Peixinho do RN

Peixinho do RN sofre com aquecimento global

Cidades
Compartilhe:

Este peixinho se chama Peixe Donzela e é da espécie Stegastes fuscus. Ele vive em recifes e corais, principalmente na costa do Rio Grande do Norte. No entanto, uma pesquisa potiguar mostrou que está em perigo com a intensificação do aquecimento global.

É o fenômeno em que existe a intensificação do efeito estufa que deixa o planeta mais quente. O efeito estufa, no entanto, é um efeito em que gases, como o gás carbônico, vão para atmosfera e ajudam a deixar o planeta mais quentinho.

O problema, porquanto, é que o excesso desses gases deixa o clima exageradamente quente, prejudicando o Meio Ambiente.

Pesquisadores mostram as mudanças de comportamento da espécie diante de um ambiente mais quente. Os resultados reforçam a necessidade de medidas de combate ao aquecimento global.

De acordo com os estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) o peixinho é capaz de regular o equilíbrio entre os diversos animais que povoam os recifes brasileiros. É como se o peixe fosse um jardineiro, que cultiva os corais e algas como se fossem plantas.

Tudo isso pode mudar, uma vez que o aquecimento global está causando morte dos corais. Destruindo todo o ambiente em que vivem os donzelas, as deixando mais agressivos (brigando com outras espécies) ou os matando.

Mas, como estes pesquisadores chegaram nesta conclusão? Acompanhe, portanto, o próximo tópico.

Como comprovaram essas mudanças?

Em laboratório na UFRN, os estudiosos colocaram os peixes em um aquário. Dentro deste ambiente foi simulado a temperatura da água esperada nos próximos 100 anos. Além disso,  elaborou um ambiente para simular que eram os corais e recifes, no qual eram destruídos nos próximos dias.

Esse estudo durou em torno de 14 dias.

Ao final desse período, os pesquisadores observaram que os peixes que estavam em ambiente mais quente e com mais recursos alimentícios ficaram menos agressivos e se locomoveram menos. Quanto menos corais, mais peixes ficarão irritados.

Importância de preservar corais e recifes

O estudo ratifica o quanto é urgente a preservação desses ambientes para a manutenção das condições da vida marinha.  Inclusive, a importância de manter os corais e recifes cada vez mais vivos.

Os pesquisadores, no entanto,  afirmam que tudo isso pode ser revertido. Portanto, a importância da atuação de órgãos de controle ambiental e organizações não governamentais sejam fundamentais. Além disso, deve ser feitas ações educacionais para a conservação da natureza.

Estudiosos ainda fizeram um vídeo mostrando os impactos que este peixe pode sofrer. O vídeo, todavia, não tem fala e apenas imagens. Dê o play a seguir:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.