Dia que esqueci minha irmã em um restaurante

Era uma tarde de ano novo de 2018 quando tinha apenas uma missão: pegar a encomenda do jantar, pois alguns amigos dos meus pais iriam para casa para comemorar a virada do ano, uma vez que nenhum deles tinham dinheiro de pagar aquele pacote caríssimo, com direito ao bom champagne e boa refeição ou por uma mesa valendo 300 reais por pessoa. Então, minha mãe, sabendo que eu dirigia e que teria uma fila enorme no restaurante solicitado, pediu encarecidamente para minha irmã e eu:

“Meninas, eu acabei de pedir pelo telefone o jantar de ano novo. O restaurante vai fechar às 15 horas, então quero que vocês estejam lá às 14h30. Vocês devem receber o pedido nos fundos do restaurante”.

O relógio bateu 14 horas, tinha saído da piscina, tomar banho para colocar uma roupa apresentável e chamei minha irmã, acompanhada de uma amiga minha para uma aventura no bairro de Ponta Negra, local onde ficava o restaurante, o mais badalado da cidade, que todos os domingos, na hora do almoço, é uma fila giganteca, porque a comida é conhecida por ser muito gostosa. Desde a entrada até a sobremesa.

Então, eu tive a brilhante ideia de entrar logo na rua que fica a parte de trás do restaurante, enquanto o power trio de garotas que estavam no carro planejavam o que fazer.

“Meninas, eu deixo vocês e faço a volta para estacionar o carro. Beleza?”.

Achei estranho que o restaurante não estava movimentado, mas tudo bem, deixei as meninas e fui fazer o retorno para estacionar em frente ao restaurante. Então, eu vejo a minha irmã e amiga dizendo:

“Ei, a encomenda está logo na frente, voltamos já”.

Uns 10 minutos após a frase, elas voltam com uma cara vermelha e prontamente a amiga disse: “A gente está no restaurante errado, mulher, corre. Lara, você me fez pagar um micão, pois todos os funcionários ficaram nos olhando como estranha. E o pior, eles não fazem pedido por telefone”.

O restaurante correto só era mais 100 metros na frente, eram 15 horas em ponto e estava uma fila enorme, tanto que os seguranças estavam fornecendo guarda-chuva para os clientes para não morrer tostado no sol. Então, eu paro o carro, olho para as meninas e prontamente eu digo:  “Eu vou na Praça do Gringo’s e fico esperando vocês lá, beleza ? Boa sorte, porque vocês vão precisar”. Enquanto eu estava caçando Pokémons na praça (sim, ainda eu jogo, principalmente quando estou entediada). Elas estavam na fila quilométrica e quase estava chegando na praia, já pensava que iria ver os fogos de meia-noite por aí mesmo.

Anúncios

Joguei, mandei mensagem desejando feliz ano novo para galera e pensando no meu look da noite. O relégio batia 16h20 (pensnado besteira, né ?) quando minha irmã disse que ainda estava no restaurante e lá estavam oferecendo água de grátis (invejaaaa). Minha mãe também ligou, pensnado que nós três fomos abduzidas. Mais meia-hora, ela me liga dizendo para buscar. Então, eu só  ouvi a porta de trás abrindo e as pessoas entrando, então meti carreira no caminho da casa. Então, eu começo a tagarelar.

“E aí? Deu certo a fila ? Ficaram cansadas? Mainha ligou para vocês ? Está quentinho ainda ? Ô, Carol, você quer que eu banque a motorista mesmo!”

Então, a amiga da Carol (nome da minha irmã): “Lara, você a deixou em frente ao restaurante de propósito?”

“Mentira, ela não entrou não ? Ai meu Deus! Cadê ela ? Precisamos voltar! Eu juro que foi sem querer”

“Como assim, você esqueceu ? Sério ? (risos)! Vá buscar!”

Já estava quase na avenida Engenheiro Roberto Freire quando constatamos o esquecimento de uma jovem e tive que fazer o retorno, procurando o mesmo caminho, enquanto tinha vários pensamentos:

“Ela vai me matar! Meu ano novo vai ser um pesadelo! Estou pagando os meus pecados”

Mas, ao voltar o lugar de origem, as três começaram a rir deste feito e o nosso ano novo entrou para história antes da meia-noite.

Projeto vem para Natal para empoderar as mulheres no rock

Você sonha em ser uma guitarrista como a Lita Ford ou Joan Jett? Ter aquele vozerão da Janis Joplin? Ou a atitude de Rita Lee? Mas, você pode ser uma senhora empresária, como Sharon Osbourne ou Monika Cavalera? O “Rock de Mulher Circuito- Empreededorismo e Formação para Mulheres na Música” é um projeto selecionado pelo Natura Musical, no qual é idealizado por Simona Talma e a baiana Andréa Martins (vocalista do Cantos Malditos da Terra do Nunca). A ideia é percorrer com palestras e aulas na cidade de Natal, João Pessoa e Recife no mês de Março.

Além de Simona e Andréa, o evento contará com outras mulheres do rock, como Ana Morena, uma das organizadoras do Dosol, e Natália Noronha, vocalista do Plutão Já Foi Planeta.

“Coletivos como o Rock de Mulher Circuito ampliam a voz de movimentos que buscam maior representatividade dentro e fora do mercado musical”, afirma Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “De uma forma geral, os coletivos promovem impacto cultural, social e econômico que multiplica o alcance de um patrocínio. A gente investe no coletivo e toda uma rede de pessoas conectada a ele também é impactada de forma positiva”, completa.

O projeto oferecerá oficinas, rodas de conversa e master class com objetivo de auxiliar mulheres a se profissionalizarem para atuar no mercado musical As atividades são gratuitas e ocorrem no Praia Shopping (Avenida Engenheiro Roberto Freire, 3132, Capim Macio) e no Biegarten.

A ideia surgiu pela busca do empoderamento feminino na música, como também em  outras vertentes artísticas como o audiovisual, as artes visuais e as artes cênicas. O projeto agrega diversas linguagens, estimulando o coletivo feminino nas artes e desconstruindo a relação de poderes e hierarquias impostos culturalmente por uma sociedade que ainda vive o machismo velado, inclusive em movimentos culturais e artísticos.

A busca pela representatividade foi o que impulsionou Simona a realizar eventos com predominância feminina em Natal, entre os anos de 2015 a 2018, com a festa Rock de Mulher e como membro da edição potiguar do Festival Sonora (Festival Internacional de Compositoras), que surgiu em 2016 a fim de dar visibilidade e legitimar a mulher como compositora no cenário musical.

Neste período foram realizados 05 edições da festa Rock de Mulher, de forma independente (sendo 04 em Natal e 01 em João Pessoa), envolvendo um total de 31 artistas mulheres de grande potencial e visibilidade no território que atuam.

Confira o calendários de atividades:

Anúncios

8 de março (às 10h30): Será realizado o lançamento do Circuito, em frente às Lojas Americanas, do Praia Shopping, com apresentação do projeto e pocket show de Simona Talma com a banda do Rock de Mulher.

12 de março (às 14h): Andrea Martins ministra a oficina “Produção Musical em Home Studio”. A atividade tem como objetivo incentivar as mulheres a montarem o seu próprio home studio para gravação de músicas autorais ou de outros artistas, passando por outras possibilidades de trabalho como sonoplastia e trilha sonora. A oficina será realizada na sala de treinamentos do Praia Shopping, e há dez vagas para essa atividade. É necessário realizar a inscrição pelo link: http://twixar.me/WBs3.

13 de março (às 14h): Simona Talma orienta a oficina de “Autogestão, Empreendedorismo, Conceito Artístico e Técnica Vocal para o Cotidiano”, que é desenvolvida para cantoras iniciantes e apresenta um manual básico de técnica vocal para a vida prática de artista. A oficina será realizada na sala de treinamentos do Praia Shopping e há apenas 20 vagas para essa atividade, portanto, é necessário realizar a inscrição pelo link: http://twixar.me/WBs3.

13 de março (às 18h): Ana Morena, musicista e produtora do festival DoSol, leciona a “Master Class sobre Circulação em Festivais e Gestão de Carreira” no palco da Praça de Alimentação do Praia Shopping.  A aula ensinará como criar, produzir e fortalecer um empreendimento cultural. Além disso, outros assuntos como, carreira artística, produção executiva de projetos, premissas básicas de planejamento, gestão e interação com o meio cultural também serão citados.

14 de março (às 19h): A roda de conversa “Desafios e Enfrentamentos das Mulheres no Mercado de Trabalho” está marcada para o dia, na Praça de Alimentação do Praia Shopping. Ao final do bate-papo, Ana Morena, Andrea Martins, Natália Noronha e Simona Talma também se apresentam com a banda criada especialmente para o Rock de Mulher Circuito.

15 de março (às 19h) : Show de finalização do projeto em Natal

SERVIÇO

Rock de Mulher Circuito – Empreendedorismo e Formação para Mulheres na Música

Natal 12 a 14 de março

Praia Shopping – Avenida Engenheiro Roberto Freire, 3132, Capim Macio, Natal – RN

15 de março

Biergaten Natal – Rua Alexandre Câmara, 1773 – Capim Macio, Natal – RN