Sabia que tem uma miss natalense participando do BBB?

Você pode não gostar do Big Brother Brasil, mas de vez em quando vai saber daquela sua tia ou mãe noveleira sobre alguma novidade do reality show, principalmente para saber qual participante tem aquele estereótipo de mocinha, vilão, galã, injustiçado, o fofoqueiro e dentre outros. George Orwell mal saberia que o “Grande Irmão”, citado no livro 1984, não iria apenas vigiar as atitudes dos seres humanos, mas também entreter e gente fazer mil loucuras para se inscrever. “Mas, o BBB só tem putaria…”. O “De Férias Com o Ex” também e mesmo assim a gente assiste sem nenhum pudor.

Esta é a terceira participação de um potiguar no programa, que falamos por aqui.

Nesta edição número 19, vai haver uma potiguar e ela entra naquele estereótipo de bonitona. O seu nome é Isabella Cecchi, tem 24 anos e estudante de medicina. Ela é bem conhecida no high society natalense, principalmente pelo fato de ser uma miss. Ganhou o prêmio Miss Natal em 2014, chegando a terceira colocação do Miss Rio Grande do Norte. Em 2017 tentou novamente como Miss Canguaretama, mas perdeu novamente, ficando na terceira colocação (Galera, purei aqui e ela nunca foi Miss Rio Grande do Norte).

De acordo com o release enviado pelo programa, acabou de ser aprovada no vestibular de Medicina. Antes disso, estudava odontologia. Tem uma irmã por parte de mãe que é casada e tem uma sobrinha, que Isabella diz ser o xodó da família. Com dupla nacionalidade, foi alfabetizada em italiano e, pelo menos uma vez por ano volta à Itália para encontrar seus avós e seu irmão por parte de pai, já falecido. Mora com a mãe, que diz ser sua amiga e parceria.

Participante na chamada do programa

Sim, apesar de ter nascido em Natal, a jovem morou com os pais na Itália, no qual voltou à Natal após a separação dos mesmos. Isabella se considera hiperativa, explosiva e sincera, mas diz que não é uma pessoa difícil de lidar.

“Sou uma mulher que tem muita força de vontade, muita garra, muita determinação”, afirma. Apesar de ter uma personalidade explosiva, Isabella se considera muito sincera e fácil de lidar. O que a tira do sério é quando a acusam de algo que ela não fez. “Quem convive comigo sabe que sou uma pessoa paciente. Gosto de resolver mal-entendidos.”

O  BBB19 estreia no dia 15 de janeiro, tem direção-geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert.

Faz 20 anos que o Salgueiro fez um samba-enredo para os 400 anos de Natal

No dia 25 de dezembro de 2019, Natal completará 420 anos. Mas em 1999, há duas décadas, o quarto centenário da cidade virou  samba-enredo do Salgueiro (“Salgueiro é sol, é sal, nos 400 de Natal”), escute a seguir:

Quem passava o carnaval nas casas de praia no litoral do estado escutava sem parar a música, seja no CD do Samba-enredo 1999 ou nas rádios potiguares. Até as crianças decoravam a música, por conta do refrão:

É sol, é sal, é paixão, amor…
Natal é pura emoção, vem brindar ô
Bate na palma da mão
A festa vai começar
São quatro séculos de história pra contar

O carnavalesco Mauro Quintaes fez sua estreia na Acadêmicos do Salgueiro, o mesmo teve que viajar quatro vezes na cidade..

No meio do desfile houve uma polêmica relacionada ao padre Marcelo Rossi, pois na época estava fazendo sucesso com a música “Erguei as mãos”. O intérprete Quinho, cantou a música antes de entrar no desfile, a pedido dos filhos, embora a Arquidiocese do Rio tenha proibido. O Governo do Estado, na época gerido por Garibaldi Alves Filho, e a Prefeitura do Natal, por Wilma de Faria, doou 300 mil reais para ajudar na apresentação.  Ao todo, o custo foi de 1 milhão de reais, sendo um mais caros daquele ano.

A comissão de frente, coreografada por Beth Oliose e Regina Sauer, representou os colonizadores holandeses invadindo Natal. O carro abre-alas, em tom dourado, trazia o brasão da escola. Logo após o abre-alas, a ala das baianas desfilou com roupas brancas, representando a espuma do mar de Natal. De roupa dourada com plumas brancas, o primeiro casal de Mestre-sala e Porta-bandeira, Sidcley e Ana Paula, desfilou fantasiado de “Sol de Natal”. A bateria, comandada por Mestre Louro, desfilou fantasiada de Lampião, e recebeu nota máxima dos jurados.

O samba-enredo composto por Celso Trindade, Demá Chagas, Eduardo Dias, Líbero e Quinho, também recebeu nota máxima do júri oficial.  O terceiro carro alegórico homenageava o historiador natalense Câmara Cascudo. Com muitos integrantes, a escola precisou correr no final do desfile para não ultrapassar o tempo limite., mas conquistou a 5.ª colocação, chegando a desfilar no tradicional Desfile das Campeãs no primeiro sábado após a folia do momo, atingindo o objetivo da escola até então.

Foi o último ano de Quinho como puxador da Escola de Samba, só retornando em 2003.

No You Tube tem o desfile completo e mostra a participação do ex-jogador de futebol Edmundo, a atriz Paula Bulamarqui e o ator Eri Johnson. Quer ver? Veja a seguir: