Uma água da Ster Bom custa 18 reais em Fernando de Noronha

Cidades
Compartilhe:

Achei essa imagem em uma tour no grupo Lana Del Rey Vevo (LDRV) no Facebook mostrando que uma água mineral fabricada no Rio Grande do Norte é vendida em outros lugares fora do Rio Grande do Norte, como o Arquipélago Fernando de Noronha. Vale lembrar que tudo que vem da ilha é tudo importado de outros estados e de países e é bom mostrar que em outros lugares consome coisas da terra, porém é um absurdo saber que beber uma água Ster Bom de 5 litros você pagaria 18 reais, o equivalente ao botijão d’água de 20 litros.

De acordo com o Rodrigo, autor do tour e mora na ilha, a água estava sendo vendida neste preço em um posto de conveniência e valia mais a pena comprar cinco botijões.  Em Natal, o preço do botijão é a mais que a metade deste valor.

Por que esse preço ? Fernando de Noronha é um destino caro e muito provavelmente o mais custoso do Brasil. Isso se deve a vários motivos: os preços dos voos para o arquipélago não são baixos, é preciso pagar uma taxa para entrar na ilha e como tudo fica distante do continente, o valor dos produtos aumenta consideravelmente. No local existe uma agência bancária do Santander e uma agência dos Correios, onde se pode fazer operações do Banco do Brasil.

Os restaurantes, agências de turismo e pousadas costumam aceitar cartões de crédito, mas é sempre bom ter algum dinheiro em espécie para eventualidades ou pequenos comércios.

A Ster Bom iniciou suas atividades em 1991 numas das pequenas ruas do bairro do Alecrim. Em 2014, houve o crescimento da estrutura da linha de água mineral com a aquisição da Fonte Cristal também no pólo industrial de Macaíba, triplicando assim a sua capacidade produtiva, onde foram instalados 1.850 painéis para geração de energia solar, considerado o maior parque particular do Brasil.

No ano de 2016, a carteira de clientes já ultrapassa 6000 pontos de vendas espalhados por todo estado do Rio Grande do Norte e Paraíba, e em parte dos estados do Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Alagoas, Sergipe, Bahia e Pará. Hoje o grupo fabrica e comercializa as linhas de sorvete, picolé, gelo mineral, polpa de fruta, cobertura, casquinho para sorvete e canudos wafer.

Esses são os valores na ilha tabelados no ano passado:

Taxa de preservação: R$70,66/dia (ano de 2018)
Ingresso do Parque Nacional Marinho para brasileiros (válido por 10 dias): R$97
Valor do kg em um self-service: R$79
Passeio de barco (sem almoço): R$170
Ilhatour em grupo R$180
Passeio de prancha submarina: R$165
Diária em pousada econômica em Noronha: R$350-450
Diária em pousada intermediária em Noronha: R$600-750
Diária em pousada luxuosa em Noronha: R$1000+
Táxis: a partir de R$25
Passagem de ônibus: R$5
Prato principal em um restaurante à la carte: R$70-100

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.