Talma e Gadelha e Potyguara disponibilizam seus álbuns made in Incuabora Dosol

Artistas Potiguares
Compartilhe:

Neste mês dois artistas potiguares lançaram álbuns. O primeiro que falaremos é de uma banda que surgiu no início do ano de 2010 e está no seu quarto álbum. A segunda é uma artista conhecida por performar como Drag Queen, que se arriscou como cantora. Estou falando de Talma & Gadelha e Potyguara Bardo.

Continuando a ideia de que os álbuns começam com a letra M, o grupo Talma & Gadelha colocou o quarto álbum, “Marfim”,  nas principais plataformas de música.

“O marfim é um talismã da sorte, usado em amuletos e esculturas religiosas. A sua cor branca remete à pureza e à força moral, representa também longevidade, resistência, sabedoria e poder. De marfim são as presas do elefante antes de virarem artefato e o elefante é símbolo do Rio Grande do Norte pela semelhança da sua forma com o mapa do Estado”, alegou a banda ao escolher o título do disco.

O quarto álbum veio num momento em que a banda estava renascendo e se recriando quase 8 anos após o lançamento do seu primeiro disco.

Marfim é o resultado de muitas conversas em torno de uma mesa redonda com café, risadas e reflexões. Os temas, as ideias, os personagens e principalmente as emoções vieram do cotidiano de cada um da banda.

Se antes era preciso Matar o Amor, agora o amor evoluiu e se tornou Três. Se em discos anteriores a banda dizia com sutileza que Se Fosse Feio o amor de que adiantaria viver? Nesse, ela exige que Parem de Nos Matar. E a história de amor que antes era entre o Roqueiro e a Hippie, agora é entre o Vaqueiro e a Drag.

Banda residente do projeto Incubadora DoSol, onde tudo começou, o Talma e Gadelha preparou 9 canções gravadas no Estúdio DoSol.

A produção musical foi conjunta entre os 5 músicos – Simona Talma (voz), Luiz Gadelha (voz e guitarra), Thiago Andrade (guitarra), Ana Morena (Baixo) e Yves Fernandes (Bateria).

Além de Luiz e Simona, vários parceiros musicais foram convidados e dividem a autoria de algumas músicas: Luana Alves (Luaz), Luana Simplício (Uma Senhora Limonada), Filipe Marcus (Joseph Little Drop), Juão Nin (Andróide Sem Par), Eliza Cavalcante, Lucas Azevedo e Pipa Soares.

No primeiro semestre de 2018, a banda lançou uma lyric vídeo de “Trans”, seu primeiro single do disco. Agora, Marfim já está completo e disponível em todas as plataformas musicais.

No segundo semestre, o Talma e Gadelha já tem uma extensa agenda de lançamento do Marfim que inclui shows no Itaú Cultural (SP), Casa Natura (SP), Festival MADA (RN) e Festival DoSol (RN), já confirmados.

Além disso, outros artistas também lançaram o álbum, como a Potyguara é uma drag queen e performer, mas também está começando a engatinhar na música. Diferente da Kaya Conky, ela possui um som mais alternativo e bem distante do pop, migrando para o rock, eletrônico e rap.

Por falar em Conky, ela e a cantora Luísa Guedes, da banda Luísa e os Alquimistas, também participam do álbum.

O novo disco se chama Simulacre e já está sendo bastante aceito pela mídia alternativa pelo fato da drag fugir daquele padrão Rupaul’s Drag Race e imprimir uma identidade própria.

Segue aqui para ouvir o disco:

O grupo de reggar Soulrebel, que também está na incubadora, acabou de lançar o single “Faya de Paya”.  Escute aí:

http://https://open.spotify.com/album/1BHZNKsEkjGO87ILFaRwYx

Fundada há 4 anos, nos corredores do IFRN (Instituto Federal do Rio Grande do Norte), Soul Rebel quer mostrar que o Nordeste tem bom reggae. A banda é formada por Ermeson Davi (voz e percussão), Tatiane Anolino (voz e guitarra), Erickson Davi (bateria e percussão), Matheus Fortunato (baixo) e sempre conta com participação de outros músicos natalenses em seus shows.

No ano de 2017, a Soul Rebel passou a produzir seu próprio evento, o Ciranda na Esquina, o qual em sua primeira edição já reuniu mais de 200 espectadores e contou com a participação de 18 jovens artistas da cidade, dentre eles fotógrafos, poetas, músicos, artistas circenses, etc.

Sobre o Projeto Incubadora, no qual Talma & Gadelha e Potyguara participaram

O projeto Incubadora tem coordenação e direção artística de Anderson Foca e produção executiva de Ana Morena.

O projeto engloba todas as etapas de produção e desenvolvimento criativo dos artistas escolhidos. Também é uma forma de compartilhar o que aprendemos nesses 20 anos que trabalhamos com música no RN.

Entre os produtores envolvidos no trabalho estão Simona Talma (Talma&Gadelha e Orquestra Greiosa), Gabriel Souto (Dusouto), Yves Fernandes (Camarones Orquestra Guitarrística) e Walter Nazário (Mahmed).

Todo o processo foi documentado em fotos e vídeos com o dia a dia das gravações. Os vídeos docs serão exibidos no canal do Dosol no youtube e nas mídias sociais do DoSol, como o da Potyguara, postado nesta matéria.

A Incubadora Dosol 2018 tem patrocínio da Oi, através da lei Câmara Cascudo e Governo do RN, com apoio cultural da Oi Futuro, realização DoSol.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.