Womaneater

Curta potiguar “Womaneater” se destaca no Rio de Janeiro

O filme potiguar de suspense Womaneater participou primeiramente do Festival Rio Fantastik, que é considerado um dos maiores festivais de cinema fantástico do Brasil, sendo o maior do Rio de Janeiro. Somente quatro curtas-metragens passaram na seleção da edição do festival, pelo qual já passaram nomes como Gabriela Amaral Almeida e Rodrigo Aragão.

E, o mais assustador, tendo como base em fatos reais.  E a produção, que está em cartaz desde o dia 7 de dezembro, divide as telonas junto com outras produções nacionais, com presença de atores de peso, como a Renata Sorrah, conhecida pela vilã Nazaré Tedesco.

O festival estava em formato reduzido (com menos filmes), obedecendo às medidas de segurança.

Quem é a diretora?

O filme, que é dirigido por Paula Pardillos, que terminou no final de agosto de 2020 e conta com diversos profissionais do cinema do nosso estado. Além disso, Womaneater traz, como locações, o conhecido bar El Rock, nas intermediações do Arena das Dunas, e o espaço Surto Cultural, em Ponta Negra.

Quer dois meses trabalhando em filme de terror? Mas, como é a história. Confira abaixo.

Filmou tudo exclusivamente em Natal

Filmado inteiramente em Natal, com produção de Sihan Felix, Womaneater acompanha um retalho da vida de Elisa (interpretada por Larissa Brujin), uma mulher que tenta recuperar sua qualidade de vida após o fim de um relacionamento abusivo. Além disso, está sendo perseguida por uma assombração. A história veio de experiências pessoais da própria diretora, uma vez que também é a roteirista.

Contou com apoio do incentivo potiguar

Womaneater contemplou o edital de Fomento à Cultura Potiguar 2019, promovido pela Fundação José Augusto e pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Além disso, a sua equipe, defenderam as participações não somente de profissionais potiguares, mas de estudantes de audiovisual de três instituições de Natal.

Sendo o primeiro trabalho da recém fundada Maruim Filmes, ainda mais a produção contou com o apoio da SterBom, da escola de kung fu Lung Fu, do Coletivo Dacine, da empresa Delectus, da Cinemateca Potiguar, do Núcleo de Produção Digital (NPD) e do próprio IFRN — por meio da professora Maryland Brito.

Esta não é a primeira participação do Womaneater em festivais nacionais

O curta abriu o primeiro dia do festival, que aconteceu nesta segunda-feira (8). Esta foi a primeira exibição presencial do filme. Além disso, teve sua estreia, todavia, no festival Boca do Inferno, que este ano foi online. Agora, só falta esperar em Natal.

Ex-apresentador do Mais

Ex-apresentador do Mais, Athos Muniz, lança filme sobre crise econômica

Todo mundo conhece um João. Aquele amigo que é apenas mais um “Silva que a estrela não brilha“. Luta todos os dias para conseguir deixar os boletos em dia. Um dia, no entanto, viu sua vida ruir, no qual a crise econômica piorou na pandemia e teve que arcar com diversas consequências. O curta é uma ficção que será lançado nesta sexta-feira (10), mas a história reflete a situação de muitos brasileiros.

Esta foi a ideia do ex-apresentador Athos Muniz, que agora está na carreira como diretor, uma vez que tem formação em Comunicação Social. Athos, para os natalenses, é lembrado por ser um dos apresentadores do Programa Mais, na TV Ponta Negra.  Relembre em vídeo, clicando aqui.

Pandemia não era o foco inicial

A história do filme narra sobre João, demitido na pandemia  e está com uma esposa com gravidez de risco. Após um pesadelo, que o faz acordar desesperado, durante a madrugada, João resolve sair sem destino, mas com o pensamento em arrumar uma saída para o sofrimento deles. Ele só não contava com a surpresa que a vida havia lhe reservado.

Inicialmente o foco era para ser somente a crise financeira, mas após finalmente conseguir recursos para produção, o Athos resolveu colocar a pandemia como mote.

“Partindo deste ponto, comecei a observar o comportamento econômico do país. Observando aqueles profissionais do mercado informal que entravam e saiam dos ônibus, tentando tirar algum sustento para sobreviver foi que comecei a desenhar a narrativa. Da concepção do filme ao set de gravação durou três anos esse processo”, conta o diretor e roteirista, Athos Muniz.

A estreia do filme do ex-apresentador do Mais será online, através do Youtube. Além disso, após a exibição, parte da equipe de mais de 30 profissionais que esteve envolvida na produção fará um bate-papo com o público, pelo chat do canal.

“Mais um João” é uma realização da Com ArTe Produções em coprodução com a Praia Filmes HD e a Wow Produções, tem patrocínios da Prefeitura do Natal e do D Beach Resort, por meio do programa de incentivo à Cultura Djalma Maranhão. O filme tem apoio cultural, portanto, do Sebrae, da empresa de transportes Cidade do Natal e da Clínica Cristina Hahn.

Serviço:

Lançamento Curta-metragem MAIS UM JOÃO – Exibição do filme seguida de bate papo com diretor e elenco do filme
Local: Canal do Youtube/Com Arte Produções
Dia: Sexta-feira, 11/12
Hora: 20h
*O filme só ficará disponível neste canal por 2 dias após o lançamento

Aero Clube de Natal

Esta foi inauguração do Aero Clube de Natal

A foto acima do título é da revista Cigarra que mostra primeiramente a inauguração do Aero Clube de Natal. A inauguração foi no ano de 1928. Nesta época, os clubes eram o ponto de encontro da elite natalense. Sem contar que eram comuns as festas, bailes de carnaval, encontros sociais, desfiles e dentre outros eventos.

O espaço estava no bairro Cidade Nova, uma vez que era o bairro novo da cidade, onde as pessoas começaram a sair da Ribeira e Cidade Alta e morar em lugares mais afastados.

A sede do Aero Clube era a antiga casa de verão do ex-governador Alberto Maranhão, no qual o Governo do Estado, através de Juvenal Lamartine, cedeu o imóvel. Além disso, a intenção era reunir o charme dos salões, as aventuras da aviação e a competitividade dos esportes.

O objetivo era, portanto, unir a cidade ao desenvolvimento da aviação comercial no Brasil. Além das festas, a escola de aviação, onde preparava pessoas para serem piloto de avião.

O Aero Clube existe até hoje, mesmo com um espaço reduzido. Tem nove quadras de tênis, sendo duas cobertas, dois campos de futebol society, 10 quadras de areia para a prática de beach tennis, vôlei de praia, futevôlei, handball e futebol de areia.

Ainda tem piscina de 25 metros e salão com salas de aula para eventos. É lembrado como referência para estudar tênis na cidade.

As festas também continuam, visto que há dois bares, salão e churrasqueira.

Gostou do conteúdo? Compartilhe o conteúdo nas redes sociais e continue acessando o Brechando.com.