[BRECHANDO VLOG 9]: O que fazer para não ser um embuste no carnaval

Sábado é dia de curtir o feriado prolongado chamado de carnaval. Por isso, o Brechando vai antecipar o nono episódio do Brechando Vlog, que fornece dicas para não ser aquele chato insuportável na folia de momo. O tão conhecido na internet sob a alcunha de embuste. Apesar de parecer óbvio, muita gente ainda não entende essas regrinhas e vamos ajudar nessa informação de utilidade pública! Esperamos que os nossos leitores não nos decepcione e fique fazendo coisa errada durante o feriadão, pois não pagaremos finanças para os desobedientes.

Natal vai ter carnaval nos quatro cantos da cidade, com shows, blocos e diversas atrações tanto aquelas oferecidas pela Prefeitura como também em bares, restaurantes e clubes. Escolha seu compromisso no nosso agendão e saia por aí.

Então curta o carnaval e compartilhem as suas histórias pelo mundo.  Semana que vem teremos algumas surpresinhas para o nosso canal do You Tube, então fiquem ligados!

Antes que esqueça! Se dirigir não beba! E transar só se for com camisinha!

Por enquanto, assista o nosso vídeo para não ser embuste na festa:

Carnaval: Qual a ligação de Manuel Bandeira com Chiclete com Banana?

O Carnaval começa nesta sexta-feira (1) e a gente vai escutar bastante músicas do momento, mas também vai ter aquele momento de relembrar aqueles velhos tempos, principalmente os nossos pais, que vão pegar aquele CD antigo do Chiclete com Banana e começar a cantar junto. Quando a gente pensa em axé, rapidamente vem na cabeça o grupo com seus hits bastante grudentos e uma das curiosidades que o Brechando que vai revelar é que a composição deles tem um lado cult por trás. Sabia que a música “Foi Por Esse Amor”, aquela que o Bell Marques (eterno vocalista do grupo) começa a cantar “Uh Lê Lê” , foi inspirada em um poema de Manuel Bandeira ?

Caso não lembre desta música, eu vou colocar a seguir para refrescar a sua memória:

O poema de Bandeira inspirado no Axé se chama Poemeto Erótico e foi publicado no livro “Estrela do Amanhã” em 1917, no qual declara-se todo o seu desejo por uma musa, a partir de uma linguagem modernista. Os versos podem ser lidos a seguir:

Poemeto Erótico

Teu corpo claro e perfeito,
_ Teu corpo de maravilha,
Quero possuí-lo no leito
Estreito da redondilha…

Teu corpo é tudo o que cheira…
Rosa… flor de laranjeira…

Teu corpo, branco e macio,
É como um véu de noivado…

Teu corpo é poimo doirado…

Rosal queimado no estio,
Desfalecido em perfume…

Teu corpo é chama e flameja
Como à tarde os horizontes…

É puro como nas fontes
A água clara que serpeja,
Que em cantigas se derrama…
Volúpia da água e da chama…

A todo momento o vejo…
Teu corpo… a única ilha
No oceano do meu desejo…

Teu corpo é tudo o que brilha,
Teu corpo é tudo o que cheira…
Rosa, flor de laranjeira

Após 77 anos do lançamento do poema de Bandeira, Bell Marques teve a brilhante ideia de ritmar a alguns versos e entrelaçou em originalíssima composição um novo texto musical. A versão de Bell Marques do poema pode ser lido a seguir:

Por enganar o meu desejo
Eu deixei de te amar
Você é tudo o que vejo
O que pego, o que  sinto, o que me faz sonhar
 
Pouco me importa o passado
Eu quero poder te abraçar
Viver esse amor adolescente
Assim como o vento vai pro mar
 
Foi por esse amor
Teu corpo é tudo que brilha
É a única ilha no oceano do meu desejo
 
Foi por esse amor
Tão bela flor de laranjeira
Teu corpo é tudo que cheira
Depois outros artistas também transformaram este poema de Bandeira em música, como a banda Oscaipora, natural do Piauí, que pode ouvir a seguir:
http://www.youtube.com/watch?v=nGGGDADH2PU
O nome desta técnica que foi trabalhada pelo Chiclete com Banana se chama Intertextualidade, onde entende-se a criação de um texto a partir de outro pré-existente. A intertextualidade pode apresentar funções diferentes, as quais dependem muito dos textos/contextos em que ela é inserida, ou seja, dependendo da situação.