Incêndio do Mercado de Natal nas palavras do jornal

Calmo, embora revelando uma fisionomia marcada pela exaustão, consequência das emoções vividas na noite da tragédia, o sr. Valdir Furtado, contou a sua versão do sinistro. Diz o Diário de Natal, no dia 31 de janeiro de 1967. Na madrugada de sábado para domingo aconteceu  um grande incêndio destruiu o Mercado Público Municipal, localizado na […]