enchente de Santa Cruz

40 anos da enchente que destruiu Santa Cruz

Curiosidades
Compartilhe:

A cidade de Santa Cruz fica a 100 quilômetros de Natal. Na noite do dia 1º de abril de 1981, uma enchente destruiu o sangradouro do seu açude. As águas percorreram por toda a cidade, destruindo casas, ruas e prédios públicos foram totalmente destruídos. Além disso, choveu quase 500 milímetros em apenas um dia, no qual deixou toda a cidade sem eletricidade, uma vez que postes foram destruídos.

No entanto, os estragos do desastre demoraram meses para que pudessem recuperar. O estrago foi tão grande, que chamou a atenção da imprensa nacional, como a Folha de S. Paulo.  Como não tinha veículos de comunicação, toda informação vinha da Igreja Matriz, que abrigou muitas famílias desamparadas, e também no sistema de alto-falante.

Durante todo o mês era comum ver casas totalmente destruídas, móveis na calçada e gente tentando recuperar o pouco que tinha.  Os bairros mais próximos do centro foram os mais atingidos, principalmente o bairro do Paraíso.  Neste período, os desabrigados ficaram em casas feitas de lona, entregues pelo Exército Brasileiro, como se fosse um acampamento.

O estrago só não foi maior, porque a telefonista da Telern de Campo Grande, Maria de Fátima, ligou para prefeitura de Santa Cruz avisando o que aconteceu inicialmente em sua cidade e telefonou para os moradores saíssem quanto antes.

Veja o vídeo das fotografias que mostra um pouco de como foi a tragédia.

Outras cidades também sentiram na pele

Primeiramente, as fortes chuvas romperam o açude de Mãe D’Água, de Campo Grande.  Lá, o sangradouro não conseguiu suportar a grande quantidade de água, consequentemente, se rompeu e a água encaminhou para o açude de Santa Cruz, que estava sangrando e as suas paredes também não aguentou a grande quantidade de água. Como resultado, a represa também se rompeu.

Açudes vizinhos próximos das serras do Trairi também romperam com as fortes chuvas. Além disso, mais de três mil pessoas ficaram desabrigadas em Santa Cruz.

O acesso para cidade ficou bastante complicado, pois as águas atingiram o riacho Inharé, que destruiu a ponte da BR-226, que liga o município de Tangará, cidade vizinha de Santa Cruz. Ainda mais um motorista de caminhão morreu após seu veículo cair na queda desta ponte.

O resultado do rompimento destas duas barragens causou a morte de 10 pessoas.

Natal ficou oito dias sem energia

A enchente não causou a destruição não só de residências e prédios públicos, mas também estradas, pontes e linhas de transmissão de energia. Natal, por exemplo, ficou uma semana sem energia por uma semana. A força das águas também atingiu o acesso aos estados da Paraíba, uma vez que São José de Mipibu fica as margens do rio Trairi.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.