Pretta Soul

A rapper Pretta Soul precisa ser ouvida

A Jéssica Mayara tem 30 anos e durante o dia faz tranças no cabelo, seu trabalho desde 14 anos. Nas noites natalenses, ela é a Pretta Soul, que canta rap e sempre está fazendo as suas rimas por aí. Quando chegou a trigésima volta ao sol, chegou a hora de realizar um sonho.

Apadrinhada pelo produtor cultural Marcelo Veni, ela gravou o seu primeiro disco solo, sob o título de “Poder Preto”. Uma curiosidade é que o projeto só deu certo por conta da Lei Aldir Blanc, uma vez que incentiva artistas durante a pandemia.  Além disso, vem com uma tiragem limitada de 200 cds no formato físico, que teve como distribuidor a produtora Dosol.

Entretanto, você pode escutar nas plataformas de streaming. Clique, portanto, neste link.

Quem está com Pretta nesta parada

Pretta gravou 10 composições autorais e reuniu um time de primeira. Participam do trabalho os músicos Jonathan Mysack (Guitarra), João Felipe Santiago (Baixo e Guitarra), Kleber Moreira (Percussão) e Laisla Cruz (Backing vocal). Os feats são por conta de Amém Ore em “Raízes”, Tiquinha Rodrigues em “Nordeste” e Chico Bethoven em “Por Amor”. AInda mais tem a poética de Iyalê Oyá, no qual abre o disco em “Só Quero o Que é Meu”, e a faixa título tem as participações da cantora Analuh Soares (backing) e do experiente DJ Alf nos scratchs.

A produção musical é do técnico de gravação João Felipe Santiago e a produção executiva de Marcelo Veni e Pretta Soul.

Importância do feminismo negro na sua carreira

Além de incentivar a participação de outras jovens mulheres no hip-hop, fortalece em seu dia a dia a luta contra o preconceito de raça, gênero, classe e religião.

Em 2018, Pretta Soul foi homenageada na Câmara dos Vereadores de Natal com a comenda Zumbi dos Palmares por toda a sua trajetória artística em defesa das Mulheres Negras.

Além disso, no ano de 2019, recebeu o Prêmio Hangar de Música na categoria Linguagens Urbanas e na edição de 2020 foi a escolhida pelo júri da premiação na categoria Vozes Negras. Lançou no mesmo ano um filme que conta a sua presença e vivência no hip-hop.

Mor-Gouveia Natal

São duas “Mor Gouveia” ou é uma só avenida em Natal?

Tudo começou quando estávamos com fome e estávamos na avenida Capitão-Mor Gouveia na casa da minha avó, que já foi vacinada com as duas doses* . Os natalenses chamam esta via pela Mor-Gouveia. Então, minha irmã também vacinada, resolveu pedir o seu hambúrguer vegano do BK e colocou o endereço de onde a gente estava, no qual indicamos onde, além de um ponto de referência.

Tive que colocar isso bem claro, porque não vou visitar a minha avó sem algum motivo e clique no link acima que tem o vídeo para ver aquela linda sendo vacinada. 

Voltando ao assunto principal

O que era para ser 40 minutos, virou uma hora, uma hora e trinta minutos e o shopping fechou. Então, começamos a procurar que meios poderíamos reclamar pelo aplicativo.  Começa a saga do vaqueiro pelo sanduíche.

Primeiro passo, reclamar pelo aplicativo. Aí digita: “Moço, quero o estorno, pois o meu lanche não chegou. Por que a demora?”.

Em menos de cinco minutos, a pessoa liga no celular da minha irmã e disse que iria tentar localizar o motoqueiro, que nem ela sabia onde ela estava. Aí uns cinco minutos, ele liga perguntando uma referência, minha irmã deu e disse que esperaria próximo para ajudar na localização.

Uns 30 minutos (sim, já sabíamos que o lanche estava frio, mas a fome estava grande), ele ligou novamente, até que veio uma luz e minha irmã perguntou: “Onde você está na Mor Gouveia?”. Aí ele falou que estava perto da Rodoviária e aí rapidamente ela diz: “Moço, é mais para o início da avenida, perto da UFRN”.

E ele responde: “Oxe, como assim, que lá é Mor Gouveia. Não fica na Cidade da Esperança?”. Hora de explicar que a Mor-Gouveia fica do KM6 até o campus universitário. Enquanto a gente estava na calçada, próximo de um restaurante, um homem veio nos chamar e obviamente ficamos com medo. Mas, ele só perguntou o motivo da gente estar naquele espaço. Quando soube da resposta, ele se apresentou como morador de Potilândia e disse: “Já cansei de pedir nestes aplicativos, eles sempre vão para Rodoviária e tem que explicar toda vida que é para cá”.

Depois desse arrodeio, o motoqueiro adicionou a minha irmã no Whatsapp e graças a localização em tempo real o dia foi salvo.

Após tanta confusão, eu apoio que construam um túnel para fazer com que todos possam andar pela Avenida Mor Gouveia sem arrodeios.

E não é fanfic, a Mor-Gouveia é cortada no meio do caminho

A Mor-Gouveia tem em seu meio cortado pelo Centro Administrativo. Então, se você sair do Campus Universitário e quer ir de carro para Cidade da Esperança, você tem que atravessar o viaduto do Quarto Centenário, pegar o túnel para avenida Jerônimo Câmara e dirigir até a primeira saída em direção ao Ceasa. Parabéns, você voltou para Mor Gouveia em Natal.

Ainda tem o plano B

Atravessar o viaduto citado acima.

  1. Pegar a Avenida Lima e Silva.
  2. Pegar a Avenida Jaguarari (sentido Candelária).
  3. Na esquina do CAIC, você dobra à direita.

Assim, você chega no outro lado da Mor Gouveia de Natal. Tem outros caminhos, mas todos precisam fazer várias voltas para voltar numa avenida em seus pedaços podiam ser interligados de alguma forma.

O texto a seguir vai explicar melhor o que estou falando

Isto é a Avenida Capitão-Mor Gouveia no bairro de Lagoa Nova (conjunto Potilândia):

lagoanova

Isto é a Avenida Capitão-Mor Gouveia no bairro da Cidade da Esperança:

cidadedaesperança1

Como assim? Existem duas avenidas do mesmo nome na cidade do Natal? Como assim? Alguém me explique? Na verdade, esta é uma única avenida.

A via é cortada na parte onde fica o Centro Administrativo e o estádio Arena das Dunas, parecendo que são duas coisas diferentes. Por que isso?

Antigamente, antes da construção destes dois monumentos havia uma lagoa (descobriram o porquê do bairro ter esse nome) que foi drenada para a construção da sede da administração estadual, na década de 1970.

O mapa está claro sobre Mor Gouveia de Natal, apesar da prática não perceber

Esse mapa do Google Maps mostra claramente a Mor-Gouveia de Natal. Veja a seguir:

O mapa mostra como se fosse uma avenida só
 

Mesmo assim, quem for pesquisar o termo “Avenida Capitão Mor-Gouveia”, o algoritmo do Google vai direcionar para o lado da Cidade da Esperança. Já na parte Potilândia, o Google identifica apenas pelo  termo Av. Cap.Mor Gouveia”.

Quem foi Capitão-Mor Gouveia? 

Existem vários Capitão-Mor com nome de Gouveia nos livros de história. Porém, no Rio Grande do Norte, este era o Pero Mendes de Gouveia, que era capitão-mor da Fortaleza dos Reis Magos quando houve a invasão holandesa no estado. Ele administrou o local durante 21 anos. Inicialmente, tentou se render, porém não resistiu. Foi assim que o Forte virou Castelo de Ceulen e Natal em Nova Amsterdã.

Em um outro post falaremos, portanto, mais sobre quem foi este homem.