residência de fotografia

Projeto de Natal promove residência de fotografia e poesia na periferia

brechadas
Compartilhe:

O coletivo MAPA quer promover a formação e orientação de artistas na fotografia, arte e poesia, principalmente daqueles que vivem na periferia, através de uma micro residência artística, no qual a inscrição está disponível até sexta-feira (12). O projeto quer articular a troca de experiência de novos artistas com nomes já conhecidos do cenário local. Os participantes em encontros online, visto que as atividades vão ser através da plataforma Zoom.

Foto acima é de Filipe Silva.

Para a seleção, os interessados devem escrever uma carta de intenções, enviar seu portifólio e/ou contextualizar a pesquisa que desenvolvem. Além disso, as inscrições são limitadas e podem ser feitas no link https://forms.gle/U9fSEJUFzbWnZXEG8.

Como funcionará a Micro residência de fotografia

Cada núcleo do projeto terá seis artistas participantes, e se articulará a partir de um tipo de fazer artístico. O núcleo de fotografia terá como orientador João Oliveira, o de poesia terá orientação de Thiago Medeiros, já o de arte contemporânea terá como orientadora Sânzia Pinheiro Barbosa.

Além disso, disponibilizará ainda nove bolsas no valor de R$ 400,00 como ajuda de custo para os selecionados. Cada núcleo terá 8h de atividades entre encontros para elaboração artística de cada área do projeto, e encontros coletivos para troca de experiências entre os participantes. Como conclusão dos trabalhos, os trabalhos estarão em um e-book com a coletânea das produções dos 18 artistas selecionados para o projeto.

O projeto de micro residências artísticas “M.A.P.A – Múltiplas Abordagens Poéticas e Autorais” é uma iniciativa gratuita. Com realização do Margem Hub de Fotografia, apoio do Bólide1050 e patrocínio da Lei Aldir Blanc, Fundação José Augusto, Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Sobre os orientadores

Durante a residência de fotografia, artística e poética, os alunos vão ter contato com três tutores.

Os artistas são

Thiago Medeiros nasceu no final dos anos 80 em Natal e cresceu na periferia do bairro do Alecrim. Iniciou seus trabalhos no teatro, em 2007, participou de grupos como o da Casa da Ribeira e Sesc Dramaturgia. Participou dos principais festivais de arte e literatura do estado, além da Bienal de arte de São Paulo, em 2011. Em 13 anos de dedicação exclusiva ao trabalho com arte, transita entre teatro, arte educação, literatura, produção cultural e consultoria para artistas. Atualmente desenvolve trabalhos com seu grupo de teatro “Para Eu Parar de Me Doer” e com o coletivo/Selo Independente, o “Insurgências Poéticas”.

Já o orientador da fotografia, como anteriormente dito, é o João Oliveira. É fotógrafo e trabalha em criar memórias coletivas importantes para toda a sociedade. Além disso, . Suas pesquisas giram em torno do desenvolvimento de narrativas críticas sobre a história, o imaginário cultural latino-americano, relações decoloniais e direitos humanos, tema que aprofundou na sua formação em Direito (UFRN). Atualmente, no entanto, na diretoria do espaço, como coordenador pedagógico e educador visual. No campo do ensino, é professor dos cursos, assim como desenvolve ações relacionadas à curadoria e edição.

A orientadora dos trabalhos finais é Sânzia Pinheiro Barbosa, que coordena o Bólide 1050 e já coordenou o setor de Artes Visuais da Fundação Cultural Capitania das Artes/Natal entre 2009-2010. Coordenou o Salão de Artes Visuais de Natal (9ª e 13ª edições). Manteve ao lado do artista Jean Sartief a coluna semanal “Fermentações Visuais”, no jornal Tribuna do Norte durante dois anos. Além disso, desenvolveu pesquisa no acervo do artista Falves Silva e Jota Medeiros entre 2012-2016. Ainda mais realizou diversas curadorias entre elas a exposição individual de Falves Silva no Centro Cultural São Paulo-CCSP em 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.