Natalense cria campanha para estudar Direito Internacional na Holanda

Fazer mestrado precisa de muitos recursos financeiros, visto que precisa fazer viagens, comprar livros e estudar bastante para criar novas teorias e descobertas sobre um determinado assunto. A natalense Ana Carolina Revorêdo (foto acima do título) conseguiu passar em um mestrado e vai estudar Globalização e Direito na Holanda. Porém, não possui recursos para se manter na Europa, além de seus pais, funcionários do Estado aposentados, estão com os salários atrasados. Assim, ela resolveu utilizar uma campanha de financiamento coletivo para ajudar a se manter.

Carolina, desde o início da graduação em direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), teve interesse nas áreas de Direitos Humanos e Direito Internacional, no qual virou uma paixão verdadeira. Por isso, ela participou de Simulação de Organizações Internacionais (que reproduz conferências da ONU e outras instituições de renome) e do programa Motyrum de Educação Popular em Direitos Humanos, ambos promovidos pela UFRN.

“No Montyrum tive a oportunidade de levar para crianças e adolescentes de zonas periféricas, para além da minha cidade, a discussão de temáticas, tais como: o direito à educação e a saúde, o combate a violência, o poder da participação política, a igualdade de gênero, a importância da diversidade e da tolerância entre as pessoas, focando também nos deveres que esses jovens têm enquanto cidadãos brasileiros. Com essas experiências, pude ver o impacto positivo que minhas ações podem ter na sociedade e na vida das pessoas, motivando-me a permanecer na luta pela promoção e proteção desses direitos, despertando em mim um forte compromisso, especialmente com o direito a uma educação de qualidade”, contou a jovem em entrevista ao blog.

Revorêdo lamenta o fato das pessoas associarem o Direitos Humanos à proteção de bandidos. “As pessoas quando escutam a palavra “Direitos Humanos” não percebem que eles são direitos básicos à educação. saúde. moradia, segurança… E nós que defendemos a proteção desses direitos temos que ensiná-los através de ações, diálogo e exemplos”.

Foi a partir de experiências na universidade e diálogos com a população, a bacharel em Direito conseguiu alçar voos pra lugares distante. Ela morou em Nova Iorque, nos Estados Unidos, onde participou de um programa da Organização das Nações Unidas e a ajudou a consolidar a ideia de trabalhar como diplomata. Neste ano, a Ana Carolina foi aceita para o Programa de Mestrado de Globalização e Direito da Universidade de Maastricht, na Holanda, que está entre as 100 melhores universidades do mundo na área.

“Por meio dele, estou certa de que poderei alcançar minhas ambições profissionais a médio e longo prazo, bem como reforçar a minha atuação como um agente de mudanças e uma liderança jovem na promoção de melhorias sociais para o meu País”, comentou.

Após inúmeras tentativas de como angariar esse dinheiro para se manter na Europa, a ideia de fazer um financiamento coletivo veio a partir da ideia do namorado, que também trabalha na área do direito.

“O que mais me motiva a querer realizar esse mestrado é a crença de que as mudanças que pude enxergar nos trabalhos que fiz parte, em projetos e extensão universitária ou minhas experiencias para além do âmbito universitário, podem ganhar uma amplitude cada vez maior e eu posso fazer um impacto positivo na vida de mais pessoas ao meu redor”, disse a jovem.

Para acessar a campanha é só acessar este link.

Teatro de Parnamirim desenvolve projeto musical

Nos tempos antigos, o Teatro Alberto Maranhão tinha um projeto chamado Seis e Meia, que uma vez por mês havia apresentações de artistas locais e participações nacionais. Desta vez a HD Produções quer trazer um trabalho similar, desta vez no Teatro de Parnamirim. A atividade se chama Projeto Cena Musical é uma iniciativa da Fundação Parnamirim de Cultura que visa trazer o melhor da música popular brasileira, nos mais variados estilos. A proposta do projeto contempla duas apresentações, uma local e um famoso em todo território brasileiro, no intuito de produzir intercâmbios e diálogos.

A estreia será dia 9 de junho (sábado), 19h, com os rabequeiros Caio Padilha (RN) e Maciel Salú (PE).

Padilha é multi-instrumentista, cientista social, ator nascido em família de músicos. Começou sua carreira como compositor em 2009, passando por diversos festivais em Natal, no Rio Grande do Norte. Desde 2011, ministra oficinas de Rabeca para jovens e adultos em diversas instituições dentro e fora do Brasil. Em 2012/2013 foi solista com sua Rabeca numa série de apresentações com a Orquestra Sinfônica da UFRN (Parcerias Sinfônicas 100 anos de Gonzagão – gravado pelo SESC TV-SP).

Possui experiência internacional com temporadas de apresentações em diversos países da Europa, bem como EUA e Oriente Médio. E agora lançou, no SESC-Pompeia, a convite do programa do Rolando Boldrin, seu primeiro disco homenageando os mais de 40 anos de carreira de seu pai, o consagrado compositor potiguar Almir Padilha. Além disso, ele participa da peça “Meu Seridó” e responsável pela trilha sonora de “Chuva de Bala no País de Mossoró”.

Já Maciel Salú é natural de Olinda e é ex-integrante da banda Chão e Chinelo. Foi nessa época que ele começou a cantar, compor e experimentar a fusão entre o popular e o contemporâneo. Essas experimentações ganharam ainda mais força a partir de 2002, quando reuniu seu vasto repertório popular e adentrou no mundo da música eletrônica junto ao DJ Dolores, Fábio Trummer, Jam da Silva e Isaar, formando a Orchestra Santa Massa. Com o grupo participou da cerimônia de encerramento das Olimpíadas Rio 2016 e ganhou o reconhecimento da crítica através de um BBC Awards, um Prêmio Tim (melhor álbum) e o Prêmio Multicultural Estadão. Além de ter participado de festivais como o Roskilde Festival (DNK), Festival de la Cote d’Opale (FRA), Roots Festival (HOL) e Free Jazz (RJ e SP).

O Projeto terá uma programação mensal e a agenda do segundo semestre já está sendo montada. Será praticado preços populares: R$ 20,00 (vinte reais), inteira; e R$ 10,00 (dez reais), meia entrada e senha antecipada.

SERVIÇO / EVENTO:
Dia: 09/06/2018
Horário: 19h
Local: Cine Teatro Municipal de Parnamirim
Atrações: Caio Padilha (RN) e Maciel Salú (PE)
Valores: Antecipado APENAS ON LINE – R$10,00 (sympla) – https://goo.gl/TgX5TS
No Local: R$10,00 (meia entrada) / R$ 20,00 (inteira)
Maiores Informações: 84 – 9 8804 – 1629
Organização e Produção: HD Produções