma entrevistada diferente: a primeira é Josimey Costa, pesquisadora, professora e escritora potiguar; a segunda é Tatiana Reis, mãe e fotógrafa brasiliense; a terceira Malu Teodoro artista multimeios, nascida e criada em Rondônia, e Priscilla Buhr, fotógrafa e mãe pernambucana.

E como foi a pandemia para as mães?

A fotografia esteve presente nos processos criativos e a participação dos filhos foi inevitável. “Logo quando parou tudo, eu estava dando a minha câmera de backup para meu filho. A gente começou a fotografar junto, foi aí que eu percebi que dentro desse contexto já não era possível separar a maternidade do meu fazer artístico”, relata Priscilla Buhr. Assim como ela, Malu Teodoro produziu uma série de fotos performances ao lado da filha, o “Mãe monstra”, publicado no instagram (@mariameteora) com diferentes relatos de ações e atitudes nem sempre relacionadas ao que seria o ideal de uma “boa mãe”.

A fotógrafa brasiliense, Tatiana Reis, traz ao longo da conversa os desafios de viver o puerpério de sua segunda filha durante a pandemia e de como a fotografia surgiu como uma opção: “a demanda é muito grande por colo, corpo e atenção, a cabeça não para de pensar em todas as coisas que temos de fazer e deixamos para pensar na criação artística só de madrugada, quando não se tem muito tempo e é difícil produzir com as crianças por perto. Mas aí foi uma sacada, essa coisa do brincar e estar junto, era uma dinâmica que ia  funcionar”. Foi aí que surgiu o projeto intitulado “Das grandezas do sentir” em que Tatiana fotografa diferentes momentos de suas filhas dentro de casa.

Os quatro episódios da série estão disponíveis de forma gratuita no Spotify, clique aqui para ouvir. A edição de som foi de Everton Dantas, a identidade visual da Hyfen Design e as produções contam com apoio do Duas Estúdio.  Os podcasts foram realizados com recursos da lei e contam com apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto e do Governo Federal, através da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *