rádio FM do RN

Qual foi a primeira rádio da FM do RN?

A comunicação no Rio Grande do Norte mudou bastante depois da metade do século 20. Foi nesta época que surgiram a Tribuna do Norte e Diário de Natal, a Rádio Poti era a referência de notícia rápida e na década de 70 e 80, por conseguinte, surgiram os primeiros canais de televisão.

Entretanto, pouca gente sabe quando surgiu a primeira rádio FM do RN e vamos contar a sua história a seguir.

Surgimento da FM no Brasil

Rádio FM consiste na utilização de radiodifusão mediante modulação em frequência (FM). Diferentemente da AM, que transmite sinais modulados na amplitude. Foi o engenheiro estadunidense Edwin Armstrong que inventou neste tipo de radiofusão em frequência.

A faixa de transmissão FM, utilizado para transmissão por emissoras de rádio FM difere entre as diferentes partes do mundo. Na Europa e África (Região 1 da UIT), abrange 87,5-108,0 megahertz (MHz), enquanto na América (ITU Região 2) varia entre 87,7-108,0 MHz. No Brasil, por exemplo, pode chegar entre 76 a 108 MHz.

É fundada por Anna Khoury a Rádio Imprensa no Rio de Janeiro (atual Mix FM Rio), sendo a primeira Rádio em FM do Brasil.

E qual foi a primeira rádio FM no RN

A rádio FM em Natal somente surgiu após 30 anos, mais precisamente nos anos 80. Inicialmente, o nome da rádio era Reis Magos, em alusão ao nome de um dos principais pontos turísticos da capital potiguar. Se você não está associando o nome, atualmente é a rádio 96FM. Tinha como inspiração a Jovem Pan, tanto que a primeira voz da vinheta “96” é a de Emílio Surita do Pânico.

O objetivo inicial era atingir a classe A/B, com músicas voltadas ao pop e rock. Hoje, eles tocam músicas da galera, como axé, suingueira e, não podendo deixar, o forró. Sim, ela existe até hoje. Além disso, eles também são famosos pelo os seus noticiários e blitz promocionais nas principais ruas.

Fim das rádios AM

Com o problema de interferências nas cidades, o Brasil resolveu migrar as antigas rádios AM para a frequência 76 a 87 MHz, que pertenciam à tv analógica, após a aprovação da televisão digital. Assim, as estações de rádio passarão a ocupar a faixa de frequência adjacente à das rádios FM.