Jornalista faz festa temática do Nordestão

Curiosidades
Compartilhe:

daPode aparecer a maior rede de supermercados de todos os tempos, mas o Nordestão vai aparecer na vida das pessoas. Para os turistas, um nome engraçado. Aos natalenses é praticamente um patrimônio cultural e é ponto de referência para os mais diversos lugares e até motivo de zoeira por conta do excesso de propagandas de aniversário.

Por falar em aniversário, a jornalista Ana Paula Davim zerou minhas redes sociais ao publicar que o seu aniversário teve como tema o Nordestão, como uma forma dos natalenses distantes matarem a saudade de comprar aquele guaraná Dore ou pipoca Boku’s.

Atualmente morando em São Paulo, Davim decorou toda a sua casa com os mascotes da rede. Além disso, não contente, tem um bolo com um dos símbolos do supermercado.

Sem contar que o bolo é da padaria do supermercado, no qual a gente sempre compra de última hora para comemorar com os amiguinhos.

Veja a publicação dela que mostra os bastidores de seu natalício:

A repercussão da festa temática do Nordestão foi tão grande que até mesmo as redes sociais do supermercado compartilhou o story da jornalista agradecendo pelo carinho.

festa temática Nordestão

Sobre o Nordestão

Surgiu através de Leôncio Etelvino de Medeiros (aquele mesmo nome que o Google Maps diz que a Av. Roberto Freire se chama), agricultor e comerciante, que em 1958 saiu da cidade de Cruzeta, para estabelecer-se em Natal. Aqui, adquiriu eventualmente cinco pontos comerciais no antigo Mercado Público, que falamos no Brechando.

Em 1967, um incêndio destruiu totalmente o mercado, restando à família apenas 200 caixas de óleo e 1.000 sacas de açúcar. Foi com essas poucas economias que montou o Armazém Medeiros, na sua residência. Mais tarde, em 15 de setembro de 1972 viraria o Nordestão.

Durante quatro anos, a empresa inaugurou quatro lojas, média de uma loja a cada dezoito meses.

A segunda loja da rede Nordestão, por conseguinte, surgiu em 1975, no bairro de Petrópolis, na av. Deodoro da Fonseca. Por conseguinte, no ano de 1976, surgiu a loja de Lagoa Nova e dois anos depois o Cidade Jardim.

Além disso, com o crescimento da Zona Norte, a empresa vislumbrou a oportunidade de dar continuidade à sua expansão, inaugurando em 1981 sua quinta loja, a do bairro Santa Catarina. Além disso, nove anos depois, em 1990, sua sexta loja, no bairro de Igapó.

A última loja do Nordestão, todavia, é da unidade de Ponta Negra, na Avenida Engenheiro Roberto Freire, que fica a 200 metros de distância de uma outra loja, do Cidade Jardim.

Se tivesse algum elemento de Natal para usar como festa temática, qual seria?  Faria uma festa temática do Nordestão? Deixe aqui, portanto, os seus comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.