A história de um ônibus no RN chamado Sopa – Brechando
ônibus Sopa

A história de um ônibus no RN chamado Sopa


Na foto acima mostra um dos primeiros ônibus no RN a circularem pela capital potiguar, através de ônibus no estilo Sopa, que parecia um bonde, sendo movido por um carro motorizado. A empresa se chama Viação Seridoense e faziam regularmente transporte de Natal à Caicó, que era a grande produtora agropecuária no início do século XX.

A empresa surgiu graças a parceria dos primos Manoel Genésio Cortez Gomes e Othon Osório de Barros Cortez. Já a imagem é de José Ezelino, no qual contamos a sua história neste post.

O que é o ônibus Sopa e como veio ao RN

Sopa tinha também o nome de ônibus rural, no qual as pessoas pegavam um chassi de um caminhão e colocavam na sua caçamba um misto de madeira para abrigar aos passageiros. Esse tipo de veículo era bastante comum no Nordeste e no RN durou entre a década de 20 e 30. Entretanto, o Sopa deixou de circula após o rompimento da sociedade Viação Seridoense.

Além disso, era comum que pessoas roubassem a graxa do transporte, uma vez que garantia o funcionamento do veículo. Por conseguinte, isto adiava as viagens e ainda mais causava prejuízo aos empresários.

Recife também utilizou o Sopa

O Sopa também fez parte da história do Recife quando as tarifas ferroviárias da Great Western (antiga companhia inglesa de trens do estado ) aumentaram e houve até supressão de trens para diminuir custos. Como resultado, vários empresários compraram os ônibus do estilo Sopa e começaram a transportar passageiros.

Tinha esse nome devido aos preços baixos e era uma comparação ao dizer que era tão barato quanto um prato de sopa. Com isso, passaram a circular superlotados, concorrendo com os bondes e os trens.

História do transporte público de Natal

Em 2 de outubro de 1891, começaram a circular os bondes elétricos. Até agosto de 1915, a cidade contava com apenas quatro linhas de bonde para interligar os bairros da Ribeira e Alecrim. O itinerário era feito em linhas duplas passando por todas as áreas da cidade. Por isso, em alguns pontos, como a Ribeira existem trilhos desses bondes.

Mesmo sendo movido a tração elétrica, os veículos eram bastantes lentos.  No entanto, a gente falou sobre o fim dos bondes, que aconteceu simultaneamente em todo o Brasil.

Após os bondes, por conseguinte, vieram as “Birutas”, os primeiros veículos de transportes pneumáticos de Natal e, com eles a organização do sistema de transportes de passageiros.

Em 1966, começam, portanto, a rodar os primeiros ônibus com “catracas” que registram o número de passageiros. A primeira empresa a explorar o serviço foi a Guanabara, que explora linhas até hoje


Deixe uma resposta