[CRÔNICA] Longe dos 20, perto dos 30 anos

Achava que minha vida melhoraria depois dos 20 anos, a gente sempre tem essa mania de que o amanhã vai ser sempre melhor. Mas não é bem assim….Nunca me contaram que aquela estabilidade perfeita – estudar, formar em um curso de graduação, casar e ter família – pode chegar até mesmo depois dos 50 anos ou talvez consiga algumas dessas coisas ou vai viver como um eterno equilibrista até a sua morte. São nesses momentos que a gente questiona o porquê da nossa vida ainda não tenha dado certo, o que fazer quando não chegar aquele equilíbrio de tudo.

Estou tentando, aos poucos, ficar não frustrada com o que não consegui e tentar vibrar com as minhas pequenas vitórias. Está difícil viver. Está difícil amar. Está difícil de arranjar o emprego dos sonhos.

Todos estão desconfiados, mas isso não me faz desistir ou sair correndo feito uma louca no meio da rua. Pelo, contrário, me estimula ainda mais de deixar alguma mensagem ou um legado útil para a humanidade. Pode ser uma palavra, invenção ou uma boa ação.  Ninguém falou que a vida adulta era feita por boletos, cartões de crédito e muitas dores de cabeça. Além disso, aquelas angústias que a gente tinha durante a adolescência, lembra delas ? A mesma vão ficar cada vez piores quando a gente estando mais velhos.

Neste momento, eu estou me conhecendo melhor (autoconhecimento é importante), planejando coisas concretas, mais preparada para acontecimentos mais pesados e sendo mais seletiva em qualquer atitude.

Daqui a quase uma semana chego aos 26 anos, estou longe dos 20 anos e perto dos 30 anos, faltam quatro anos para 2023. Minha vida está cada vez mais maluca e tudo que havia planejado para esta década, já foi aos ares. Quero apenas terminar esta década, que está terminando, com olhos mais firmes e querer caminhar com a cabeça mais erguida.

A Cúpula: Um apocalipse no meio de Parnamirim

A primeira vez que assisti o episódio de A Cúpula foi no Cine Teatro de Parnamirim, em dezembro do ano passado. Mesmo feito de uma forma simples, nos galpões abandonados espalhados pelas redondezas, mostrava um potencial gigante de ser uma boa série. Parecia um The Walking Dead, famosa série norte-americana da Fox que os protagonistas devem corrrer dos zumbis. Por isso, eles não quiseram parar e o Coletivo Trampo Audiovisual lança o piloto e campanha de financiamento coletivo para a primeira websérie de ficção científica do estado. O evento acontece dia 29 de março, a partir das 18h, no Espaço Coworking do Natal Shopping.

A série se passa em universo após o apocalipse, quando o planeta está sendo destruído e lutar por sobrevivência é a lei. Para May, Ana, Pedro e Miguel, isso pode se tornar ainda mais difícil quando Logan e sua gangue cruzam seus caminhos.

A campanha de financiamento coletivo será feita por meio do site Catarse e o objetivo é fazer a gravação da primeira temporada da websérie. O Piloto ficará disponível no canal do Trampo Audiovisual no YouTube (https://www.youtube.com/trampoaudiovisual). A produção já alcançou destaque nas redes sociais quando foi lançado o trailer do Piloto, ultrapassando a marca de 150 mil visualizações, em apenas dois dias. A ideia é arrecadar o total de R$ 15 mil para a gravação dos três primeiros episódios da saga.

“Esse foi o orçamento proposto para a realização dos três primeiros episódios, que apenas contempla o valor bruto e singelo. Gravamos o nosso projeto piloto com bem menos recursos, faremos ainda melhor com a colaboração e empenho de todos”, destaca Thalita Vaz, atriz e responsável financeira do projeto.

A elaboração do projeto contou com a assessoria do Caboré Audiovisual e com o patrocínio da Fundação Parnamirim de Cultura. O evento de lançamento tem o apoio do Natal Shopping, DigitalGraf  e RN Projetores.

O Trampo Audiovisual foi criado em 2018 durante oficinas oferecidas pelo Caboré Audiovisual. No nome traz a abreviação do codinome da cidade de origem, Parnamirim, que durante a Segunda Guerra Mundial, mesmo sem ser cidade ainda, foi considerada o Trampolim da Vitória para vitória americana. O coletivo já tem 3 obras produzidas: Curtas metragens, “Mas Um Dia”, “ A Grande Partida” e o Piloto da websérie “ A Cúpula”.

O Walking Dead de Parnamirim, sem os zumbis, claro, tem o intuito de inovar no segmento do mercado audiovisual potiguar, com uma temática arrojada e diferenciada, até mesmo do que é comumente produzido na região Nordeste. O que torna a ideia um desafio! A série será produzida e filmada no Rio Grande do Norte com uma equipe que reúne mais de 15 profissionais do audiovisual potiguar. O roteiro escrito de forma colaborativa conta a história de quatro jovens que vivem em um apocalipse sob condições praticamente escassas.

SERVIÇO
Lançamento do piloto da Websérie A Cúpula
Local: Espaço Coworking do Natal Shopping
Data: 29 de março de 2019
Horário: 18h
Valor: Gratuito