Goiamum divulga os filmes que serão exibidos nesta edição e os respectivos prêmios

Artistas Potiguares Cinema
Compartilhe:

O festival Goiamum Audiovisual divulgou, nesta semana, a lista dos filmes selecionados na Mostra Competitiva de Curtas Metragens de Natal, que acontecerá em junho na capital potiguar.

São 18 filmes potiguares e nove nacionais, selecionados, dentre os mais de 500 inscritos, pelos curadores convidados, Andréia Mota (RN), Augusto Lula (RN) e Paulo Roberto (PB). As produções serão exibidas na 9ª edição do Festival Goiamum Audiovisual, nos dias 08 e 09 de junho de 2018, no Solar Bela Vista, sede do festival, a partir das 18h30 e a premiação será no último dia do festival, dia 10 de junho, iniciando às 20h30.

Os curadores têm um currículo bem completo e com experiência no audiovisual. A Andréa Mota é jornalista formada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e tem mestrado na Universidade de São Paulo (USP) e atualmente atua como professora na Estácio.

O Augusto Lula é uma cara antiga no audiovisual potiguar, realizou os curtas “Ribeira Velha de Guerra”, lançado em 1993.

Já o paraibano Paulo Roberto, por sua vez, é artista-visual, realizador audiovisual, curador e cineclubista. Integrou a comissão de seleção da 9º Semana dos Realizadores do Rio de Janeiro, da Mostra DOCFAM do 18º FAM – Festival de Cinema do Mercosul e do Tintin Cineclube. Desenvolve projeto de pesquisa no Núcleo de Estudos de Roteiro Cinematográfico na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Da mostra competitiva no Programa Estadual serão exibidos curta-metragens nos gêneros de ficção, documentário e experimental.

Serão premiados o 1º e 2º lugares dos curtas potiguares e o 1º lugar da mostra nacional. Os vencedores receberão prêmios em produtos e serviços técnicos através da parceria com importantes empresas do audiovisual. A Mistika Post (SP) vai premiar com R$ 4.000 mil em finalização de imagem para o melhor curta nos programas Estadual e Nacional. E ainda R$ 4.000 mil em finalização de imagem para o segundo lugar.

A Dueto Filmes (RN) vai oferecer 5 Diárias de equipamentos de vídeo, som e luz no valor total de R$ 7.500 mil e 10 diárias de ilha edição para o melhor curta potiguar no valor de R$ 10 mil. A Mix Estúdios oferece R$ 4.000 mil em finalização de som para o melhor curta R$ 4.000,00 . A empresa DOT (SP) vai premiar o curta vencedor com copias em DCP e para o segundo lugar. A Zam Audio Pro (RN) vai oferecer Desenho de som para o melhor filme potiguar e a Elo Company (SP)a Aquisição do melhor filme com contrato comercial de 18 meses para exibição.

O Goiamum Audiovisual 2018 é uma realização da ONG Olhares e Casa de Produção e conta com recursos da Secretaria do Audiovisual (SAV) do Ministério da Cultura-Governo Federal, através de edital para festivais de cinema. O festival também é parceiro do SESI/Fiern (Serviço Social da Indústria).

Os filmes de produção totalmente feito no Rio Grande do Norte:

Em Torno do Sol (ficção, Natal), de Júlio Castro e Vlamir Cruz;

O Espelho, de Dynho Silva (Ficção, Lagoa Nova);

Memória Roubada, de Marcelo Buainain (Documentário, Natal);

Verde Limão, de Henrique Arruda (Ficção, Natal); Nada Foi em Vão de Sihan Felix (Documentário, Natal);

A Casa do doido Alexandre, de Geraldo Cavalcanti (Ficção, São José de Campestre);

Arialdo Pinho: Uma trajetória des-viável, de Fred Luna (Documentário, Natal);

Bordô, de Wigna Ribeiro (Ficção, Mossoró);

Famintos, de Marcelo Buainain (Documentário, Natal);

Três vezes Maria, de Márcia Lohss (Ficção, Natal); Aos dias de luta! de Rita Machado e Babi Freire (Experimental,Natal);

Sebastiana, de Kaiony Venâncio (Ficção, Natal) ;

Leningrado, linha 41, de Dênia Cruz Documentário, Natal);

Vida Vaza, de Carito Cavalcanti ( Documentário, Natal);

Som do Morro, de Diana Coelho e Helio Ronyvon (Documentário, Natal);

#OcupaAugusto, de Anelly Gomes, Carmem Silva e Gustavo Pereira ( Documentário, Natal);

Catarro, de Paulo Dumaresq (Documentário, Natal) e

No Fim de Tudo, de Victor Ciriaco (. Ficção, Natal).

O programa nacional terá nove filmes, produzidos a partir de 2017:

A Canção do Asfalto, de Pedro Giongo ( Ficção, PR);

A Retirada Para Um Coração Bruto, de Marco Antônio Pereira (Ficção, MG);

Arara: um filme sobre um filme sobrevivente, de Lipe Canêdo ( Documentário, MG);

Em Busca de Lélia, de Beatriz Vieirah ( Documentário, BA);

Estamos Todos Aqui, de Chico Santos e Rafael Mellim (Ficção, SP);

Torre, de Nádia Mangolini ( Documentário, SP);

ELÃ!, de Lucio Branco (Documentário, RJ);

Famintos, de Marcelo Buainain ( Documentário, RN) e

O Casulo e a Borboleta, de Thiago Furtado (Ficção, PI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *