O Dia que a Semana que Vem Não Chegou

Você precisa saber do meu livro “O Dia que Não Chegou a Semana que Vem”

Curiosidades
Compartilhe:
Após oito anos escrevendo reportagens e notícias, eu tive a coragem de publicar algumas crônicas de ficção que fiz na pandemia. Estou pré-lançado primeiramente em formato eletrônico, os conhecidos e-books. O nome do livro se chama “O Dia que Não Chegou a Semana que Vem” e conta histórias neste período que marcou o início de uma nova década.

Aqui te dou seis motivos para você comprar e adquirir essa belezinha que estou fazendo o pré-lançamento nesta sexta-feira (21). Confira:

1. Ele será no formato livro eletrônico

 Após oito anos escrevendo reportagens e notícias, resolveu se enveredar para as crônicas de ficção, lançado em formato eletrônico, os conhecidos e-books. O motivo foi estimular a leitura dentro de casa e a produção de livros eletrônico ser bem menos burocrática que a produção física, no qual está piorando cada vez mais. 

2. “O Dia que Não Chegou a Semana que Vem” estará disponível na pré-venda na Amazon

O pré-lançamento acontece primeiramente nesta quarta-feira (19), onde o leitor pode comprar na Amazon e no dia do lançamento o livro já estará dentro de sua biblioteca, sem precisar de download. Este é o link da pré-venda. E custará R$, 8,90, podendo ser pago nas mais diversas formas. 

3. Eu preciso de ter um kindle? Claro que não!

Muita gente pensa que para ter um livro da Amazon precisa ter um Kindle, entretanto você pode ler no seu tablet ou celular baixando o aplicativo gratuitamente disponível tanto para Android quanto Iphone. Além disso, você pode imprimir, se você tiver coragem ou ler no computador mesmo, que tem programa do Kindle para baixar. Ainda você pode pedir a Amazon imprimir. Fique tranquilo, que o livro não é tão grande de ler e é gostosinho, vai ler rapidinho. Eu garanto. 

4. O que tem dentro do livro?

São oito crônicas com um pouco de drama e alívio cômico (principalmente, alívio cômico) que narram a vida de um natalense neste período de pandemia, como uma ida ao supermercado, um relacionamento mal resolvido tentando sobreviver, pesadelos malucos, a memória do último carnaval e dentre outras histórias. Sim, todas as histórias têm como base a cidade do Natal e conto das mais diferentes áreas da cidade.

Essas pessoas podem ser você, eu ou algum amigo que esteja se sentindo triste e ausente neste período em que o ódio aparece não só nos políticos, mas também por uma doença invisível é muito perigosa.

5. Lara, eu não tenho dinheiro, o que devo fazer para te ajudar?

Divulgue o livro, compartilhe o link na Amazon e comente sobre o Brechando para galera. Além disso, mostre que a literatura potiguar ainda existe através de suas redes sociais e rapidamente muitas pessoas terão acesso ao conteúdo. A gente precisa mostrar que nossa Natal está mais viva do que nunca e diante das dificuldades por conta dos fatores externos.

6. Vai ter outras produções?

A intenção é que o livro seja, portanto, o pontapé para outras obras que serão lançadas pelo site. Inicialmente, escolheu o formato e-book por conta da praticidade em divulgar e por ser um formato mais fácil de manusear, além de poder ser compartilhado por várias pessoas simultaneamente. 

Gostou da ideia do Brechando ter um livro para divulgar seus trabalhos além site? Compartilhe e vamos divulgar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.